All posts under: Educação

Da Agência Brasil

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já podem ter acesso à correção da redação para fins pedagógicos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio (Inep) divulgou na manhã de hoje (19) os espelhos da redação na Página do Participante do exame.

Com o espelho, os estudantes podem conferir o que erraram e o que acertaram na prova. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso. O tema da edição do ano passado foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Na última edição, ao todo, 55 candidatos obtiveram a nota máxima, 1 mil, e 112.559, o equivalente a 2,73% dos candidatos, zeraram a prova de redação.

Treineiros

O Inep divulgou também nesta terça-feira (19), as notas em todas as provas do Enem dos treineiros, ou seja, participantes que não concluíram o ensino médio e eram menores de 18 anos quando foram aplicadas as provas. Como esses resultados não podem ser usados para acesso à educação superior, são tradicionalmente divulgados 60 dias depois dos resultados dos participantes regulares. Dos 6.731.203 inscritos para o Enem 2017, 8,9% eram treineiros.

Enem 2019

Neste ano, o Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. As inscrições estarão abertas de 6 a 17 de maio. Entre 1º e 10 de abril, os estudantes poderão pedir isenção da taxa de inscrição. Nesse mesmo período, o Inep vai receber as justificativas dos que faltaram às provas em 2018.

Já é senso comum que a participação dos pais na educação das crianças é fundamental. Mas o que fazer com as crianças que não tem pais participativos ou mesmo com uma educação básica suficiente? Abandoná-las? É o que parece pensar muitos professores, a considerar suas redes sociais.

Muitas crianças, na prática não tem apoio dos pais, afetivo ou material. Esse é o desafio para a Escola. -Muitos dos meus professores diziam que ser professor não era exercer uma profissão, mas um sacerdócio. Eles sabiam das coisas!- Então, o desafio é convencer os professores atuais que eles podem fazer a diferença para os alunos “abandonados” pelos pais e que, em geral, são pobres.

Os professores reclamam da realidade da Escola atualmente e atribuem aos pais –não aos professores- o sucesso dos alunos. Essa escusa é vergonhosa, devo dizer que já fui catequista de pré-adolescentes, em que os jovens são mantidos por convencimento e não por obrigação, e eu usei de todos os livros que consegui para terminar uma turma grande de Crisma. Fui bem sucedido! Também fui professor em um curso profissionalizante do segundo grau e vi como os alunos desprezam os professores e vi também que eu podia fazer a diferença e fiz para alguns, sem demonstrar esse preconceito horroroso que muitos professores demonstram com os pobres.

A verdade é que esses professores que pensam que os mais pobres não tem solução não deveriam ser professores. E, em minha opinião, são eles os responsáveis pelo fracasso dos alunos e não os pais irresponsáveis. Falta-lhes vocação! Infelizmente, vocação não se afere em concurso…

Os mais pobres podem ser tão bem sucedidos quanto os mais ricos, basta olhar o Enem 2017 (Exame Nacional do Ensino Médio). Segundo um estudo feito pelo cientista da Universidade de Brasília (UnB) Leonardo Sales, dos 4,6 milhões de alunos que fizeram o teste, 176,9 mil eram muito pobres e destes, 293 tiveram pontuação alta e estavam entre as 183 mil (5%) melhores notas.

Dos 293 candidatos pobres com excelente resultado, mais da metade (154) estudou em escolas públicas do Ceará. Certamente, é um caso a ser estudado, assim como muitas outras experiências de sucesso. E a minha pergunta: algum prefeito ou secretário de Educação procurou descobrir a resposta para aplicar em seu município? Esse é também um problema grave, a incompetência das autoridades públicas.

Este tema será aprofundado em futuro próximo, pois não se pode ignorar um fato marcante: a professora Débora Garofalo foi escolhida e já está entre os 10 melhores professores do mundo e vai concorrer ao Global Teacher Prize, que é considerado o Nobel da Educação e paga um prêmio de US$ 1 milhão. O vencedor será anunciado em 24 de março, em Dubai, nos Emirados Árabes, durante o Global Education and Skills Forum (GESF).

Ela é um exemplo do que um professor pode e deve fazer. E ela fez em uma área carente de São Paulo, cercada por quatro favelas conhecidas pela violência. Garofalo, apesar de ser formada em Letras, criou o projeto “Robótica com sucata promovendo a sustentabilidade”, fabricando robôs e que já removeu mais de uma tonelada de lixo das ruas.

Mario Eugenio Saturno (cientecfan.blogspot.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

“Este é um momento carregado de simbolismo, pois é a primeira vez que adentro a Secretaria de Educação como governadora do RN”. Com essas palavras, a governadora Fátima Bezerra iniciou seu discurso na cerimônia que marcou a posse dos 16 novos diretores nomeados para as Diretorias Regionais de Educação e Cultura (Direcs), realizada na manhã desta quinta-feira (24), no auditório da Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC).

