All posts under: Policial

O Rio Grande do Norte é o quarto estado do país com maior número de jovens entre 16 e 17 anos de idade assassinados. O dado preocupante é do “Mapa da Violência 2015 – Adolescentes de 16 e 17 anos do Brasil”. No estudo, o estado potiguar aparece em 2013 com 117 vítimas de homicídio dentro dessa faixa etária.

Com taxa de homicídio de 98,1 por 100 mil habitantes, o RN figura no ranking nacional de óbitos de adolescentes em 2013 atrás dos estados de Alagoas (147,0), Espírito Santo (140,6), e Ceará (108,8).

Segundo a pesquisa, o índice de assassinatos de adolescentes no território potiguar no período levantado supera tanto a média da região Nordeste, que é de 76,0, quanto a do país, que é de 54,1.

midia radio

No Presídio Federal de Mossoró, Nilton Soares vai encarar pela frente vários detentos de alta periculosidade, líderes de facções criminosas que estão trancados na unidade potiguar, dentre eles os traficantes cariocas Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, e Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP. Os dois detentos são responsáveis por crimes em morros do Rio de Janeiro.

Segundo informações, Elias Maluco e Marcinho VP chegaram recentemente ao Presídio Federal de Mossoró, juntamente com outros presos, vindos de Catanduvas (PR), em sistema de rodízio entre os presídios federais. Em contato com o Depen, a reportagem do O Mossoroense foi informada que nenhum detalhe pode ser fornecido sobre a chegada ou saída de presos nas penitenciárias do sistema federal.

A permanência dos líderes do narcotráfico na penitenciária federal de Mossoró deverá ser por aproximadamente um ano e logo depois desse período, eles deverão ser transferidos para outra unidade federal.

De conformidade com o Depen, esse sistema de rodízio entre os presídios federais é para que o detento não crie vínculos onde está cumprindo pena e, também, por questões de segurança.

Elias Maluco e Marcinho VP estão entre os traficantes mais perigosos do Brasil, segundo a PF

Investigações da Polícia Federal apontam que os criminosos Elias Maluco e Marcinho VP estão entre os traficantes mais perigosos e influentes do Brasil. Para se ter uma ideia, o traficante Elias Pereira da Silva foi condenado em 2005 a 28 anos e seis meses e preso pelo assassinato do jornalista Tim Lopes. Antes, em 2002, foi sentenciado a mais 10 anos, sete meses e 15 dias de prisão, desta vez pelo crime de lavagem de dinheiro.

Elias Maluco estava preso na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul e recentemente foi transferido para a unidade federal de Mossoró. Antes ele também cumpria pena no presídio federal de Porto Velho, capital de Rondônia.

No ano passado, Elias Maluco teve negado pelo Superior Tribunal de Justiça pedido de habeas corpus no qual buscava ser transferido de volta aos presídios estaduais do Rio de Janeiro.

Marcinho VP

Já Márcio Nepomuceno, Marcinho VP, deu entrada no Sistema Penitenciário Federal no dia 5 de janeiro de 2007, em Catanduvas (PR). Também teve passagens pelos presídios de Porto Velho (RO), e de Campo Grande (MS).

Conforme a PF, em uma de suas passagens por Catanduvas, Marcinho VP e Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, são acusados de terem ordenado de dentro da prisão, ataques às sedes do AfroReggae no Rio. Os dois foram indiciados pela Delegacia de Combate às Drogas por terem dado o comando para os atentados. Em uma conversa gravadas entre os bandidos, Beira-Mar fala para VP mandar um “salve” para o coordenador do AfroReggae.

jornal

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (23) a Operação Lapa da Pedra, em missão integrada com o Ministério da Previdência Social, para combate a organização criminosa que há dez anos fraudava benefícios do INSS em quatro Estados e no Distrito Federal. Segundo a PF, a investigação evitou um rombo nas contas da Previdência que poderia chegar a R$ 170 milhões.

Foram cumpridos 78 mandados de busca e apreensão, 4 de prisão temporária e 70 conduções coercitivas nas cidades de Formosa (GO), Goiânia (GO), Palmas (TO), Maceió (AL), Uberlândia (MG), Buritis (MG) e no Distrito Federal. A operação foi deflagrada pela Justiça Federal em Formosa.

Vários beneficiários do INSS serão submetidos à nova perícia médico-previdenciária. Cerca de 300 policiais federais e 60 servidores da Previdência Social participam da ação.

A Operação Lapa da Pedra teve parecer favorável do Ministério Público Federal. O nome da operação faz referência a um sítio arqueológico localizado em Formosa (GO). Segundo informação divulgada no site da PF, ‘marcas deixadas pelos paleolíndios possibilitaram a descoberta do sítio, o mesmo tendo ocorrido com as marcas deixadas pela organização criminosa que fraudava a Previdência’.

