Monthly Archive: abril 2018

Crédito: Beatriz Díez, correspondente da BBC Mundo

Das 2 mil pessoas que iniciaram a marcha, aproximadamente 200 teriam chegado à fronteira, na tentativa de entrar nos Estados Unidos (Foto: Getty Images)

A caravana de imigrantes que saiu da América Central em meados de março e atravessava o México em abril chegou à fronteira com os Estados Unidos, onde se encontra em uma espécie de limbo legal, aguardando o resultado de pedidos para entrar no país.

Centenas de pessoas que estão no comboio tentam obter asilo em território americano, mas o Serviço de Controle Alfandegário e de Fronteiras dos EUA (CBP, da sigla em inglês) informou que, por falta de capacidade de atendimento, não poderá lidar com os seus pedidos de uma só vez.

Entre 150 e 200 pessoas, incluindo crianças, esperam para falar com as autoridades americanas.

A caravana havia partido da cidade de Tapachula, no sul do México, e chegou a incorporar cerca de duas mil pessoas no início. A maioria, porém, deixou o grupo ao longo do percurso, completado a pé, ônibus e trem, para se estabelecer no México ou tentar chegar aos Estados Unidos longe do foco das câmeras.

Cerca que demarca a fronteira entre o México e os EUA: Autoridades americanas têm ameaçado prender quem tentar atravessar de forma ilegal (Foto: Getty Images)

Imigrantes

Ao longo da viagem, refugiados de El SalvadorNicarágua e Guatemala se juntaram aos imigrantes hondurenhos na caravana.

Eles dizem que buscam asilo para escapar da violência em seus países. Alguns alegam que correm risco de morte por gangues, outros, que são perseguidos políticos ou que tiveram familiares assassinados. Ou fogem de maus tratos, como no caso de Aura, que está há quatro meses na estrada com seu filho Anthony, de dois anos e meio.

A jovem, de 25 anos, resolveu se juntar ao grupo por estar convencida de que seria morta pelo pai de seu filho se permanecesse em seu país, a Guatemala.

Agora, ela estuda um jeito de permanecer em Tijuana, no lado mexicano da fronteira, pois não quer cruzar a fronteira enfrentando algum risco de ser separada do filho.

“Se alguma coisa acontecer comigo, ele fica sozinho”, explica, com o menino nos braços.

‘Precisamos do muro’

Antes mesmo de chegarem à fronteira, porém, os EUA já sinalizavam que eles não seriam recebidos de braços abertos.

“Precisamos do muro!”, escreveu, em caixa alta, o presidente Donald Trump em sua conta no Twitter ainda no início de abril, alertando sobre a caravana e fazendo uma referência a uma de suas promessas-chave de campanha: a construção de um “muro enorme e bonito” na fronteira com o México para frear a imigração ilegal e o narcotráfico.

O presidente afirmou, na época, que a movimentação de imigrantes rumo à fronteira sul dos EUA contava com condescendência de autoridades mexicanas.

Ainda no Twitter, ele ameaçou suspender o Nafta, o bloco econômico formado por EUA, Canadá e México, que chamou de cash cow (no sentido de “galinha dos ovos de ouro”) do México.

“O México está fazendo muito pouco, ou nada, para parar o fluxo de pessoas que atravessam a fronteira sul e seguem em direção aos EUA. Eles riem das nossas estúpidas leis de imigração. Eles têm que interromper o fluxo de pessoas e drogas…”, escreveu.

Do lado dos Estados Unidos, pessoas se aproximaram da fronteira neste domingo com mensagens de apoio aos refugiados (Foto: Getty Images)

Com a aproximação da caravana, Trump ordenou o envio de soldados da Guarda Nacional para reforçar a segurança na fronteira.

Voluntários que acompanham o grupo disseram que os imigrantes têm o direito legal de pedir asilo em uma porta de entrada para os Estados Unidos.

“Parem de rejeitá-los. Eles não estão infringindo a lei!”, exclama Nicole Ramos, advogada da organização Al otro lado, que ofereceu assessoria jurídica aos membros da caravana.

‘Não somos criminosos’

Ao longo do domingo, os imigrantes repetiam em uma música o bordão “Nós, imigrantes, não somos criminosos, somos trabalhadores internacionais”.

Enquanto cantavam, na manhã de domingo, durante um evento no Parque Amistad, em Playas de Tijuana, puderam observar, emocionados que, do lado americano, pessoas se aproximavam da fronteira com mensagens de apoio.