A solenidade – presidida pelo secretário da Educação, Getúlio Marques Ferreira – também oficializou a nomeação da professora Márcia Cristina como nova diretora do IFESP (Instituto de Educação Presidente Kennedy). Professora por formação e líder sindical da categoria antes de ser eleita pela primeira vez deputada estadual e iniciar sua carreira política (1995), Fátima Bezerra sempre pontuou sua atuação pelo viés da Educação e não escondeu a emoção ao encontrar com colegas de todo o RN. “Ao entrar aqui e olhar para cada um de vocês, companheiras e companheiros, confesso que desde então minha cabeça é um álbum de recordação”, revelou.

A governadora demonstrou familiaridade com cada um dos 16 novos diretores, que são professores “da velha guarda”, como ela fez questão de frisar, e também profissionais mais novos, resultando numa mistura intencional de gerações, que favorece a troca de experiências. “Vocês sabem o papel de liderança que vão exercer e por isso foram escolhidos. Todos vão precisar de habilidade, paciência, humildade, capacidade de mediação e muita abertura ao diálogo”, destacou.

Para a chefe do Executivo, o maior desafio dessa gestão é elevar a posição do Rio Grande do Norte nos indicadores da educação, porque o Estado tem ocupado as posições mais baixas há vários anos. “Não podemos ver o RN entre os piores Idebs do Brasil”, refere-se ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2007 como forma de diagnosticar o ensino em todo o território nacional.

Fátima enfatizou que os novos gestores empossados devem desenvolver ações que correspondam aos anseios da população, principalmente dos jovens, que almejam uma boa educação para serem inseridos mais facilmente no mercado de trabalho. Ela adiantou que o Estado vai estabelecer parcerias com os IFs (institutos federais) e Sistema “S” para reforçar a educação profissionalizante e tornar o Ensino Médio mais atraente para os alunos. “Também temos o compromisso de ampliar o ensino em tempo integral, não só em quantidade, mas sobretudo em qualidade”.

Com relação aos profissionais, a chefe do Executivo estadual evidenciou que o compromisso do estado é valorizar os educadores no que se refere à remuneração e formação continuada.  Ela afirmou também que sua gestão vai fortalecer a UERN (Universidade Estadual do RN) e o IFESP pelo relevante papel que essas instituições desempenham em relação à educação superior. E ainda se comprometeu a estabelecer um regime de colaboração com as prefeituras, no sentido de cobrar das gestões municipais a ampliação de acesso às creches e educação básica.

Confira a lista de novos diretores empossados: Joás Ferreira de Andrade (1ª DIREC-Natal); Alcione Flávia F. das Oliveiras (2ª DIREC-Parnamirim), Marcelo Júnior de Assis da Silva (3ª DIREC-Nova Cruz), Manoel Amador Soares Neto (4ª DIREC-São Paulo do Potengi), Débora do Nascimento Felipe (5ª DIREC-Ceará-Mirim), Patrícia Carol Rodrigues de Melo (6ª DIREC-Macau), Meirison Fernandes de Farias (7ª DIREC-Santa Cruz), Francisca das Chagas Marileide Matias da Silva (8ª DIREC-Angicos),  Agnaldo Cassiano de Brito (9ª DIREC-Currais Novos), Suenyra Nóbrega Soares (10ª DIREC-Caicó), Maria Aldeíza da Silva (11ª DIREC-Assu), José Jadson Arnaud Amâncio (12ª DIREC-Mossoró), Lusia Gomes Pinto (13ª DIREC-Apodi), Francisco Leopoldo Nunes (14ª DIREC – Umarizal), Maria Aparecida Vieira Diógenes (15ª DIREC- Pau dos Ferros), Romeyka Priscila de Andrade Pereira (16ª DIREC-João Câmara).

Assecom-RN

Os estudantes terão até domingo (27) para se inscreverem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O Ministério da Educação (MEC) prorrogou as inscrições devido aos problemas de lentidão relatados por estudantes ao tentarem acessar o sistema para se inscreverem. De acordo com o órgão, o sistema está funcionando de forma estábel nesta quinta-feira (24) e alguns eventos de lentidão foram registrados devido ao acesso massivo de acessos.

O objetivo do MEC é garantir que todos os interessados consigam se candidatar a uma vaga

Outra medida tomada pelo MEC para amenizar os problemas no sistema foi interromper a atualização das notas de corte quatro vezes ao dia, voltando a fazer apenas uma atualização à meia-noite desta sexta-feira (25), sábado (26) e domingo (27). O órgão também informa que o resultado da primeira chamada continuará mantido na segunda-feira (28).

A pasta também informou que as notas de corte serão atualizadas apenas à meia-noite nos próximos dias.
Confira a nota do MEC na íntegra:

“Comunicado oficial do MEC

Para garantir o acesso e a inscrição de todos os estudantes, o Ministério da Educação prorrogou as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) até as 23h59 do próximo domingo, 27.

O sistema está funcionando de forma estável nesta quinta-feira, 24, e a lentidão eventualmente registrada resulta do volume massivo de acessos simultâneos. O MEC continua realizando todos os procedimentos técnicos para que o sistema continue estável.

A partir desta quinta-feira, 24, a atualização das notas de corte só será feita à zero hora e não mais em quatro horários ao longo do dia (7h, 12h, 17h30 e 20h). A medida foi adotada para não prejudicar os estudantes que ainda não realizaram sua inscrição e melhorar o acesso devido ao alto tráfego existente.

