image1-3 imagem Jean do site de Jean de Souza

Um acidente envolvendo três veículos na BR 427, na entrada da cidade de Acari, por volta de 06h20 da manhã de hoje (21) deixou uma vítima fatal. O acidente envolveu uma Hilux, uma Van Ducato (que pegou fogo no local) e uma motocicleta.

O motociclista, que segundo informações é de Currais Novos, faleceu no local. De início a moto não foi encontrada, só depois que as chamas apagaram foi que a Polícia percebeu que a moto estava embaixo da Van.

Clinica dr jodinaldo lucena

Violeiros, repentistas e declamadores de poesia popular se destacaram na primeira edição do Projeto Cultural “Nezinho Ferreira: Cantoria, Viola e Poesia”, que aconteceu na noite desta quinta-feira (20) na Praça Tetê Salustino (Praça da Rodoviária) e que contou com a presença de muitos curraisnovenses que prestigiam e valorizam a cultura popular. O Prefeito Odon Jr afirmou que sua gestão tem o compromisso com a cultura popular e que o resgate histórico de manifestações como estas é muito importante para valorizar os artistas. “Queremos ocupar as praças e locais públicos para levar cultura para nosso povo, e iremos fortalecer e valorizar cada vezes mais a cultura de Currais Novos”, comentou o Prefeito.

O Presidente da Fundação Cultural “José Bezerra Gomes”, Ronaldo Gomes, agradeceu a população pela participação e afirmou que este evento é muito importante para a cultura do município. “Estamos valorizando a cultura local e nossos artistas com este evento, e a participação popular mostra o quanto esta ação é importante para nossa cidade”, comentou Ronaldo. A Secretária Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Ana Albuquerque, além de vereadores, também prestigiaram o projeto. Nesta primeira edição, o projeto teve como atrações os repentistas Zé Omar e Lenildo Ribeiro, o poeta popular Sérgio Cleto, além da participação de diversos artistas locais e de cidades vizinhas. Artesãos e culinaristas também estiveram na Praça para comercializar seus produtos.

A ideia do projeto é promover, estimular e valorizar estes artistas locais e a cultura popular, além de resgatar as manifestações culturais que fazem parte da nossa identidade cultural. O projeto homenageia o senhor Nezinho Ferreira, um dos maiores apoiadores da cantoria de viola em Currais Novos.

ayane

Angela-Maria-Paiva-Cruz imagem Blog A Fonte

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) solicitou empenho do Secretário Adjunto de Direitos Humanos do Ministério dos Direitos Humanos, Silvio Albuquerque, para o funcionamento do Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDH/UFRN). O encontro dos dois foi na manhã dessa quarta-feira, 19, em Brasília, e o secretário, Silvio Albuquerque, se comprometeu em tratar o pleito com a ministra Luislinda Valois.

Angela Maria Paiva Cruz contextualizou o quadro de violência que cresce a cada mês, no Rio Grande do Norte, e realçou a disposição da UFRN em contribuir com soluções para esse problema. “Pedi que o Ministério apoiasse outros projetos desenvolvidos pela Universidade, de forma perene, como uma política de estado”, falou a reitora. O aumento crescente das estatísticas da violência no RN, entre elas o assassinato de um servidor da instituição em um fim de semana no qual ocorreram 30 homicídios, “caracteriza um momento crítico”, destacou.

Contribuições da UFRN

Coordenado pela professora Ilana Lemos de Paiva, o CRDH/UFRN só depende dos recursos da emenda parlamentar para voltar a atender as comunidades vulneráveis que precisam do seu apoio. O ofício pedindo a liberação de recurso proposto na emenda da senadora Fátima Bezerra, para reativar a unidade, foi enviado ao ministério desde fevereiro deste ano.

Enquanto isso, após a Aula Magna, de segunda, 17, a administração central reuniu na manhã desta quinta-feira, 20, coordenadores de ações de pesquisa e extensão com projetos em execução sobre violência e segurança pública. “Temos mais de 60 iniciativas nesse sentido”, destacou Ângela Paiva.  As Pró-Reitorias de Pesquisa (Propesq) e de Extensão (Proex) vão sistematizar ações e propostas para compor um programa institucional sólido, com soluções para o assunto, e ofertá-las aos executores de políticas públicas.