Uma grande cerca bloqueia o caminho. E autoridades americanas ameaçam prender quem tentar “pular” a cerca e tentar atravessar a fronteira de forma ilegal.

“Nós, imigrantes, não somos criminosos, somos trabalhadores internacionais”, diz a letra de uma música repetida na fronteira pelos refugiados (Foto: Getty Images)

Fonte: G1 – RN

Um carro-forte foi explodido por criminosos na manhã desta quinta-feira (30) em Assu, município da região Oeste potiguar. O caso foi confirmado pela Polícia Rodoviária Federal e aconteceu no quilômetro 81 da BR-304, próximo ao limite com o município de Mossoró. O assaltantes levaram o dinheiro que estava sendo transportado no veículo. Nenhum vigilante ficou ferido.

De acordo com a PRF, o crime aconteceu por volta das 9h30. Seis homens fortemente armados interceptaram o carro forte, forçaram a parada do veículo e renderam os vigilantes. Além de levarem todo o dinheiro que era transportado, eles acionaram explosivos que destruíram o carro.

Ainda de acordo com a PRF, os assaltantes fugiram em um carro modelo EcoSport branco – o mesmo usado na interceptação. A polícia não descarta que outro veículo tenha sido usado no apoio aos criminosos.

O carro-forte, que pertence à empresa Prosegur, ficou destruído com a explosão. O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local para controlar o fogo e a polícia faz as primeiras buscas na região.

Crédito das Fotos:  Eduardo Maia
A denúncia, a necessidade de ampliar projetos e, principalmente, os espaços para que as mulheres vítimas da violência doméstica tenham cada vez mais vez e voz são algumas das condições para a efetividade da sua dignidade e proteção. Aliado a isso, a parceria de instituições para fortalecer as políticas públicas voltadas para a mulher. Isso foi o foco do debate proposto pela Assembleia Legislativa e realizado na tarde desta sexta-feira (27), em Santana do Matos, na região Central do Rio Grande do Norte. A audiência pública teve como tema “A dignidade da mulher e a prevenção da violência doméstica”.

A deputada Cristiane Dantas (PPL) foi propositora do debate, realizado na Câmara Municipal e inserido nos eventos do projeto “Mulher Viver com Dignidade”, em viabilizado pela Defensoria Pública do RN e que já está em sua 13ª edição. Durante toda a manhã, uma série de ações foram realizadas na cidade com o propósito de  levar a essa população serviços de apoio psicológico, social, financeiro, além de atendimentos de saúde e cidadania.

A deputada Cristiane Dantas, que lançou em agosto de 2017 a Frente Parlamentar da Mulher no Legislativo do RN, reforçou esse fórum democrático para debates e ações concretas que façam valer os direitos das mulheres. “É preciso proporcionar esse empoderamento. E esse momento aqui, com vários segmentos aqui presentes, como a prefeitura, Governo do Estado, Tribunal de Justiça e polícias Civil e Militar, é o de reunir forças, pois aqui estão gestores preocupados em promover melhorias e dispor espaços para acolher as mulheres em momento tão delicado”, afirmou a deputada.

Defensora pública e coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUDEM), Ana Lúcia Raimundo dedicou seu pronunciamento a todas as mulheres: “às machucadas demais para revidar; às pobres demais para ir embora”. A defensora reforçou que a legislação brasileira é a terceira melhor do mundo e que é preciso desconstruir a cultura machista e construir a igualdade entre homens e mulheres.

“Acreditamos que a educação é o caminho. Lutamos para que as mulheres se enxerguem no contexto familiar em que vivem. Elas são vítimas não somente da violência física, mas psicológica, patrimonial e moral. Essa violência começa com uma tensão, depois vem a agressão e os ciclos se repetem, até que aconteçam os crimes de feminicídio”, alertou.

Ana Lúcia Raimundo insistiu que a denúcia contra o agressor deve ser feita, além do pedido de medidas protetivas, a pensão e o afastamento do agressor do lar. “Não queremos desconstruir lares, mas permitir que as pessoas tenham uma vida completa e o lugar da mulher é aonde ela quiser, porque estamos, afinal no século vinte e um”, disse.