As investigações tiveram início após a constatação de uma fraude de R$ 6 milhões, atingindo 51 benefícios. Numa segunda fase de apuração, o montante do prejuízo passou para R$ 31 milhões, abrangendo aproximadamente 400 benefícios.

Se todos os fraudadores recebessem seus benefícios indevidamente até a expectativa de vida de cada um, o prejuízo poderia chegar a cerca de R$ 170 milhões.

O grupo atuava em duas frentes das fraudes: benefícios urbanos e rurais. Para concretizar os desvios de recursos públicos, alguns servidores da Previdência Social inseriam dados falsos em sistemas previdenciários, concedendo benefícios a quem não tinha direito. No âmbito rural, concediam benefícios, por vezes, com auxílio de declarações falsas do Sindicato Rural local.

Segundo a PF, todo o esquema criminoso contava com apoio de despachantes, contadores, empresários, atravessadores junto ao INSS e com suposta participação de advogados. As fraudes remontam mais de 10 anos.

A PF informou que a Agência da Previdência de Formosa (GO) sofrerá intervenção administrativa para a revisão de todos os trabalhos e concessões. Muitos segurados devem ser intimados para dar explicações. Eles podem ter seus benefícios extintos e obrigados à devolução de valores, além de implicações penais.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato previdenciário, falsificação previdenciária, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema de informações e organização criminosa.

Campanha contra a Dengue

Uma das maiores preocupação do cidadão potiguar, na atualidade, é com a insegurança. E, dentro dessa área, a modalidade criminosa que mais preocupa talvez seja o roubou ou furto de veículos. E não é por acaso. Para se ter uma ideia, somente nos últimos três meses, o Rio Grande do Norte teve um total de 1.120 veículos roubados ou furtados, sendo 590 carros e 530 motocicletas.

Os dados, que representam uma média de aproximadamente 12 veículos por dia, são da Delegacia Especializada em Defesa e Propriedade de Veículos e Cargas. Ainda de acordo com as estatísticas da Deprov, desse montante de veículos roubados em março, abril e maio, 613 foram recuperados.

As cidades com maior incidência de furto e roubos de veículos nesse período foram: Natal (572), Parnamirim (235), Macaíba (46), São Gonçalo do Amarante (32), Extremoz (18), São José de Mipibu (16) e Ceará-Mirim (12).

Na capital potiguar, alguns bairros se destacam pela frequência de ocorrências. Em três meses, por exemplo, o bairro de Lagoa Nova teve 61 veículos roubados ou furtados. O bairro de Cidade Satélite contabilizou 40 casos, enquanto. Candelária, por sua vez, teve 32 ocorrências registradas.

veículos roubados

dengue

carro queimado foto divulgação

Os moradores do município de Poço Branco, localizado na Região do Mato Grande e distante 60 km de Natal, viveram cenas de filme de terror na madrugada deste sábado (13), quando três bandidos atearam fogo em uma casa e em uma viatura da Polícia Militar, depois de troca de tiros na cidade. O clima de terror começou às 22h, quando os bandidos trocaram tiros com um policial, que perdeu o controle da viatura, colidindo com um poste de eletricidade. Os bandidos que provavelmente são ainda adolescentes, conseguiram fugir. De 01h da madrugada, os quatro bandidos retornaram ao município, atearam fogo em uma outra viatura da Polícia Militar e iniciaram outra troca de tiros com dois policiais. Já era 03h30 da madrugada quando os bandidos incendiaram também uma casa no município.

dengue

 

operação - foto divulgaçao

O Ministério da Justiça deu início, à 0h desta quarta-feira (10) e encerrou às 6h desta sexta-feira (12), nos nove estados do Nordeste do país, a ‘Operação Brasil Integrado – São João Seguro’. No RN, houve a intensificação das ações policiais, por meio da liberação de diárias operacionais pelo Governo do Estado, onde foram cumpridos mandados de prisões por diversos crimes em toda a região, assim como patrulhamentos táticos e barreiras policiais em pontos estratégicos, para inibir e reprimir delitos como homicídio, porte ilegal de armas e de explosivos, roubo e tráfico de drogas.

O objetivo é fortalecer a integração entre as forças de segurança pública em toda a região e intensificar o enfrentamento conjunto ao crime e à violência no período que antecede os festejos juninos.

Num plano semelhante ao executado na Copa do Mundo de 2014, participam de forma integrada da operação mais de 5 mil profissionais da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícias Militares, Polícias Civis, Corpos de Bombeiros. Tudo é coordenado a partir do Centro de Comando e Controle Nacional, em Brasília, que mantém contato com as unidades nos estados.

