‘Volume morto’ da barragem Armando Ribeiro provoca colapso em Messias e Patu

Crédito da foto: Reprodução jornal de fato

Os municípios de Messias Targino e Patu, na região Oeste potiguar, estão em colapso de abastecimento. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) está operando a adutora Médio Oeste com 50% de sua capacidade e a redução no volume da barragem Armando Ribeiro não permite mais o atendimento destas duas cidades, que são as mais distantes em relação ao ponto de captação de água.

Com a redução de volume na barragem, a cidade de Patu atualmente estava recebendo água em apenas 10% dos imóveis usuários da Caern. Já na cidade de Messias Targino, apenas 50% dos imóveis vinham sendo atendidos. Os demais imóveis não estavam sendo cobrados porque a Caern não enviava o produto. A partir da entrada em colapso, a conta será suspensa para todos os imóveis.

Após seis anos de seca, a área anteriormente alagada onde ficava a captação da Médio Oeste teve que avançar seis quilômetros dentro da barragem, para chegar ao local em que é possível operacionalizar a captação do produto. A retirada de água está sendo feita direta no canal do Rio Piranhas-Açu. As cidades de Paraú, Triunfo Potiguar, Janduís e Campo Grande vão continuar sendo abastecidas no sistema de rodízio pela captação atual. O abastecimento de Messias Targino e Patu será entregue à Defesa Civil e às prefeituras.

Ao todo 16 cidades potiguares estão em colapso de abastecimento, são elas: Almino Afonso; Francisco Dantas; João Dias; José da Penha; Luiz Gomes; Marcelino Vieira; Paraná; Pilões; Rafael Fernandes; São Miguel; Tenente Ananias; Patu; Messias Targino; Cruzeta; Jardim do Seridó e Santana do Matos. Outras 82 cidades estão sendo abastecidas por meio de rodízio

0 thoughts on “‘Volume morto’ da barragem Armando Ribeiro provoca colapso em Messias e Patu”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o Jornal Impresso