Secretária de Políticas Públicas para as Mulheres do RN, Flávia Lisboa, ressaltou que o machismo, diariamente, deixa vítimas fatais. A gestora destacou dados de 2017, quando, por 11 dias seguidos, aconteceram 11 casos de feminicídio. “Elas são vítimas quando tentam romper os relacionamentos e isso atinge principalmente negras e moradores de periferia. Temos também ados de ciranças e meninas no mesmo caso de vulnerabilidade, como o de Yasmin Lorena”, assassinada por um vizinho. Não devemos nos calar diante de um fato assustador como esse. Precisamos lutar contra esse modelo patriarca e essa cultura de opressão das mulheresl”, disse.

O prefeito Hudson Brito o presidente da Câmara, vereador Juarez Bezerra, relataram ações que a administração vem realizando no município, como a criação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, aprovado à unanimidade pelos vereadores. “Temos tido uma preocupação com essa questão mas precisamos continuar avançando”, disse o prefeito.

Também participaram do debate o delegado de polícia civil, Alex Vagner; o comandante do Batalhão da PM em Parelhas, tenente Flávio Amorim; a vice-prefeita e  presidente do Conselho da Mulher, Fátima Ferreira, além do procurador do município, Rodrigo Rocha.

O procurador foi autor de uma lei, pioneira, que se tornou lei federal, tornando a violência contra a mulher de notificação compulsória. Em seu relato, Alex Vagner contou da situação precária com que muitas mulheres chegam na delegacia. Entre os participantes, o consenso de que as estatísticas são ainda “acortinadas e não revelam a realidade”, como disse o tenente Flávio Amorim.

A deputada Cristiane Dantas é autora de três projetos de lei direcionados para a mulher: o Agosto Lilás,  Patrulha Maria da Penha e do projeto Programa Maria da Penha vai às Escolas. “Estamos aqui pela necessidade de lutar pela dignidade das mulheres, criar uma rede de assistência acolhedora, oportunidades de capacitação e inserção no mercado de trabalho, porque sabemos que muitas delas não deixam o agressor por depender economicamente dele e esse debate é fundamental para estarmos mais próximos de quem nesse momento precisa de ajuda”, frisou.

Crédito: Rodrigo Rafael

O deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa ao lado do senador Geraldo Melo (PSDB) cumpriram agenda na região Agreste, neste sábado (28). Em São José do Campestre, participaram da convenção que homologou as candidaturas de Luciano de Honório a prefeito e Afrísio Neto vice, numa coligação do PSDB, com o PSB, PMB, PR e PRB.

Ezequiel e Geraldo Melo ainda visitaram Canguaretama, onde se reuniram com lideranças do Agreste Potiguar, na Fazenda Outeiro do Dr. Targininho, que retirou sua pré-candidatura a deputado estadual e passou a apoiar à reeleição de Ezequiel. O presidente estadual do PV, Bertone Marinho também participou do encontro. Após a reunião, Ezequiel, Geraldo Melo e Bertone Marinho foram comemorar o aniversário de Dr. Targininho no Distrito de Piquiri, um dos maiores de Canguaretama.

“Agradecer a recepção dos amigos no Agreste Potiguar e oportunidade para prestar contas também do nosso mandato. Estamos encaminhando e defendendo ações importantes no interior que contribuem com o desenvolvimento dessas cidades. Quero parabenizar o trabalho e agradecer o gesto do jovem Dr. Targininho, muito querido em Piquiri e que é hoje o plano de saúde da população, que quando necessita sabe que conta com ele”, afirmou Ezequiel Ferreira.

Do Agreste Potiguar, prestigiaram os prefeitos Patrícia Targino (Pedro Velho), Wanessa Morais (Serra de São Bento) e Fernando Teixeira (Espírito Santo), além dos ex-prefeitos Flávio Azevedo (Nova Cruz) e Chico de Erasmo (Serra de São Bento). Também os vice-prefeitos Dr. Estácio (Santo Antônio) e Solange (Serra de São Bento), além de lideranças como Danilo Mandu (Passa e Fica), Cleonaldo Júnior (Vera Cruz), Juvenal (Monte Alegre)  e vereadores de várias cidades da região.

São José do Campestre

O deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, participou neste sábado (28), em São José do Campestre, a 100 quilômetros de Natal, da convenção que homologou as candidaturas de Luciano de Honório (PRB) e Afrísio Neto (PSB), como candidatos a prefeito e vice-prefeito, respectivamente, na eleição suplementar do dia 3 de junho.

“Trago o PSDB para integrar esta coligação que pode colocar São José do Campestre no rumo dos anseios da sociedade da região que quer mais trabalho, oportunidades para desenvolvimento social e econômico, serviços públicos em funcionamento e retidão com a gestão municipal”, enfatizou Ezequiel Ferreira de Souza em seu discurso na Escola Municipal Jardelina Freire. O PSB, PMB, PRB e o PSDB também compõe a coligação oposicionista.