A ‘Operação Brasil Integrado – São João Seguro’ no RN ocorreu em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF). No período determinado para realização da ação foram detidas 97 pessoas e apreendidos 17 adolescentes. 1.654 pessoas foram revistadas e 1.116 veículos fiscalizados. Armas e drogas foram apreendidas e veículos recuperados.

A Polícia Militar realizou 26 barreiras nas regiões de divisas com os estados da Paraíba e Ceará, com o efetivo de 144 policiais militares e 49 viaturas, sendo realizada a fiscalização de 218 veículos de duas rodas e 380 veículos de quatro rodas, sendo destes 24 caminhões, além de revistas em 1010 pessoas.

Vinte e dois homens foram detidos, entre eles um fugitivo da Penitenciária Estadual de Alcaçuz e 6 foragidos da justiça e 9 adolescente apreendidos. A PM ainda apreendeu 11 armas de fogo, sendo duas espingardas. Um simulacro de arma e entorpecentes (maconha e crack) também foi apreendido. Seis veículos e diversos produtos de roubo/furto foram recuperados.

A Polícia Rodoviária Federal fiscalizou 518 veículos e 644 pessoas, deteve 23 pessoas, apreendeu dois adolescentes e duas crianças recolhidas por estarem em situação de risco. As prisões da PRF se deram por crimes diversos, entre elas por posse de anfetaminas, crimes de trânsito diversos, crime ambiental, embriaguez, posse de pequena quantidade de cocaína, transgressão ao Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA e por descumprir decisão judicial e duas por crimes de trânsito.

A Polícia Civil prendeu 52 pessoas e apreendeu seis adolescentes, envolvidos em crimes diversos. As ações ocorreram e cidades diferentes e apreenderam duas espingardas, drogas e munições e recuperaram uma moto, equipamentos de informática, entre outros produtos, provenientes de roubos e furtos. Os detidos tinham envolvimentos com os crimes de peculato, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, furto, homicídio, estupro, embriaguez ao volante, entre outros.

O Ministério da Justiça já coordenou quatro edições da operação Brasil Integrado, sempre em parceria com os estados.  A intenção do Ministério da Justiça é iniciar um processo de integração permanente das polícias – Militar, Civil, Rodoviária e Federal –, tendo como ponto central a utilização dos centros de Comando e Controle criados para a Copa do Mundo e montados em cada uma das 12 cidades-sede da competição.

midia radio

 

Foram apreendidos quase 300 quilos de drogas, sendo 277 quilos de maconha e 17 quilos de crack - foto divulgação

Nesta sexta-feira (12), a Polícia Federal prendeu um eletricista, de 31 anos, acusado de tráfico de drogas em Extremoz, região metropolitana de Natal. Com o homem foram encontrados quase 300 quilos de drogas, sendo 277 quilos de maconha e 17 quilos de crack. O homem, condenado por roubo e tráfico de drogas, estava com três mandados de prisão em aberto, expedidos pelas comarcas de São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu e Parnamirim. Na manhã desta sexta-feira, ele foi visto transportando bolsas, que aparentavam ser pesadas, para um carro que estava em um condomínio residencial. Após a abordagem, foram encontrados nove fardos envoltos em fita adesiva e mais uma caixa de papelão, onde estavam os entorpecentes.

Durante o interrogatório na sede da Polícia Federal, o acusado se recusou a fornecer informações sobre onde adquiriu e para quem repassaria a droga. Porém, a PF acredita que, além da capital, as drogas também iriam para cidades da Região Oeste e do Seridó.

O preso, que já havia sido flagrado com 30 quilos de crack, no ano de 2010, foi novamente indiciado na Lei de Entorpecentes e ficará à disposição da Justiça.

Midia Jodinaldo

 

O presídio tem capacidade para 216 detentos, entretanto, abriga quase 450 - foto cedida

Em portaria expedida pelo Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte (nº 05/2015), nesta segunda-feira (8), o juiz Henrique Baltazar dos Santos, da 12ª Vara Criminal da Comarca de Natal, determina a interdição parcial da Cadeia Pública de Natal – Professor Raimundo Nonato Fernandes, localizada na zona Norte da capital potiguar.
Desta forma, a unidade com capacidade para 216 detentos, e que abriga quase 450, está proibida de receber novos presos, provisórios ou condenados. Como exceção, foragidos da própria Cadeia Pública de Natal que tenham sido recapturados ou casos em que haja autorização direta e por escrito do juízo da 12ª Vara Criminal da Comarca de Natal.

A portaria define ainda uma multa de R$ 1.000,00 (mil reais) ao responsável pela Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape) e ao diretor da Cadeia Pública por cada preso que ingressar na unidade, sem que se encaixe nas condições de exceção acima citadas, após a publicação de tal documento. A interdição parcial irá vigorar pelos próximos 60 dias, podendo ser renovada ou revogada, a depender de nova inspeção judicial.