(Sirleide Pereira, Wilson Galvão – ASCOM – Reitoria/UFRN)

STIGMA

WhatsApp Image 2017-04-19 at 16.11.57

O reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Wyllys Abel Farkatt Tabosa, e a senadora Fátima Bezerra estiveram reunidos, na quarta-feira (19), com o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, para tratar das melhorias dos complexos esportivos do instituto.

Segundo a senadora, o ministro elogiou a qualidade técnica do projeto apresentado pelo IFRN, que visa revitalizar os parques esportivos, e adiantou que a pasta fará todo esforço para concretização da demanda. “Mais uma vez, fica evidenciado a competência e a qualidade do trabalho desenvolvido pelo IFRN. Nosso mandato acompanhará de perto esse pleito para que ele seja atendido”, disse.

O projeto de revitalização dos parques esportivos foi elaborado por técnicos do campus central, sendo uma reivindicação antiga do atual diretor do campus, Arnóbio de Araújo Filho, que desde sua primeira gestão apresentou a proposta de ampliação e de recuperação dos complexos esportivos.   

Agradecimento

No encontro, o reitor agradeceu o apoio da senadora e informou que o projeto está em análise pela pasta desde fevereiro de 2017. “ Já estávamos otimistas quando apresentamos o projeto em outra reunião. Agora com essa reunião articulada pela senadora Fátima Bezerra e com a presença do ministro, saímos mais otimistas que teremos um aceno positivo da proposta”, afirmou o reitor.

starconect

SONY DSC

A implantação de um sistema de monitoramento por câmeras em Currais Novos com o objetivo de melhorar a segurança pública na cidade foi tema de reunião na manhã desta quinta-feira (20), entre o Prefeito Odon Jr e os empresários Siderley Menezes (Sidys Tv a Cabo), Jailson Severo e Lula, além da participação do Tenente Garcia. O vereador Rady Dias e o secretário do Gabinete Municipal, Francisco Medeiros, também participaram da reunião.

Durante o encontro, Siderley Menezes apresentou a ideia de um sistema que monitore todos os bairros com câmeras fixadas em locais estratégicos, semelhante ao que já ocorre com o Canal 70 da Sidys Tv a Cabo que monitora algumas das principais vias públicas da cidade. “Odon tem seu governo pautado no slogan da gestão participativa, e estamos aqui para contribuir com esta ação tão importante para Currais Novos”, comentou Siderley. Para o Prefeito Odon Jr, a reunião foi uma “oportunidade única e histórica” para o planejamento desta ação. “Agradeço à Siderley e aos empresários por esta preocupação e só quem ganha com isso é o povo de Currais Novos”, comentou Odon Jr. O Tenente Garcia informou que já está em fase de estudo  e de orçamento a implantação do centro de operações de monitoramento em Currais Novos.

Os empresários também aproveitaram o encontro para discutirem com a gestão pública algumas alternativas e sugestões para a melhoria dos serviços de saúde no município, assim como buscar parcerias e investimentos para o Hospital Regional “Mariano Coelho”. O Prefeito Odon Jr afirmou que o momento é de estruturar e qualificar a saúde básica para melhor atender a população. “Temos que investir na prevenção e na saúde básica para termos uma saúde melhor”, disse Odon Jr.

SERTÃO SERIDÓ

A Grande Fortaleza registrou cinco incêndios a ônibus até o início da tarde desta quinta-feira (20), totalizando 22 ataques a coletivos desde esta quarta.Um banco e delegacias receberam rajadas de tiros na cidade de Maracanaú e Fortaleza entre a noite de quarta e esta madrugada. Transferências de presos e mudanças nos presídios foram apontadas em uma carta deixada no local de um dos incêndios como sendo motivação para os ataques. A Secretaria da Segurança não confirma relação com problemas em presídios e diz que as motivações estão sendo investigadas. Oito pessoas foram presas suspeitas das ações. Um motorista e um cobrador ficaram feridos.