Crédito da Foto: Assessoria de Comunicação
O I Fórum da Escola da Assembleia abordou a Reforma Política no segundo dia de Colóquio Eleitoral. A palestra do juiz Eleitoral, Wladimir Capistrano, reuniu jornalistas, advogados e políticos nesta quarta-feira (25).

Entre os assuntos debatidos estão financiamento de campanha, participação feminina e ativismo judicial. “O assunto é relevante e esclarecedor em relação às reformas políticas. O dinamismo que o juiz deu durante toda a palestra também chamou a atenção”, disse a advogada Ana Carolina Lira.

O Juiz Eleitoral, Wladimir Capistrano, elogiou a iniciativa da Escola por colocar em discussão assuntos que precisam da atenção de toda a sociedade. “De alta relevância esse tipo de evento porque traz para o debate um público altamente qualificado, envolvendo pessoas com temas de interesse da sociedade”.

Para a advogada, Marta Rodrigues, também membro da comissão de Direito Eleitoral da OAB, dentro do contexto “Reforma Eleitoral”, foi uma excelente exposição do Dr. Wladimir Capistrano, que nos trouxe temas atuais e importantes como as intervenções judiciais que trazem fortes reflexos no âmbito eleitoral”, finaliza a advogada.

Crédito da Foto: João Gilberto
Ações efetivas nas áreas de Infraestrutura Rodoviária, Segurança e Educação estão contidas em requerimentos encaminhados ao Executivo Estadual pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB). Os pleitos buscam benefícios para o município de Parnamirim, na região metropolitana de Natal, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de uma população superior a 254 mil habitantes. Dentre as solicitações, consta a execução de uma operação tapa buracos na avenida Maria Lacerda.

“A avenida Maria Lacerda é uma via de fundamental importância para o deslocamento da população de Parnamirim, principalmente no sentido de Natal. A via contém alguns trechos em más condições, o que configura um iminente risco de acidentes para motoristas e pedestres. É preciso que sejam tomadas as medidas cabíveis, com a máxima brevidade, visando um bom e correto fluxo do tráfego”, justifica Ezequiel Ferreira.

Também no setor de Estrada, Ezequiel solicitou do Executivo a sinalização, recuperação e construção de acostamento na rodovia RN-313, na localidade de Pium, em Parnamirim. A estrada, segundo o parlamentar, necessita de reparos imediatos em razão das crateras na via.

Na área da Segurança, Ezequiel Ferreira solicitou a implantação do Projeto Ronda Cidadã em Parnamirim. O Projeto trabalha a questão do policiamento em duas frentes: a reativa e a proativa. “Os bairros de Parnamirim estão vulneráveis quanto à segurança pública. A população reivindica a implantação desse Programa no município”, justifica o deputado.

A reforma das escolas da rede estadual, Apolinário Barbosa e Antônio Basílio, além da revitalização do telhado da escola Maria Araújo, também foram solicitações de Ezequiel ao Governo do Estado no setor de Educação. Os pleitos buscam assegurar um melhor ambiente escolar, beneficiando estudantes e professores de Parnamirim.

Crédito: G1 RN

Presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim, vereador Ronaldo Venâncio (PV), foi notificado sobre o julgamento do TRE na manhã desta sexta (27) (Foto: Jorge Moreira/Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Ceará-Mirim)

Os prefeitos de Ceará-Mirim e João Câmara, ambas cidades do interior do Rio Grande do Norte, foram novamente afastados de suas funções. Em julgamento realizado na noite desta quinta-feira (26) no Tribunal Regional Eleitoral do RN, foram rejeitados os embargos apresentados pelas duas defesas. Com isso, volta a valer a decisão do próprio TRE, que cassou os mandatos por abuso de poder econômico durante as eleições de 2016 e determinou a realização de novas eleições nos dois municípios. Ainda cabe recurso no Tribunal Superior Eleitoral.

Tanto em Ceará-Mirim quanto em João Câmara, os presidentes de suas respectivas câmaras municipais devem ser novamente empossados prefeitos até que essas novas eleições ocorram. O que ainda não se sabe, é se haverá tempo para que isso aconteça ainda este ano. Até o momento, estão definidas eleições suplementares no dia 3 de junho em quatro municípios do estado: Galinhos, Parazinho, Pedro Avelino e São José do Campestre.