As atualizações das notas de corte só serão realizadas à zero hora desta sexta-feira, dia 25, de sábado, dia 26, e de domingo, dia 27.

O resultado da seleção está mantido para segunda-feira, dia 28, conforme calendário divulgado anteriormente.”

Fonte Correio Brasiliense

A governadora Fátima Bezerra reuniu, nesta terça-feira, 22, a equipe da Secretaria de Educação e diretores da Fundação Getúlio Vargas – FGV para tratar de medidas para otimizar a gestão dos recursos financeiros específicos. “Precisamos melhorar os índices da Educação promovendo ações de atenção a professores e alunos e à comunidade escolar. São ações que resultarão não só em melhorias no ensino, mas também na cidadania e na segurança pública”, afirmou a chefe do Executivo.

Diretor do Centro de Gestão Educacional da FGV, Henrique Paim disse que a instituição atua para aperfeiçoar ações na aplicação de recursos para as demandas do ensino médio. E acrescentou: “visamos o acompanhamento de escolas, professores e alunos, de forma que todos passem a ter a atenção necessária, tanto no campo pedagógico como no campo estrutural, para elevar os índices de qualidade. Temos trabalho realizado nos estados do Piauí e Ceará que efetivamente passaram a ter educação com melhores índices de avaliação”, explicou Paim.

O secretário de Estado da Educação Getúlio Marques afirmou que a FGV pode contribuir para a formulação de políticas públicas para atender alunos e escolas que enfrentam dificuldades reforçando iniciativas que venham a consolidar um sistema de gestão voltado para a aprendizagem. Neste sentido o RN deverá adotar medidas de acompanhamento de alunos com problemas de aprendizagem, atenção maior aos professores e diretores, e dotar as escolas de melhor estrutura para o ensino. “Tudo isso irá se traduzir em melhores índices na educação, vez que os alunos terão acompanhamento específico e professores e escolas poderão contar com investimentos para suas necessidades”, informou Getúlio.

Assecom-RN/ Foto: Elisa Elsie

INFORMAÇÕES À IMPRENSA: João Bezerra Júnior – Assessor de Comunicação

Em solenidade na noite desta quinta-feira, 17, no Salão Nobre do Palácio “Raul Macedo”, sede da Prefeitura Municipal de Currais Novos, a Secretaria Municipal de Educação empossou os novos diretores e vice-diretores da rede municipal de ensino. O Prefeito Odon Jr, o Secretário Municipal de Educação, Cultura e Esportes, Jorian Pereira, o Diretor do SINTE Currais Novos, Professor Marinilzo, e os vereadores Bastião e Leilza, prestigiaram a solenidade.

A gestão democrática escolar é uma realidade em Currais Novos onde a comunidade escolar de cada unidade elege seus diretores e vices. “Desejo muita força e comprometimento aos novos gestores e me coloco a disposição para junto com a Secretaria de Educação somarmos esforços para o fortalecimento da educação pública municipal”, disse o Prefeito Odon Jr.

Foram empossados os seguintes diretores e vice-diretores:

  • Creche Municipal “Marilene Matias”: Diretora Maria de Lourdes Bezerra
  • Creche Municipal “Margarida Cunha”: Diretora Maria Lucinaide de Medeiros e Vice-Diretora Romeika de Oliveira Freire Xavier
  • Creche Municipal “O Mundo da Criança”: Diretora Lúcia de Fátima Silva e Vice-Diretora Maria Patrícia de Medeiros
  • Creche Municipal “Professor Salú”: Diretora Maria de Fátima Batista e Vice-Diretora Quéccia Bezerra de Araújo
  • Centro Municipal de Ensino Rural “Professora Rosângela da Silva” e Centro Infantil “Sementes da Liberdade”: Diretora Yelina Veronica dos Santos e Silva
  • Escola Municipal “Ausônio Araújo”: Diretor Paulo Eugênio da Costa e Vice-Diretora Vera Lúcia Targino
  • Escola Municipal “Cipriano Lopes Galvão” e Creche Municipal “Mariano Guimarães”: Diretor Maxwell Ferreira
  • Escola Municipal de “Nossa Senhora” e Creche Municipal “Maria Dalila”: Diretora Érika Tatiana Umbelina de Lima e Vice-Diretora Eliane Tavares Dias Oliveira
  • Escola Municipal “Francisco Leônis Gomes de Assis”: Diretora Fátima Maria Azevedo Bezerra da Silva e Vice-Diretora Angelúcia Pereira de Almeida
  • Escola Municipal “Gilson Firmino da Silva”: Diretora Maria Avaneide Xavier de Oliveira e Vice-Diretora Ana Paula Faustino Silva
  • Escola Municipal “Justino Dantas” e Creche Municipal “Davina Bezerra”: Diretor Joelmir Soares da Silva e Vice-Diretor Francisco Técio Matias
  • Escola Municipal “Presidente Castelo Branco”: Diretora Maria Elaine Pinheiro Galvão e Vice-Diretora Valéria Kelly de Medeiros Costa
  • Escola Municipal “Professor Francisco Rosa” e Creche Municipal “Criança Feliz”: Diretora Maria Olindina Dantas da Silva e Vice-Diretora Marineide Araújo da Silva
  • Escola Municipal “Professor Humberto Gama”: Diretora Francisca Ione Braga Silveira e Vice-Diretora Francisca Adriana da Silva
  • Escola Municipal “Professor Salustiano Medeiros” e Creche Municipal “Santa Maria Gorete”: Diretora Erivalda Bezerra Dantas de Souza e Vice-Diretora Voleide da Costa Andrade
  • Escola Municipal “Professora Socorro Amaral” e Creche Municipal “Infância Alegre”: Diretor Edmilson Pereira de Oliveira e Vice-Diretora Luzinete Maria de Araújo Silva
  • Escola Municipal “Professora Trindade Campelo”: Diretora Magna de Fátima da Silva e Vice-Diretora Aliêda Safira Macêdo de Medeiros