De acordo com a Portaria, “em inspeção realizada no último dia 03 de junho este magistrado constatou situação de extrema insegurança, com guaritas desguarnecidas de policiais militares, inclusive com uma delas sem uso porque as janelas foram quebradas e os servidores são agredidos com pedradas quando nela estão, o que tem possibilitado constantes fugas de presos”.

O documento destaca também a “insuficiência de agentes penitenciários, havendo cerca de um para cada grupo de cem presos” e o armamento inadequado utilizado por eles.

Outro fato apontado na Portaria é que “os internos estão soltos dentro dos pavilhões e refeitórios, pois as grades dos alojamentos foram arrancadas nas rebeliões no mês de março”, e que também há “problemas na fossa sanitária” da unidade.

Fuga recente
Utilizando um túnel, quatro homens fugiram do presídio Raimundo Nonato no último sábado (6). A fuga ocorreu por um buraco cavado a partir do banheiro do refeitório do Pavilhão B. A estrutura, com aproximadamente dez metros, passou por baixo do alicerce do presídio até sair na área pertencente ao Complexo Penal Dr. João Chaves, na lateral do pavilhão. Neste, cumprem penas homens em Regime Semiaberto, que são aqueles que apenas dormem na unidade prisional. A direção da Cadeia Pública suspeita que os fugitivos aproveitaram a hora da saída dos demais detentos, por volta das 05h, e se camuflaram entre eles.

Os presos que conseguiram fugir são: Dhiago Teixeira de Morais, Herberto dos Santos Félix de Lima, Jeilson Avelino e Weliton Alcides de Oliveira. Todos cumpriam pena por furto e/ou roubo.

Star

 

Abordagem realizada no Seridó

O 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) realizou uma fiscalização na RN- 288 com abordagens a veículos e pedestres que transitavam pela rodovia. Barreiras itinerantes também foram realizadas em Jucurutu, Santana do Matos, Tenente Laurentino e Florânia, cidades do Seridó potiguar. Nas barreiras policiais, cerca de 150 veículos foram fiscalizados sendo confeccionados 40 autos de infrações de trânsito leves, para fins de regularização. Na RN-288 a fiscalização contou com o apoio do 3º Distrito de Polícia Rodoviária Estadual (3º DPRE), que realizou as notificações de trânsito.

As operações conjuntas têm o objetivo de fiscalizar a prática de ações ilícitas como tráfico de drogas, uso de armas de fogo e as fiscalizações e veículos com adulteração ou queixa de roubo. Essas ações foram intensificadas naquela região.

midia assembleia

 

maximoaugusto - www.assessorn.com

O delegado Fábio Rogério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios entregou nesta tarde de segunda-feira, 18, no fórum de São Gonçalo do Amarante o inquérito concluso sobre a morte do universitário Máximo Augusto. Agora a justiça encaminha o inquérito para o Ministério Público que oferece denúncia contra o réu confesso Jean Araújo e aos outros dois receptadores dos objetos que foram roubados da vítima. Máximo desapareceu na madrugada do dia 1º de maio quando saia de uma boate no bairro de Candelária. O universitário foi encontrado morto no domingo 3, em um matagal em São Gonçalo do Amarante. A vítima foi estrangulada.

sidyss

 

maconha - foto divulgação

Policiais federais e militares apreenderam 496 quilos de maconha e um quilo de cocaína, no município de Caicó. As drogas estavam escondidas na frandelagem de um caminhão-baú Mercedes Bens 710, de cor verde, ano 98 e placas JJD 5595/RN.

O veículo estava estacionado há dois dias em um posto de combustíveis localizado no bairro Barra Nova. Os policiais estavam monitorando o caminhão. Quando dois homens foram buscar o veículo os agentes deram voz de prisão.

De acordo com o blog de Sidney Silva, foram presos Raislan Dantas de Souza, 29 anos, natural de Jardim de Piranhas, e residente em Brejo do Cruz, na Paraíba, e Erico Dantas da Fonseca, natural de Natal, mas residente em Caicó. Eles chegaram ao posto em um Fiat Strada de cor prata, ano 2012 e placas HNF 6165/RN.

Os dois homens disseram que a origem do caminhão era o estado do Piauí. Entretanto, os agentes federais acreditam que a droga veio de alguma cidade na fronteira com o Brasil e abasteceria a região do Seridó e o Oeste do Rio Grande do Norte. Os presos foram ouvidos e encaminhados para a Penitenciária Estadual do Seridó. Eles ficaram à disposição da Justiça.