Ceará-Mirim

Em Ceará-Mirim, após a negação dos recursos, foram novamente cassados o prefeito Marconi Barretto e a vice-prefeita Zélia Pereira dos Santos. Contudo, apenas ele ficou inelegível.

João Câmara

Já em João Câmara, foram cassados os diplomas e declaradas as inelegibilidades do prefeito Maurício Caetano Damacena e do vice-prefeito Holderlin Silva de Araújo, além da também cassação do mandato do vereador Luiz Araújo da Costa, o Luiz de Berré.

Crédito da foto: Reuters/Reprodução/Agência Brasil

Em um início de encontro marcado por demonstrações de interesse em selar a paz entre os dois países, Kim Jong-un, líder norte-coreano, e Moon Jae-in, presidente sul-coreano, expressaram suas expectativas de sucesso para a cúpula desta sexta-feira (27 – no horário local) em rápidas declarações à imprensa na entrada da Casa de Paz.

Kim Jong-un disse que este é o início de um novo tempo e Moon Jae afirmou que a “primavera está se espalhando pela Coreia do Sul”, referindo-se à importância do encontro histórico – a primeira visita de um líder norte-coreano desde a guerra que dividiu a península em 1953.

Na frente da casa, e acompanhados por mais de 2 mil jornalistas, segundo a imprensa local, Kim Jong-un afirmou que as expectativas são altas”. “Aprendemos uma lição de tempos passados e mesmo que tenhamos bons acordos, mas as implementações não se seguem, eles irão desapontar as pessoas que tinham altas expectativas”, afirmou, em tom ponderado.

Moon Jae-in, por sua vez, afirmou que o encontro é de extrema importância para ambos os países e que “há um enorme fardo sobre ambos os ombros”. Dirigindo-se diretamente à Kim Jong-un, afirmou: “Camarada Kim, pela primeira vez em nossa história, você cruzou a linha de demarcação militar. Não é mais um símbolo de divisão, mas um símbolo de paz. Eu gostaria de prestar homenagem à corajosa e ousada decisão feita por você, presidente Kim.”

O discurso de ambos, em coreano, foi traduzido simultaneamente para o inglês pelo governo sul-coreano.

Kim também comentou que os países não devem mais desperdiçar tempo. “Podemos nos encontrar com mais frequência e colocar nossas mentes juntas e os 11 anos não serão desperdiçados. Espero escrever um novo capítulo entre nós. Acredito que somos capazes de fazer um novo começo, e é com tal compromisso, venho a esta reunião”, ressaltou o líder norte-coreano.

No livro de visitas do palácio, ele também escreveu que “uma era de paz começa agora, no ponto de partida da história”.

Após as declarações, os dois líderes foram para uma sala de reuniões reservada. A reunião começou às 10h15min no horário local, (22h15 dessa quinta-feira, 26, em Brasília). O encontro é realizado na Casa de Paz, único ponto onde os dois países se veem frente a frente desde a guerra entre 1950 e 1953.

Os dois países trataram do tema da proposta de desnuclearização da Coreia do Norte, uma exigência para a cúpula que será realizada com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e sobre pontos de conversação para uma reaproximação e o restabelecimento do país, dividido com a guerra.

Crédito da foto: EBC/Arquivo

Dados divulgados nesta sexta-feira, 27, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o desemprego no Brasil atingiu 13,1% no trimestre encerrado em março de 2018. Isso significa que 13,7 milhões de pessoas estão desempregadas no país. Segundo o instituto, na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, janeiro a março de 2017 (13,7%), houve queda de 0,6 ponto percentual.

A população desocupada (13,7 milhões) cresceu 11,2% em relação ao trimestre anterior (12,3 milhões). O número de desocupados aumentou em 1,379 milhões em relação ao trimestre encerrado em dezembro. Já no confronto com igual trimestre do ano anterior, quando havia 14,2 milhões de desocupados, houve queda de 3,4%.

A população ocupada (90,6 milhões) caiu 1,7% em relação ao trimestre de outubro a dezembro de 2017, quando era de 92,1 milhões. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, quando havia 88,9 milhões de pessoas ocupadas, o crescimento foi de 1,8%.

O rendimento médio real dos trabalhadores ficou em R$ 2.169 no trimestre de janeiro a março de 2018, o que segundo o IBGE representa estabilidade frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2017 (R$ 2.173) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.169).