Um ônibus que fazia a linha Arvoredo/Parangaba no Bairro Mondubim foi queimado no início da tarde. Por volta das 8h30, um coletivo da linha Vila Velha-RioMar Kennedy foi o primeiro a ser incendiado neste segundo dia de ataques. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindionibus) informou ainda que um veículo foi incediado no Bairro Mucuripe e um terceiro da Linha Antônio Bezerra/Bairro Padre Andrade. No quarto ataque desta quinta, na comunidade Jardim Fluminense, o incêndio a ônibus deixou queimaduras em 90% do corpo de um cobrador e foi em frente a uma escola municipal, que terá de suspender aulas, segundo um funcionário. O cobrador está internado no Instituto Dr. José Frota.

Os ataques a ônibus desta quarta, ocorreram a partir do meio-dia em bairros como Barroso – o primeiro deles -, Edson Queiroz e Barra do Ceará, além de cidades como Horizonte. Nestes três casos, criminosos jogaram gasolina e atearam fogo.

Ainda segundo o Sindiônibus, apesar dos ataques desta quinta, não há previsão de retirar os ônibus de circulação novamente.

Dia caótico

Por causa dos ataques, alguns simultâneos, os ônibus deixaram de circular durante a tarde desta quarta-feira; faculdades suspenderam aulas; muita gente ficou sem opção para voltar para casa, e o transporte alternativo cobra valores superfaturados.

Delegacias

200

No 8º Distrito Policial, no Bairro José Walter, um carro foi incendiado. (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)

À noite, prédios públicos passaram a ser alvos. Três delegacias sofreram ataques de criminosos na noite desta quarta-feira (19) e madrugada desta quinta-feira (20) na Grande Fortaleza. O primeiro ataque foi registrado, segundo a Polícia Militar, na Delegacia de Pajuçara. De acordo com a polícia, homens armados atiraram contra a vidraça da unidade. Ninguém ficou ferido. A polícia está investigando se foi o mesmo grupo que atacou uma agência bancária da Caixa Econômica Federal.

No 33º Distrito Policial no Bairro Goiabeiras, em Fortaleza, também houve ataque nessa madrugada. A polícia informou que quatro homens em duas motos disparam contra o distrito. A vidraça foi quebrada e o grupo conseguiu fugiu. Ninguém ficou ferido. A delegacia recebeu reforço da Polícia Militar.

E no 8º Distrito Policial, no Bairro José Walter, um carro foi incendiado. A polícia disse que dois homens chegaram e colocaram gasolina em um carro apreendido que estava estacionado no pátio. O veículo ficou destruído. Por sorte ninguém ficou ferido. O Corpo de Bombeiros foi chamado para apagar as chamas. Até a manhã desta quinta-feira, ninguém foi preso.

bus

Ônibus foi destruído em um dos ataques em Fortaleza nesta quinta (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Presos

Oito homens foram detidos até a manhã desta quinta por suspeita de envolvimento nos incêndios. Um deles já que já responde por tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de arma de fogo, foi preso pelo Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) pela manhã no Bairro José Walter. O suspeito, que estava armado, foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, ameaça e organização criminosa.

Motivação

Uma carta que exibe a assinatura de uma suposta facção criminosa foi deixada em um local de ataque a ônibus em Fortaleza nesta quarta-feira (19) na Barra do Ceará. A mensagem aponta como motivo dos incêndios mudanças dentro dos presídios. Uma fonte ouvida da área da segurança pública ouvida pelo G1 disse nesta quarta-feira que os ataques são represálias contra a mudança na rotina dos presídios do Ceará e transferências de presos. “A mudança de rotina em um dos presídios que deixava os presos soltos no pátio e passaram a ser recolhidos nas celas” foi o estopim da ação criminosa, disse.

Como foram os ataques da quarta

Dentre as ocorrências, foram registrados incêndios nos bairros Edson Queiroz, Barra do Ceará e Barroso, na capital, e nos municípios de Eusébio e Horizonte. Devido aos ataques, pelo menos três terminais de ônibus suspenderam as atividades.