DENGUE

Uma quadrilha arrombou um caixa eletrônico do bando Bradesco na madrugada desta terça-feira (12) no município de Extremoz, na Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, os criminosos trocaram tiros com os policiais e não conseguiram levar o dinheiro do terminal. Antes da tentativa de assalto, no entanto, policiais foram impedidos pelos criminosos de deixar a sede do Pelotão da PM. Ninguém foi preso.
De acordo com a PM, o crime ocorreu por volta das 4h. Os criminosos chegaram ao município em dois carros, sendo uma picape Saveiro e um Chevrolet Onix. Antes de se deslocarem até o terminal bancários, os bandidos foram ao Pelotão da PM na cidade e, usando correntes e cadeado, fecharam o portão do local. Após isso, deslocaram-se até o caixa.

Quando tentavam arrombar o terminal, utilizando até um maçarico para terem acesso ao dinheiro, a polícia foi alertada sobre o caso. “Presos” no pelotão, os policiais militares que estavam na unidade trocaram tiros com parte do bando que estava em frente à guarnição com o objetivo de atrasar a ação dos PMs. O bando fugiu e foi até a agência, enquanto os policiais abriam o portão que estava fechado.

Quando os bandidos que trocaram tiros com os policiais chegaram à agência, os demais membros da quadrilha ainda tentavam ter acesso ao dinheiro. Poucos instantes depois, a PM chegou ao local e voltou a trocar tiros com os criminosos. Acuada, a quadrilha fugiu sem levar o dinheiro.

A PM ainda fez diligências em busca dos criminosos, mas ninguém foi encontrado até o momento. Na troca de tiros, nenhum policial se feriu.

nobrega

não fugiram por túnel encontrado no Presídio Provisório Raimundo Nonato, na zona Norte de Natal foto Adriano Abreu

O túnel descoberto por guariteiros na Cadeia Pública de Natal Raimundo Nonato durante a tarde de ontem (9) não resultou na fuga de nenhum apenado da unidade. A informação foi confirmada pelo vice-diretor do complexo prisional, Ives Ferreira, após contagem do número de internos neste domingo (10). Já a estrutura subterrânea foi concretada e não oferece mais possibilidade de uso. Para garantir a segurança do presídio, agentes da Força Nacional também vão permanecer na área, com apoio externo.

“Não fugiu ninguém. Fizemos a contagem e constatamos o fato. No lado B, área mais próxima do túnel, temos em torno de 200 internos. Está tudo tranquilo. Hoje pela manhã também fechamos e concretamos a estrutura. Foi abortada completamente a fuga planejada”, comentou Ives Ferreira, por telefone, à equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE.

Por volta das 8h da manhã de hoje, agentes penitenciários e policiais do Grupo de Operações Especiais realizaram a contagem dos apenados. Os internos foram transferidos para a quadra da unidade e por lá permaneceram até a conclusão dos serviços estruturais para fechar o túnel. No entorno da cadeia, equipes da Força Nacional resguardavam o perímetro.

A estrutura subterrânea, segundo informações do sindicato do Agentes Penitenciários do RN (Sindasp/RN), foi descoberta  na tarde de ontem (9), por volta das 15h30, quando um guariteiro trafegava pelo entorno da unidade. “Ele estava passando pelo local e a terra cedeu. Aí, eles descobriram o buraco e chamaram os agentes”, contou Vilma Batista, presidente da entidade sindical.

Ainda conforme Vilma Batista, a rota de fuga subterrânea fica exatamente entre um corredor entre a Cadeia Pública e o Hospital de Custódia. No local, foram encontrados ainda panelas e pratos, possivelmente utilizados para realizar a escavação. Já na saída do túnel, os policiais também recolheram algumas lâmpadas.

De acordo com Coordenação de Administração Penitenciária, a Cadeia Pública de Natal possui aproximadamente 400 presos. Além disso, por tuno, apenas quatro agente tutelam a população carcerária.

Alcaçuz

A Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, maior unidade penitenciária do Estado, também registrou a ocorrência de túneis escavados. Desde a onda de rebeliões que danificou 16 complexos prisionais do Rio Grande do Norte, no mês de março, três estruturas subterrâneas foram construídos por apenados para facilitar fugas. No primeiro episódio, dia 6 de abril, 32 presos fugiram. Já em 22 de abril, outros 35 internos conseguiram deixar o presídio.

Fernando Domingo

jornal

Túnel foi descoberto na noite desta quarta no pavilhão 2 do Presídio de Alcaçuz - foto divulgação

Um túnel foi encontrado na noite desta quarta-feira na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na região Metropolinata de Natal. O buraco foi descoberto durante uma revista realizada por homens da Força Nacional, que auxiliam na segurança do presídio desde as rebeliões de abril deste ano.

Segundo Eider Brito, diretor de Alcaçuz, o túnel foi localizado no pavilhão 2 da unidade prisional. “Intensificamos as vistorias desde a última fuga e sempre estamos encontrando algum buraco que pode desembocar em um túnel. Esse de ontem estava bem estruturado, já com escada e iluminação. Desta vez conseguimos impedir uma nova fuga”, contou ele.