A massa total de rendimento de todas as pessoas ocupadas no país também permaneceu estável, em ambas as comparações, em R$ 191,5 bilhões no trimestre.

Crédito da foto: Divulgação

Na versão contada aos investigadores, o pedreiro Marcondes Gomes da Silva, 45 anos, suspeito do desaparecimento da menina Iasmin Lorena de Araújo, 12 anos, confessou que matou a jovem. Ele afirmou que agiu sozinho. As informações são do G1 RN e Tribuna do Norte.

Marcondes Gomes foi preso na tarde desta quinta-feira, 26, em uma praia na cidade de Touros, no Litoral Norte potiguar. Um corpo que pode ser de Iasmin foi encontrado na manhã da última terça-feira, 24, em uma casa onde o pedreiro trabalhava. O imóvel é na mesma rua em que a menina morava.

A motivação do crime e se houve abuso sexual devem ser esclarecidos em coletiva de imprensa ainda na manhã desta sexta-feira (27). A delegada Dulcinéia Costa vai dar informações sobre o teor da oitiva.

Em Natal, Marcondes chegou a acusar a mãe da menina de participação no crime. Ingrid Araújo negou a participação. A própria polícia disse que não acreditava na versão apresentada.

Iasmin Lorena foi vista pela última vez com vida no dia 28 de março, no bairro da Redinha, na Zona Norte de Natal.

Crédito da foto: Getty Image

O Comitê de Ética da Federação Internacional de Futebol (Fifa) determinou o banimento de forma definitiva de atividades relacionadas ao futebol de Marco Polo Del Nero. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira, 27. O banimento tem caráter nacional e também internacional.

Em comunicado divulgado, a entidade considera que o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) violou “os artigos 21 (suborno e corrupção), 20 (oferecer ou aceitar presentes ou outros benefícios), 19 (conflitos de interesse), 15 (lealdade) e 13 (regras gerais de conduta) do Código de Ética da Fifa”.

Além de estar impedido de desenvolver qualquer função ligada ao futebol, Del Nero terá que pagar uma multa de 1 milhão de francos suíços (R$ 3,5 milhões).

Del Nero já cumpria suspensão preventiva imposta pela Fifa por conta de investigação aberta pela Comissão de Ética da entidade em 23 de novembro de 2015. O dirigente é acusado de ter recebido subornos em troca de favorecimento a empresas em contratos para os direitos de mídia e marketing de vários torneios de futebol, incluindo a Copa América, Copa Libertadores e a Copa do Brasil.

Crédito da foto: Jornal Ibiá

O presidente Michel Temer vai anunciar o segundo reajuste do Bolsa Família na sua gestão em 1º de maio, Dia do Trabalho. O percentual do ajuste, entretanto, ainda será definido numa reunião que deve acontecer nesta quinta-feira (26) com representantes do Planejamento e do Ministério do Desenvolvimento Social, que administra o benefício. Um reajuste para repor a inflação de 2017, de 2,95%, teria custo de R$ 1 bilhão.

Crédito da Foto: João Gilberto

Preocupado com o número de acidentes registrados na RN-304, mais conhecida como Via Costeira, o deputado e presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) encaminhou requerimento ao governador Robinson Faria (PSB) solicitando a renovação de sinalização vertical e horizontal e a reativação dos radares naquela via.

“Sem dúvida, a Via Costeira é uma das vias mais importantes da Capital, fazendo a ligação entre as zonas Sul e Leste de Natal. Contudo, a rodovia está há meses sem os radares de fiscalização e o DEETRAN-RN está há seis anos sem equipamentos para monitorar a velocidade dos veículos que por ali trafegam. Só este ano foram registrados 29 acidentes na Via, resultando em duas mortes e 13 pessoas feridas”, justifica o deputado Ezequiel.

O deputado registrou ainda que a rodovia está com parte considerável de sua sinalização prejudicada, deteriorada pela maresia, contribuindo para a ocorrência de acidentes. Ezequiel lembra na sua propositura que em 2015 ocorreram 66 acidentes com 27 pessoas feridas. De acordo com a Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), responsável por atender as ocorrências na Via, os motivos que levam ao aumento do número de acidentes são, principalmente, o desconhecimento dos que trafegam a respeito do caminho sinuoso e a imprudência dos condutores que sabem que os radares de velocidade não estão funcionando e por isso ultrapassam o limite de velocidade.

