Quem fica e quem vai: o que dizem os cubanos sobre o fim da atuação no Mais Médicos

Parte dos médicos cubanos do Programa Mais Médicos já se despediu das equipes e dos pacientes e viaja para Cuba a partir desta quinta-feira (22). Outra parte ficará no Brasil e tentará continuar trabalhando, seja validando o diploma com o exame Revalida ou participando de novo edital do Mais Médicos, voltado para estrangeiros e que deve ser lançado na semana que vem.

Dos 8,3 mil cubanos que atuam no Brasil, cerca de 1,4 mil são casados com brasileiros. Isso pode facilitar a obtenção de visto de permanência no país. O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que concederá asilo para aqueles que desejarem ficar.

0 thoughts on “Quem fica e quem vai: o que dizem os cubanos sobre o fim da atuação no Mais Médicos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o Jornal Impresso