Segundo a direção da unidade, túnel contava com escada e iluminação - foto divulgação

Este foi o terceiro túnel encontrado no pavilhão 2 do presídio de Alcaçuz. No primeiro, 32 presos fugiram. Já no segundo, outros 35 detentos conseguiram deixar a unidade, nesta que foi a maior fuga da história do presídio.

Participaram da revista agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE) dos agentes penitenciários, do Grupo de Escolta Penitenciária (GEP), do Grupo Penitenciário de Operações com Cães e do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

midia radio

Jean Rocha foi preso, no bairro Pitimbu, onde mora com os pais e irmãos. À imprensa disse minha pena é morrer do mesmo jeito- foto Adriano Abreu

Prestes a sair de casa para beber com um amigo no bairro Pitimbu, na zona Sul de Natal, Jean de Araújo Rocha, de 19 anos, foi preso na tarde de ontem. Depois de ser levado para a Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom), ele confessou ter matado o estudante universitário Máximo Augusto Medeiros de Araújo, de 23 anos, na madrugada do dia 1º de maio. Chorando ardorosamente, o latrocida foi apresentado à imprensa ontem à noite. “Acho que a pena que eu podia conseguir é pagar na mesma moeda, morrer do mesmo jeito que ele morreu”, disse ele.

A Polícia Civil também prendeu  Erick Jonatha da Silva, de 25 anos, suspeito de ter auxiliado a venda de peças do carro do universitário no Planalto. Outro suspeito que também teria participado da venda ainda não foi preso. A polícia não falou em nomes, mas Erick da Silva o identificou como “Rafael”. No entanto, segundo a polícia, somente Jean cometeu o crime que acabou com a vida do estudante de 23 anos.
Segundo depoimentos de Jean Rocha, o motivo do crime foi um desentendimento dentro do quarto do motel. De acordo com a polícia, o assassino teria utilizado de técnicas de artes marciais para dominar Máximo Augusto e, em seguida, asfixiá-lo. “A vítima estava um pouco alterada por conta do álcool. Por isso, também não foi tão difícil dominá-la. Então, ele [Máximo] veio a desmaiar e foi colocado dentro da mala do carro”, contou Fábio Rogério.

Conforme o delegado, os funcionários do motel não conseguiram ter visão adequada das pessoas dentro do carro em razão do funcionamento do motel. “Quando o carro saiu estava fechado e não deu para identificar ninguém, porque na saída apenas a porta se abre, o cara já tem pago. Então, a porta se abre e o cara sai”, explicou. Depois de deixar o motel no bairro de Candelária, Jean dirigiu até a comunidade do Arisco, em São Gonçalo e se desfaz do corpo numa estrada carroçável.

Tudo teria começado com uma proposta de Máximo a Jean ainda na frente da boate Vogue em Candelária. “Ele nega que seja garoto de programa. Ele disse que tinha pego uma menina em locais que têm mulher da vida e já amanhecendo o dia, estava passando pela frente da Vogue quando foi abordado pela vítima que falou no programa. Então, ele aceitou por R$ 70 e foi para o motel”, contou o delegado. Questionado se realizava programas sexuais rotineiros, Jean negou.

Para se livrar do veículo, o latrocida seguiu para o Planalto. No bairro, ele passou o carro para Rafael, um amigo seu. O delegado não falou quais os valores envolvidos nessa negociação. É neste momento que entra Erick Jonatha da Silva. Como havia trabalhado por seis anos em uma oficina de refrigeração de automóveis, Rafael  chamou Erick para entrar no negócio.

No sábado (02), Erick e Rafael foram até o estabelecimento vender a direção hidráulica e o ar condicionado. Até o momento, a dupla já havia conseguido R$ 1.300 e ainda iriam receber mais R$ 500 pelos produtos posteriormente.

O delegado informou que a oficina não deverá responder por receptação dado que a transação foi feita antes de o carro ter registro de roubo e furto. Segundo o titular da Delegacia de Homicídio (Dehom), Fábio Rogério da Silva, os três são conhecidos. Erick fora preso pela manhã e Jean logo no início da tarde. “A gente já tinha ideia de quem seria, mas ainda não tinha certeza”, disse o delegado. A certeza veio com o depoimento de Erick. Segundo o próprio Jean, eles jogavam futebol juntos “nas antigas”. Apenas Erick já tinha ficha criminal, mas o delegado não especificou por qual crime.