Crédito: Kelvin Oliveira

Faltam poucas semanas para o início do período letivo 2019 em Natal. Mesmo assim, é comum os pais apresentarem dúvidas sobre o que consideram como a “escola ideal” para os filhos. “O que deve ser levado em consideração?” e “Qual o melhor momento de colocar a criança no colégio?” são alguns dos questionamentos que surgem antes de realizar a matrícula.

“Uma decisão bem acertada impactará em um excelente aprendizado, especialmente a partir dos quatro meses de vida, quando os bebês podem ingressar no berçário”, afirma a pedagoga da Escola Lápis de Cor, Luciana Fortunato.

Para dar mais segurança à família antes da efetivação da matrícula em qualquer instituição de ensino, a especialista separou algumas dicas importantes que vão além de valores da mensalidade, caso a escola seja privada:

1 – primeiro é importante estabelecer quais os valores e objetivos que a família quer que sejam repassados para os pequenos;

2 – em seguida visite a escola e inspecione os espaços oferecidos pela instituição – se possível, leve a criança para este primeiro contato;

3 – conheça e converse com profissionais da equipe pedagógica;

4 – avalie o Projeto Político Pedagógico (PPP) e examine se ele está em consonância com as diretrizes do Ministério da Educação (MEC);

5 – observe a formatação do ensino e os recursos tecnológicos que facilitam o aprendizado dos pequenos;

6 – perceba se a escola é acolhedora e se ela aparenta ser segura;

7 – analise se a instituição apresenta cases de sucesso ou pioneirismo no ensino oferecido.

Nesta sexta-feira (18), mais de 4,1 milhões de estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado terão acesso às notas das provas. O resultado será divulgado na internet, na Página do Participante, e no aplicativo oficial do Enem.

Os participantes terão acesso a quanto obtiveram em cada uma das provas: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação. A nota dos treineiros, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova apenas para testar os conhecimentos, será divulgada apenas em março, 60 dias depois dos demais participantes.

A nota do Enem é calculada usando a chamada teoria de resposta ao item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada questão. O valor varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Assim, se a questão tiver grande número de acertos será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar um item com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por ele.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro de 2018. Desde o dia 14 de novembro, estão disponíveis as provas e os gabaritos oficiais. Também estão disponíveis vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgará ainda, em data a ser definida, o espelho da redação, ou seja, detalhes da correção dessa prova. Isso é feito após os processos seletivos dos programas federais. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso.

O que fazer com as notas?

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 22 a 25 de janeiro. Os estudantes já podem consultar, na página do programa, as vagas disponíveis. São mais de 235,4 mil vagas distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com 37 instituições portuguesas. A lista está disponível na página da autarquia. Segundo o Inep, atualmente mais de 1,2 mil brasileiros usaram o Enem para ingressar nessas instituições.

Agência Brasil

Crédito: INFORMAÇÕES À IMPRENSA: João Bezerra Júnior – Assessor de Comunicação

A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes (SEMEC) de Currais Novos está em fase final de matrículas dos alunos novatos que desejam estudar na rede pública municipal de ensino, prazo este que se encerra no próximo dia 11 de Janeiro. De acordo com a SEMEC, os pais podem realizar a matrícula de seus filhos em qualquer uma das escolas ou através do SIGEduc  https://curraisnovos-rn.portalsigeduc.com.br.

A rede municipal de ensino oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos. O início das aulas será no dia 11 de Fevereiro.

Crédito: INFORMAÇÕES À IMPRENSA: João Bezerra Júnior – Assessor de Comunicação

Após participar da solenidade de posse da Governadora Fátima Bezerra na tarde desta terça-feira, 01, em Natal, o Prefeito Odon Jr ressaltou a boa relação e confiança na professora que governará o Estado do RN pelos próximos 4 anos. “Temos boas expectativas com o Governo Fátima e confiança na sua capacidade e de sua equipe”, comentou, afirmando que possui bom acesso com os novos secretários estaduais e que buscará ampliar as parcerias com Deputados Estaduais e Federais e Senadores.

Em entrevista na manhã desta quarta-feira, 02, o Prefeito de Currais Novos comentou sobre as expectativas para 2019. “Vamos trabalhar por uma Currais Novos cada vez melhor em 2019, temos uma equipe dedicada e iremos bater às portas dos nossos representantes em Brasília, na Assembleia e Governo do Estado para avançarmos muito mais”, comentou.