Crédito da foto: Focoelho

Três homens invadiram o Hospital Regional de Angicos e roubaram a arma e o colete de um vigilante. O crime aconteceu por volta das 19h desta quarta-feira, 25. O assalto ocorreu na entrada da unidade.

De acordo com a polícia, dois criminosos entraram no prédio e um terceiro ficou do lado de fora. Além do material levado do vigilante, os bandidos roubaram três telefones celulares de pessoas que estavam no local.

Toda a ação durou cerca de três minutos. Até o momento, ninguém foi identificado e a arma e colete roubados não foram encontrados.

Crédito da foto: PM/Divulgação

A Polícia Militar em Touros, no litoral norte do Rio Grande do Norte, prendeu na tarde desta quinta-feira (26) o pedreiro Marcondes Gomes da Silva, 45 anos, suspeito do desaparecimento da menina Iasmin Lorena de Araújo, 12 (VEJA AQUI).

Os policiais receberam informações de que um homem tinha visto caminhando na orla, entre as praias de Perobas e Carnaubinha, por volta do meio-dia. As informações estavam corretas e a polícia encontrou o suspeito em uma barraca.

O pedreiro, que tinha mandado de prisão em aberto, teve foto divulgada pela Polícia Civil, exatamente para facilitar a sua prisão (VEJA AQUI). Ele é o principal suspeito da morte de Iasmin, segundo a Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente (CDA).

Interrogado por policiais, Marcondes afirmou que foi caminhando de Natal até lá, pela beira da praia, e passou dois dias em Rio do Fogo. Ele ainda declarou que seguia para a casa de uma sobrinha em São José de Touros, no município de Touros, onde iria procurar apoio para encontrar um advogado e se apresentar à polícia.

Um corpo foi encontrado na última terça-feira (24), enterrado em sua casa em construção na mesma rua onde mora a família de Iasmin, na José de Acácio de Macedo. Em razão do avançado estado de decomposição do cadáver, os pais de Iasmin ainda aguardam pela identificação oficial do corpo, o que só será possível por meio de um exame de DNA.

Até lá, o corpo não pode ser liberado para sepultamento e permanece no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).

O suspeito que até então era o pedreiro responsável pela obra na casa onde o corpo foi encontrado, sumiu assim que as equipes de busca das polícias Civil e Militar começaram as buscas no imóvel. O cadáver foi achado graças a um cão farejador do Batalhão de Choque da PM.

Crédito da foto: Agência Brasil/Arquivo

O ex-ministro Antonio Palocci assinou acordo de delação premiada com a Polícia Federal. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 26, pelo O Globo. Palocci está preso desde setembro de 2016.

Fontes ouvidas pelo jornal confirmaram que os investigadores já concluíram a fase de tomada de depoimentos. A colaboração ainda precisa ser homologada pela Justiça.

Na delação, segundo O Globo, Palocci deve tratar de sua relação pessoal com o universo político, das negociatas com empresários e do lobby desempenhado por ele no governo em favor de empresários. Mas, além de detalhar nos depoimentos os casos de corrupção dos quais participou ou teve conhecimento, o ex-ministro terá de apresentar provas do que diz. Se mentir ou quebrar algumas das cláusulas firmadas, poderá perder os benefícios negociados.

O juiz Sérgio Moro condenou o ex-ministro a 12 anos, 2 meses e 20 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Moro comanda os processos da Operação Lava Jato em Curitiba.

Baseada na obra de Chico Xavier, a peça teatral espírita “Além da Vida” nasceu da vontade do médium de ver um espetáculo de teatro, que falasse de vida após a morte.  Augusto César Vanucci, diretor de novelas e programas da TV Globo e amigo de Chico Xavier, tomou frente desta empreitada. O espetáculo estreou no dia 19 de janeiro de 1982, no Teatro Vanucci no Shopping da Gávea, com os atores Felipe Carone, e Lúcio Mauro.  Mais de 2 milhões de espectadores consagraram o sucesso da obra e, de lá para cá, o espetáculo vem encantando plateias por todo o país. Em Natal a apresentação acontece no dia 10 de maioàs 21h, no Teatro Riachuelo.

 “Além da Vida” é uma montagem que leva a reflexão (existe algo além do que podemos reconhecer com nossos cinco sentidos). A peça trata temas como reencarnação, aborto, drogas, suicídio, opção sexual, entre outros. É um fenômeno que transcende ao fato teatral. Não é uma pregação, não tem objetivos doutrinários. Ela apresenta outras dimensões da vida e estimula o exercício do pensar para a prática do livre arbítrio que existe em todos os níveis de consciência.