Marcelo Lima

jornal

Roupas foram encontradas no interior do veículo foto Emanoel Amaral

O Itep está realizando a perícia do carro do estudante Máximo Augusto, assassinado na sexta-feira (1º) após sair de boate no bairro de Candelária, em Natal. Após encontrar o veículo no fim da manhã de hoje (5), a Polícia Civil teve reforçada a tese de que o estudante foi vítima de um latrocínio, que é a roubo seguido de morte.

 

Dentro do Palio branco encontrado próximo à delegacia de Plantão da Zona Sul, em Candelária, os policiais observaram que o som do automóvel havia sido roubado, assim como o pneu de estepe e a carteira do estudante também não estavam no local. Além disso, também havia muita areia e foram encontradas dentro do veículo roupas que podem ser da vítima. Apesar da necessidade de se aguardar a perícia, a Polícia entende que os indícios apontam para latrocínio.

 
“Isso pode ser confirmado (latrocínio), mas vai depender da investigação. As informações repassadas na perícia serão de grande valia. Alguns materiais foram retirados do veículo e levam à suspeita de latrocínio, mas ainda é preciso que se dê andamento à investigação”, disse o delegado

 

Sobre o andamento das investigações, Fábio Rogério disse que depoimentos de conhecidos de Máximo Augusto contribuíram para que um perfil da vítima fosse traçado, apontando pessoas com quem ele tinha proximidade e podem colaborar com a elucidação do crime. O encontro do carro, para o delegado, também pode colaborar para que o autor do crime seja identificado.

“Os bandidos usaram o veículo e alguns rastros foram deixados. Eles serão captados pela perícia técnica e, com essas informações, daremos mais um passo na investigação”, explicou Fábio Rogério.

Depoimentos
Som automotivo foi roubado e reforça tese policial de que estudante foi vítima de latrocínio - foto Emanoel Amaral
Após encontrar o cadáver, a Polícia Civil começou a ouvir pessoas próximas ao estudante e que podem colaborar com a investigação. O delegado, no entanto, disse foi traçado o perfil de Máximo Augusto, tomou-se conhecimento sobre as pessoas com que ele tinha proximidade e essas informações serão utilizadas pela polícia para chegar aos autores do crime. A tese de que mais de uma pessoa participou do homicídio segue forte na Polícia Civil.

“O fato de o indivíduo estar usando capacete e falando ao celular no momento em que foi abordado são alguns dos pontos que nos levam a crer na participação de mais de uma pessoa na morte do estudante. No entanto, a investigação vai nos levar a confirmar ou não essa hipótese”, disse.

jornal

 

A Polícia Civil está com imagens que podem ser do estudante Máximo Augusto Medeiros saindo de um motel no bairro de Candelária, zona Sul de Natal, momentos antes de ser assassinado. Até a tarde desta segunda-feira (4), no entanto, ainda não havia sido identificada a pessoa que acompanhava o estudante.

 

De acordo com informações de pessoas que observaram o vídeo, Máximo Augusto adentrou o motel por volta das 5h30 da sexta-feira (1º), dirigindo o seu carro, um Palio de cor branca e placas OWC-8357. Outra pessoa estava no banco do carona.

Após adentrarem um dos quartos, os dois passaram menos de uma hora, deixando o motel por volta das 6h. Assim como quando adentraram o local, Máximo Augusto dirigia o carro, ainda com a outra pessoa no banco do passageiro.

Essas foram as últimas informações confirmadas pela polícia sobre os passos do estudante antes de ser encontrado morto, na manhã de ontem (3), em estrada carroçável entre os municípios de São Gonçalo do Amarante e Macaíba.

Memória

Máximo Augusto foi dado como desaparecido na sexta-feira (1º), depois de passar por duas boates e um motel em Natal. O estudante foi visto deixando uma casa noturna em Candelária por volta das 5h, acompanhado por um homem que levava um capacete de motocicleta em uma das mãos.

Desde a sexta-feira que amigos e familiares intensificaram os pedidos por informações sobre o jovem através das redes sociais, enquanto a polícia seguia na investigação sobre o caso.

O corpo do estudante de Administração foi encontrado no domingo (3) em um terreno baldio localizado entre os municípios de Macaíba e São Gonçalo do Amarante. Devido ao estado de decomposição, familiares não reconheceram o corpo imediatamente, sendo necessária a análise das digitais para confirmar que o cadáver era de Máximo Augusto. O estudante estava sem roupas e com marcas de espancamento.

O sepultamento de Máximo Augusto ocorreu na manhã de hoje (4), no cemitério de Nova Descoberta. A Delegacia de Homicídios (Dehom) investiga o caso.

midia assembleia

Máximo havia sido visto pela última vez saindo de boate na zona sul - divulgação

O Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN) confirmou na tarde de hoje (03/05) que o corpo encontrado na manhã de hoje em terreno baldio entre Macaíba e São Gonçalo do Amarante é do estudante Máximo Augusto Medeiros de Araújo, que estava desaparecido desde a madrugada da última sexta-feira (01/05).