Para este ano, o Prefeito Odon Jr destacou a conclusão e entrega de obras como pavimentação de ruas, Passagem Molhada do bairro Alto de Santa Rita, estrutura física do Teatro Municipal, UBS Radir Pereira, 5 UBS na Zona Rural, Reforma de 9 Unidades Escolares Rurais, Barragem da Malhada Limpa, dentre outras.

Na última terça-feira, 18, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgaram o documento anual indicador de qualidade do ensino superior brasileiro, conhecido como Índice Geral de Cursos (IGC). Os cursos superiores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) alcançaram nota 4, o que outorga ao Instituto o selo de “nível de excelência”, em uma escala que varia de 1 a 5.

Para Agamenon Tavares, pró-reitor de Ensino do IFRN, o resultado coroa o empenho de todos os campi e de toda equipe da Pró-Reitoria de Ensino, em especial da Diretoria de Avaliação e Regulação, o que torna motivo de comemoração. “Reconhecendo o trabalho em cada campus, desenvolvido por cada servidor, ressaltamos o agradecimento à equipe da Proen, em especial da Diretoria de Avaliação e Regulação, sempre atenta às nossas necessidades e potencialidades institucionais”, disse.

A avaliação considera o Conceito Preliminar de Curso (CPC) 2017 e leva em consideração todas as áreas avaliadas no Ciclo Avaliativo do Enade. Dessa forma, a avaliação apresentada se refere às áreas e aos eixos tecnológicos dos anos de 2015, 2016 e 2017.

Entenda os cálculos

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no valor agregado pelo processo formativo e em insumos referentes às condições de oferta – corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos –, conforme orientação técnica aprovada pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes).

Os cursos que não tiveram pelo menos dois estudantes concluintes participantes não têm seu CPC calculado, ficando Sem Conceito (SC). Este foi o caso da Licenciatura em Física do Campus Natal Central que, dessa forma, receberá visita in loco no próximo ano de 2019.

IFRN tem maior índice da Região Nordeste

Levando em consideração todos os Institutos Federais da região Nordeste, o IFRN foi a instituição que obteve a maior média. Em números, totalizou 3,0123 (faixa 4), seguido do IFBA com 2,9817 (faixa 4) e do IFPE com 2,9817 (faixa 4).

Qualidade comprovada

Comemorando seus 10 anos de existência enquanto Instituto Federal, o IFRN vem, ao longo do tempo, se destacando na qualidade de suas ações e projetos desenvolvidos nos eixos de ensino, pesquisa e extensão, o que reafirma, de um lado, o compromisso da instituição enquanto ferramenta de transformação da realidade e, de outro, os resultados que contribuem com o desenvolvimento social do Rio Grande do Norte. “Parabéns a todos nós que demonstramos cotidianamente, com qualidade, transparência, participação, democracia e compromisso, a responsabilidade desta Instituição centenária e renovada”, destacou Agamenon.

O Instituto do Rio Grande do Norte, atualmente, possui 34 cursos de nível superior, nos eixos de tecnologia, licenciatura e engenharias, oferecidos em diversos campi distribuídos em todo território potiguar.

Fonte: IFRN

Crédito: INFORMAÇÕES À IMPRENSA: João Bezerra Júnior – Assessor de Comunicação

Em solenidade especial na manhã desta quarta-feira, 28, no Ginásio de Esportes “Geraldão”, a Prefeitura Municipal de Currais Novos através da Secretaria Municipal de Educação e Esportes (SEMEC) premiou os 74 atletas “ouro” e as escolas campeãs dos XVI Jogos Municipais Esportivos e Culturais – JOMEC, que aconteceram entre os dias 13 e 23 deste mês com a participação de cerca de 3 mil atletas que disputaram medalhas em 13 modalidades.

Durante o evento, o Prefeito Odon Jr ressaltou a importância dos jogos para a educação e o fortalecimento da integração social entre os atletas e escolas. “O JOMEC se consolidou como uma das maiores competições da região e isso mostra o quanto nossas escolas e atletas tem o compromisso com o esporte que é tão fundamental para nossa educação e sociedade”, comentou. A entrega da premiação contou com a presença do Vice-Prefeito Anderson Alves, do secretário da SEMEC, Jorian Pereira, do Coordenador Municipal de Esportes, Professor Uilame, e do Professor Adegilmar, que representou a 9ª DIREC.

Foram premiados os 74 atletas “Ouro” que se destacaram nas categorias mirim, infantil e juvenil nas modalidades Handebol, futebol society, futsal, judô, natação, vôlei in door, vôlei de dupla, badminton, atletismo, tênis de mesa, dama, xadrez e queimada. Após a entrega das medalhas foi realizada a premiação das escolas campeãs: Escola Municipal “Professor Humberto Gama – PHG”, entre as escolas municipais, conquistando 9 Ouros, 4 Pratas e 3 Bronzes; e o Centro Educacional LOGOS entre as escolas particulares, com 17 Ouros, 11 Pratas e 8 Bronzes.

Crédito da Foto: Fábio Cortez

Descobrir a importância da localização geográfica do Rio Grande do Norte como estratégia militar na época da Segunda Guerra Mundial e a relevância de nomes como Augusto Severo para a história da aviação, foi uma surpresa que agradou o estudante secundarista Gutierre Pinheiro, 16.