 

ALÉM DA VIDA

Da obra de Chico Xavier

Texto de: Augusto César Vanucci, Hilton Gomes de Souza e Paulo Figueiredo

Direção: Cristiane Natale

Iluminação: Bruno Henrique

Figurinos: Valentina França

Sonorização Victória Oliveira

Realização: Clã

Fotografia: LISANDRA LINK

Elenco: Cristiane Natale, Marcelo Gomes, Ellen Bueno e Thais Seixas

Classificação: Livre

Duração: 70 minutos

Crédito: Anderson Barbosa, G1 RN

Yasmin Lorena de Araújo, de 12 anos, desapareceu no dia 28 de março (Foto: Arquivo da Família/cedida)

Ainda não é possível confirmar se o corpo encontrado enterrado dentro de uma casa na tarde desta terça-feira (24) na Redinha, bairro da Zona Norte de Natal, é mesmo o de Yasmin Lorena de Araújo, de 12 anos. Sem a identificação oficial, o corpo não pode ser liberado para a família providenciar o enterro. A menina foi vista pela última vez com vida no dia 28 de março, quando saiu para entregar um dinheiro na casa de uma vizinha.

Ao G1, o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) revelou que Yasmin não possui carteira de identidade, e isso impossibilita um eventual reconhecimento por meio das impressões digitais. Além disso, a família não conseguiu apresentar nenhuma ficha de dentista para que se possa fazer uma identificação por meio da arcada dentária do corpo encontrado. “Assim, o único modo possível de se confirmar se o corpo é mesmo o de Yasmin será por meio de exame de DNA”, afirmou Thiago Tadeu, chefe de gabinete do Itep.

Na manhã desta quarta (25), o pai de Yasmin e uma tia dela estiveram no Itep na tentativa de identificar o corpo encontrado na Redinha. Contudo, embora tenham dito que as roupas são semelhantes as que Yasmin usava no dia em que desapareceu, não foi possível fazer o reconhecimento facial em razão do avançado estado de decomposição do cadáver desenterrado.

“Sem a identificação, o Itep não pode liberar o corpo para sepultamento. Precisamos esperar pelo exame de DNA. Caso o resultado seja positivo, a família vai poder fazer o enterro. Caso contrário, o corpo encontrado fica no Itep por 10 dias, pelo menos, enquanto aguardamos algum parente que também possa se submeter à comparação genética. Se neste período o corpo não for reclamado, ele será enterrado como indigente”, explicou Tadeu.

Falta de laboratório

A polícia investigativa do Rio Grande do Norte não possui um laboratório próprio de DNA. Assim, quando é preciso fazer exames desta natureza, amostras são comumente enviadas para Salvador, na Bahia. A parceria prevê envio de materiais duas vezes ao ano, o que torna o procedimento ainda mais demorado.

Ainda de acordo com o chefe de gabinete, o laboratório de DNA do Itep, que está em fase de implantação, deve ser inaugurado em maio.

Casa saqueada e depredada

Na noite desta terça, revoltados com o caso, moradores da Redinha depredaram e saquearam a casa de um pedreiro suspeito de ter envolvimento no desaparecimento e morte da garota. Este suspeito, que segundo a Polícia Civil passou a ser procurado após o corpo ter sido encontrado, era quem trabalhava na obra de construção do imóvel onde o corpo foi enterrado.

Casa de suspeito foi invadida, saqueada e depredada por moradores revoltados com o desaparecimento e possível assassinato Yasmim (Foto: Rafael Barbosa/G1)

A casa depredada fica ao lado da residência onde mora a família de Yasmim. De acordo com a Polícia Militar, os moradores acham que estão fazendo justiça. Móveis, eletrodomésticos, e até uma pia inteira foram levados pelas pessoas que invadiram a casa. Os cômodos ficaram revirados e pichações foram feitas nas paredes da residência.

O desaparecimento

Yasmin foi vista pela última vez por volta das 13h do dia 28 de março. De acordo com a família, a menina saiu de casa, na Rua José Acácio de Macedo, na comunidade da África, na Redinha, para entregar um dinheiro a uma vizinha a pedido da mãe. A mulher que receberia o dinheiro mora em uma rua próxima, e disse que a menina sequer chegou ao destino. A família, então, procurou a polícia e fez uma queixa do desaparecimento dela. Desde então, começaram as buscas por Yasmin.

Leia o Jornal Impresso