A família de Máximo não conseguiu fazer o reconhecimento visual. A identificação ocorreu após análise de digitais. O estudante universitário tinha 23 anos e foi visto pela última vez na madrugada da última sexta-feira saindo de uma boate no bairro Candelária, na Zona Sul da capital potiguar.

A Polícia Civil e o setor de inteligência da secretaria de Segurança Pública investigam informações sobre um possível suspeito que teria sido visto entrando no veículo do jovem, um Pálio de Cor Branca, placa OWC-8357. O veículo ainda não foi localizado pela Polícia.

O corpo foi encontrado na manhã de hoje (3) pelas equipes do 11º Batalhão da Polícia Militar em um terreno baldio, próximo a rua Areia Branca – entre os municípios de Macaíba e São Gonçalo do Amarante. A Polícia Militar chegou ao local acionada por um popular que entrou em contato com o Ciosp.

Neste momento, o corpo de Máximo está no Itep aguardando providências da família para liberação.

Cledivânia Pereira

DENGUE

O feriado do dia do trabalhador foi marcado pela violência na capital e interior do Estado do Rio Grande do Norte. No ITEP Natal foram registrados crimes nos municípios de Natal, Parnamirim, Ceará-Mirim, Várzea, e Nova Cruz. Já em Mossoró, o ITEP registrou seis crimes de homicídios.

A Unidade Natal registrou quatro crimes de homicídio por arma de fogo e um por arma branca

Ceará-Mirim

Raimundo de Jesus Filho, 36 anos, foi encontrado morto a tiros ao lado de sua residencia na Rua Corea. A Polícia acredita que o crime tenha sido um acerto de contas por um discussão entre a vitima e um apenado.

Várzea
Mauricio Pereira da Silva, 28 anos, foi executado a golpes de arma branca na travessa 7 de setembro.

Natal

José Orlando de Limas, 19 anos, morreu na Rua Padre João Maria, no bairro de Felipe Camarão, após ser vitima de criminosos que dispararam vários tiros contra ele. A vitima não resistiu e morreu ainda no local.

Parnamirim

Um jovem, ainda não identificado oficialmente pelo ITEP, morreu em via pública durante a noite, em Parnamirim. O crime aconteceu na Rua Roberto Rivelino, no bairro Jardim Progresso.

Nova Cruz

Flávia Bento da Silva, 27 anos, foi executada a tiros na Rua Felipe Camarão na cidade de Nova Cruz, já durante a madrugada. A Polícia segue em diligencias na tentativa de localizar os criminosos.

O ITEP Mossoró registrou quatro homicídios por disparos de arma de fogo e dois por arma branca.

Mossoró

Alexandre Damião de Evaristo, de 34 anos, foi encontrado morto, com um tiro de espingarda, na altura do tórax, no bairro Dom Jaime Câmara

Alto do Rodrigues

Francisco Hailton Júnior, de 24 anos, natural de Macau, foi encontrado morto com tiros na cabeça e com as mãos amarradas para na zona rural do município.

Antônio Martins

Francisco Ferreira Lima Júnior, natural e residente em Antônio Martins, 43 anos de idade, foi assassinado a tiros em via pública no centro da cidade (Morreu no HRTM em Mossoró).

Baraúna

Willy Endy Fernandes da Costa, de 34 anos de idade, foi morto em via pública na rua Neo Targino, com três cutiladas de faca peixeira.

Alexandria

Wilde Alves Fernandes de Oliveira, de 52 anos, residia em Natal e estava passando o final de semana com os pais no sítio Carnaubal de Lima, zona Rural de Alexandria. Ele foi morto a tiros.

Janduís

Vítima: Antônio Alves dos Santos, de 41 anos, ex-presidiário, residente na cidade de Messias Targino, foi morto a facadas na Churrascaria Santa Terezinha (morreu no Hospital local).

midia radio

“Lutar sempre pela paz, justiça, liberdade, união e igualdade”. O ‘lema’ está em um manuscrito encontrado hoje (22) dentro do presídio de Alcaçuz que supostamente corresponde ao “Estatuto do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa com atuação no Brasil.

carta PCC fotos Emanuel Amaral

Manuscrito foi encontrado dentro de presídio de Alcaçuz

Na cartilha, datada de setembro de 2013, fica determinado aos integrantes do grupo o respeito à hierarquia dentro da organização criminosa e compromisso em se empenhar em prol dos interesses da facção. “Não somos sócios de um clube, e sim de uma organização criminosa”, diz o “estatuto”.

carta 2

Veja trechos do manuscrito.

carta 3

carta 4

carta 5

 

carta 6

PIANO

 

 

 

Jornal Online

Turismo Religioso

www.scriptsell.net