“Foi bom, mas ao mesmo tempo eu percebi que não conheço a história do meu estado. Saber de fatos importantes da nossa história é muito importante e não podemos deixar isso morrer”, disse o estudante do segundo ano da Escola Estadual Winston Churchill.

A descoberta ocorreu na manhã desta terça-feira (27), durante a palestra “Jerimunlândia Beligerante – a segunda guerra e o RN”. A palestra foi uma ação do Memorial da Cultura e do Legislativo Potiguar e integra o Projeto: “Memória Itinerante”, no qual alunos da rede pública de ensino têm sido beneficiados com lições do passado e do presente.

“É muito importante essa aproximação pois as alunos do ensino médio não estudam mais o assunto e, por isso, ficam muito alheios a história. História é identidade”, destacou a diretora da Escola Estadual Winston Churchill, ?Claudia Cartaxo.

O professor de história João Batista destacou a importância da colaboração entre instituições públicas na preservação da história estadual. “O acesso a esse acervo nos traz um novo olhar sobre nosso estado. Iniciativas como essa são fundamentais para preservar a memória e manter a cultura estadual”, disse.

Um grupo formado por estudantes das primeira e segunda série do ensino médio assistiu a aula ministrada pelo historiador Plínio Anderson. A aula de 70 minutos em slide show, com destaque para a relevância do Rio Grande do Norte na história do Brasil e da América do Sul foi precedida por um passeio pelo centro histórico de Natal. “Os alunos ficaram encantados. Eles passam por aqui diariamente e não conhecem a história desse espaço e prédios”, disse Claudia Cartaxo.

Estudantes beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) têm até sexta-feira (23) para renovar os contratos. Aqueles que contrataram o Fies até 31 de dezembro de 2017 devem fazer o aditamento. Neste semestre, cerca de 890 mil contratos devem ser renovados, de acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A renovação do contrato é feita pelo sistema SisFies. Os contratos do Fies precisam ser renovados todo semestre. O pedido de aditamento é inicialmente feito pelas instituições de ensino para, depois, as informações serem validadas pelos estudantes no sistema.

Caso o aditamento tenha alguma alteração nas cláusulas do contrato, o estudante precisa levar a nova documentação ao agente financeiro, que é o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal, para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Contratos de 2018

Os estudantes que aderiram ao Novo Fies e contrataram o financiamento em 2018 devem seguir o cronograma da Caixa, que é o agente operador do Novo Fies. Segundo a Caixa, aproximadamente 50 mil estudantes assinaram contratos do Novo Fies no primeiro semestre de 2018. O prazo para esses estudantes vai até 30 de novembro. O aditamento é feito no site da Caixa. O novo Fies, lançado no ano passado, tem modalidades de acordo com a renda familiar.

A modalidade Fies tem juro zero para os candidatos com renda mensal familiar per capita de até três salários mínimos. Nesse caso, o financiamento mínimo é de 50% do curso, enquanto o limite máximo semestral é de R$ 42 mil e é bancado pelo governo.

A modalidade chamada de P-Fies é para candidatos com renda familiar per capita entre 3 e 5 salários mínimos. Nesse caso, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito, que pode ser um banco privado ou fundos constitucionais e de desenvolvimento.

ASCOM – Reitoria/UFRN

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em segunda sessão extraordinária nesta segunda-feira, 19, realizou o processo eleitoral para elaboração da lista tríplice com os nomes dos candidatos a reitor e vice-reitor para o mandato 2019-2023. O documento será encaminhado ao Ministério da Educação (MEC), com a posterior nomeação para o cargo de reitor pela Presidência da República.

A lista é composta em ordem de número de votos dos conselheiros, que elegeram em maioria os professores José Daniel Diniz Melo e Henio Ferreira de Miranda, candidatos respectivamente a reitor e vice-reitor. As chapas seguintes são formadas pelas professoras Maria das Graças Soares Rodrigues e Sandra Kelly de Araújo, como reitora e vice, além de Edilene Rodrigues da Silva e Jean Joubert Freitas Mendes, respectivamente, para os cargos de reitora e vice-reitor.

A escolha do Consuni aconteceu após a consulta à comunidade universitária na última terça-feira, 13, que contou com 8.988 votos para a chapa 01 – ‘Nossa UFRN’, representada por Daniel Diniz e Henio Ferreira, do total de 9.537 votantes. De acordo com a reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, a consulta representa um ato democrático em respeito a todos os integrantes da instituição, que têm direito ao voto livre, como sinal de aceitação aos candidatos eleitos.

ASCOM – Reitoria/UFRN
Duas práticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) são finalistas do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na categoria Ensino, Pesquisa e Extensão. Um dos projetos é a Gestão Ambiental Integrada na UFRN: efluentes e resíduos, que fala sobre o tratamento dos elementos residuais. O segundo projeto finalista é a Horta Comunitária Nutrir, com temática voltada para a educação e o desenvolvimento sustentável na formação em alimentação e nutrição.

Na primeira fase do prêmio, um Comitê Técnico composto por servidores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e do Ministério da Saúde (MS) avaliaram todas as 729 práticas validadas e selecionaram 39 finalistas por meio de diversas rodadas de avaliação, inclusive presencial. A etapa final consiste no julgamento das práticas escolhidas por um júri de especialistas em desenvolvimento sustentável, que se reunirá no dia 9 de novembro para deliberar sobre as 12 práticas vencedoras, três por cada categoria.

Sobre o Prêmio ODS

Como parte do Protocolo Internacional da Assembleia Geral das Organizações das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são o compromisso do Brasil com a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, abordando 17 temáticas, como a erradicação da pobreza, água limpa e saneamento, educação de qualidade, combate às alterações climáticas, entre outros temas.

 

Crédito da Foto: João Gilberto

O Conexão Enem, projeto da Assembleia Legislativa, prepara mais uma atividade de revisão para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) voltada aos candidatos que vão fazer as provas. Os aulões, já tradicionais na agenda do Exame no Estado, tiveram data definida e vão, mais uma vez, reunir uma equipe de professores afiada no assunto.

O esforço por educação é uma das metas que foi traçada pela Assembleia Legislativa dentro de seu planejamento estratégico. A colaboração que o Poder Legislativo dá para os alunos que vão fazer a prova do Enem é uma expressão desse compromisso.

O primeiro aulão do Conexão Enem será no dia 1º de novembro, das 19h às 21h, e abordará a redação e os possíveis temas que serão objeto da prova. Na condução do programa estará o professor João Maria com dicas de estruturação do texto e argumentação de acordo com o que o avaliador espera do aluno.

A segunda aula ocorre no sábado (3), das 17h às 19h, véspera da primeira etapa da prova, e será de revisão sobre as matérias que serão abordadas na primeira parte da prova objetiva, que trará as disciplinas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação, Ciências Humanas e suas Tecnologias.

A terceira aula será no dia 8, das 19h às 21h, e terá conteúdo voltado para Ciências da Natureza e suas Tecnologias / Matemática e suas Tecnologias. O horário dessa última aula ainda será definido.

Todos os aulões serão transmitidos pela TV Assembleia, que pode ser sintonizada nos canais 09 e 109 da Cabo, canal 16 da NET e 51.3 do sinal aberto.

(ASCOM – Reitoria/UFRN)

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi premiada na edição de 2018 do Latin American Research Awards (LARA), promovido pela empresa de tecnologia Google. O reconhecimento visa beneficiar financeiramente os pesquisadores da área tecnológica ao longo de 12 meses. O anúncio foi feito no Centro de Engenharia para a América Latina da empresa, em Belo Horizonte.

O projeto vencedor da UFRN é o único premiado da região do Norte-Nordeste e foi submetido pelo aluno de mestrado Adelson Dias de Araújo Júnior, do Programa De Pós-Graduação em Sistemas e Computação (PPGSC), orientado pelo professor Nélio Cacho, ambos do Departamento de Informática e Matemática Aplicada (DIMAp).

A iniciativa, intitulada Automation of Patrol Planning by Learning from Crimes and News, tem o intuito de pesquisar e implantar um software interativo e realista para planejamento de patrulhas policiais. A solução será implementada em formato de serviço, para que possa ser utilizada pela Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) do Rio Grande do Norte. O trabalho premiado é resultado da iniciativa desenvolvida pelo projeto Smart Metropolis, do Instituto Metrópole Digital (IMD), que busca transformar Natal em uma cidade inteligente.

G1 preparou lista com as apostas de professores de redação de cursinhos.

Por Rafael Ihara, G1

Tão importante quanto ter domínio sobre o tema que poderá ser avaliado é saber qual o formato da redação. Maurício Soares Filho, professor de redação do Sistema Anglo de Ensino, diz que “a prova está completando 20 anos, é consolidada, tem mais de três milhões de inscritos e tem um formato previsível”.

Segundo Filho, o texto pretende avaliar se o aluno tem condições de compreender o que chamou de “texto híbrido ou não verbal”, ou seja, uma imagem, um texto, uma charge, um infográfico, uma tabela.

Além disso, a redação sempre precisa ter três elementos: a contextualização do tema, o apontamento de causas e consequências para o problema apresentado pela prova e a construção de uma proposta de intervenção, de solução.

G1 ouviu professores e coordenadores de cursinhos para montar uma lista com dez temas que poderão ser cobrados na redação do Enem 2018Veja abaixo:

  1. Preconceito linguístico

O Brasil é um país extenso, formado por diferentes povos de diferentes origens – e que têm formas distintas de falar, se expressar. Por isso, Daniela Martins, coordenadora de Redação do Curso Poliedro de Campinas, aposta que este tema possa ser o escolhido para os alunos. Ela avalia que “o Brasil é um país miscigenado, extenso e diversificado. É um problema ético discriminar alguém em função de seu linguajar”.

  1. Bullying nas escolas

Este é um tema que sempre está em discussão nas salas de aula. Crianças e adolescentes praticam e são vítimas de agressões, xingamentos, ofensas que se travestem de brincadeira. Daniela Martins diz que “são registrados casos de agressão entre alunos e contra professores. É importante abordar na redação as causas de quem pratica o bullying, e trazer exemplos concretos, como o caso do menino de Goiás que atirou nos colegas, um assunto de relevância nacional e cronologicamente próximo”, avalia Thiago Braga, professor e autor de Redação do Sistema de Ensino pH.

  1. Envelhecimento populacional

As pessoas estão vivendo cada vez mais não só no Brasil, como em todo o mundo. Isso é consequência, entre outros fatores, do desenvolvimento da medicina e das famílias que optam por ter menos filhos. “A questão que se apresenta é: o país está preparado para essa inversão na pirâmide etária? O Estado preparou-se para atender a esse brasileiro?”, questiona Daniela Martins, coordenadora de Redação do Poliedro.

  1. Analfabetismo no Brasil

Segundo o IBGE, em 2017, 11,4 milhões de brasileiros não sabiam ler nem escrever no Brasil. A coordenadora de Redação do Poliedro coloca a questão: “Se o acesso à educação é um direito constitucional, como explicar essa situação?”

“É importante o candidato perceber e comentar em sua redação que tais números reforçam os índices de desigualdade no Brasil, que ultrapassam a questão da leitura e atingem outras fragilidades sociais”, sugere Romulo Bolivar, professor de português e redação do ProEnem.

  1. Legalização do aborto

O aborto vem sendo discutido há tempos por diversos setores da sociedade. Alguns especialistas acreditam que o aborto é uma questão de saúde pública. Neste ano, o Senado da Argentina chegou a votar a legalização do aborto, mas o Congresso do país decidiu que prática ainda deve ser considerada ilegal. Para Adriano Chan, professor de Redação da Oficina do Estudante, a prática “mata mulheres pobres sem condições de pagar pelo serviço em clínicas clandestinas”.

  1. Fakes, mentiras e boatos

Nunca o Brasil falou tanto sobre as chamadas “Fake News”, ou melhor: relatos com informações falsas que circulam principalmente nas redes sociais. Thiago Braga, professor e autor de Redação do Sistema de Ensino pH, sugere que “o aluno pode falar sobre a irresponsabilidade de quem produz as fakes”.

Quais são as consequências causadas por quem espalha essas informações falsas? Romulo Bolivar, professor de português e de redação do ProEnem, diz que “uma boa possibilidade de abordagem do tema na redação é demonstrar como a baixa qualidade de leitura e interpretação aliada ao fácil acesso às fakes por meio da tecnologia figuram como alguns dos principais fatores que motivam esse fenômeno”.

  1. Desmatamento da Amazônia

Entre agosto de 2017 e julho deste ano, o desmatamento cresceu 39% em relação ao período anterior segundo dados do Imazon, instituto que monitora a Amazônia. A área destruída chega a quase 4 mil quilômetros quadrados – 13 vezes o tamanho da cidade de Belo Horizonte. “Essa é uma discussão importante porque mostra que não há consciência ambiental no Brasil, tanto no governo quanto na população”, avalia Thiago Braga, professor e autor de Redação do Sistema de Ensino pH.

  1. Lixo, consumismo e sustentabilidade

Esse é outro tema relacionado ao meio ambiente. Para onde vai o lixo que produzimos, o que acontece com os produtos, o que consumimos cada vez em maior quantidade? “Essa questão envolve responsabilidade política e conscientização das esferas públicas e sociais. Na verdade, o lixo produzido não é apenas responsabilidade do Estado, mas também do cidadão”, segundo o ponto de vista de Daniela Martins, coordenadora de Redação do Poliedro Campinas.

  1. Mobilidade urbana no Brasil

Nas grandes cidades, ainda é muito forte a cultura do transporte individual. As ruas e avenidas estão cheias de carros que formam filas enormes de congestionamento. Por outro lado, a qualidade dos transportes coletivos é criticada por muitos usuários. Na opinião de Thiago Braga, professor e autor de Redação do Sistema de Ensino pH, pouco se investe em políticas de deslocamento no país. “As pessoas perdem tempo de vida dentro do transporte”, explicou.

  1. Vício em games e sua classificação como doença pela OMS

É muito comum ver crianças e adolescentes que passam horas na frente do computador ou do videogame. Muitos pais e mães sentem que precisam ser rígidos para controlar os filhos para que estudem, pratiquem esportes, leiam, durmam. O vício em jogos eletrônicos passou a ser considerado uma doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Romulo Bolivar, professor de português e redação do ProEnem, acredita que essa questão pode ser cobrada na redação do Enem 2018 porque “o uso da tecnologia para jogar protagonizou matérias e noticiários em 2018”.

Bônus – quais as apostas em 2017?

No ano passado, o G1 também ouviu professores. Eles selecionaram 14 temas. Foram eles:

  1. Ativismo nas redes sociais
  2. Ciberbullying e outros crimes virtuais
  3. Desafios da mobilidade urbana
  4. Envelhecimento da população
  5. Família no século 21
  6. Força da juventude
  7. Homofobia e criminalização no Brasil
  8. Jovens e drogas
  9. Onda anti-vacinação
  10. Lixo e meio ambiente
  11. Pessoas com deficiência
  12. Poder transformador do trabalho
  13. Saúde e o SUS
  14. Sistema prisional brasileiro