Conforme o tenente-coronel Lima, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar (BPM), criminosos pararam um ônibus na Barra do Ceará e mandaram os ocupantes descerem. Logo em seguida, eles queimaram o veículo e fugiram. A polícia realiza buscas para tentar identificar e prender os suspeitos.

Já a professora Lídia Bandeira contou ao G1 que estava em casa no Bairro Edson Queiroz com uma amiga quando ouviu um barulho alto, achou que fosse uma batida, mas quando chegou à frente da casa avistou um ônibus em chamas.

Uma moradora de Horizonte também relatou ao G1 que viu o ataque na cidade. “Chegaram três homens, não estavam encapuzados, no distrito de Dourado, nunca ocorreu isso em Horizonte, principalmente, neste distrito, que fica afastado do centro, pediram para os passageiros descer, jogaram gasolina e queimaram o ônibus”, relatou.

Enel e Cagece

Cinco carros de empresas distribuidoras de água e energia elétrica também foram alvos de ataques na tarde desta quarta-feira. Em nota, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) disse que acionou os órgãos de segurança pública para fossem tomadas providências.

Já a Enel Distribuição Ceará, companhia de energia elétrica do estado, informou que durante os ataques aos ônibus, um carro da companhia foi incendiado e o outro atingido por disparos de arma de fogo no bairro Cidade dos Funcionários. A companhia afirmou que repudia atos de violência e acrescenta que os colaboradores da empresa não foram feridos.

Gioras Xerez, Lena Sena e Marília Cordeiro, G1 Ceará

Radio Nova Era

palocci-abr imagem Opinião e Notícia

O ex-ministro Antonio Palocci disse que se coloca à disposição do juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, para apresentar “fatos com nomes, endereços e operações realizadas” que, de acordo com o ex-ministro, devem render mais um ano de trabalho.

Palocci foi interrogado por Moro, nesta quinta-feira (20), na ação em que é acusado de agir no governo federal em favor da Odebrecht entre 2006 e o final de 2013. A oitiva durou mais de duas horas.

Veja os principais pontos da fala de Palocci:

  • Ex-ministro disse não ter se lembrado de reunião com Dilma, Marcelo Odebrecht e ex-presidente do BNDES.
  • Negou ter ampliado crédito no BNDES à Angola para favorecer a Odebrecht
  • Negou ter operado dinheiro de caixa 2.
  • Negou ter pedido, interferido ou defendido interesses da Odebrecht ou da Sete Brasil.
  • Disse que não sabe a quem se refere o apelido “italiano”, que aparece em planilhas da Odebrecht.
  • Fez elogios ao juiz Sérgio Moro e à atuação dele na Lava Jato.

Segundo o ex-ministro, ele optou por não apresentar tudo o que sabe durante o interrogatório “por sensibilidade da informação”.

O ex-ministro ainda elogiou a operação e chamou de “uma investigação de importância”. “Acredito que posso dar um caminho, talvez, que vá lhe dar mais um ano de trabalho, mas é um trabalho que faz bem ao Brasil”, disse.

Antonio Palocci foi alvo da 35ª fase da Lava Jato, deflagrada em setembro de 2016. Atualmente, ele está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Palocci também é réu em outro processo que apura se a Odebrecht pagou propina por meio da compra do terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula e do apartamento vizinho ao do ex-presidente em São Bernardo, no ABC Paulista.

Entre os réus desta ação, estão o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht e Roberto Teixeira, um dos advogados de Lula.

Reunião na Presidência

Moro questionou Palocci sobre uma reunião na Presidência da República, em maio de 2011, na qual, estariam a então presidente Dilma Rousseff, Marcelo Odebrecht, Luciano Coutinho, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e “Itália”, que seria o ex-ministro, segundo a acusação.

Palocci respondeu que não se lembra dessa reunião e que, inclusive, procurou informações sobre a reunião na agenda. “Não me lembro de reuniões com o Marcelo e a presidente juntos”, explicou.

Em seguida, Palocci mencionou uma troca de-mails entre Marcelo Odebrecht e Alexandrino de Alencar, ex-executivo da empreiteira. Marcelo pergunta se Alexandrino falou com Palocci, ao que o ex-executivo responde: “Sim, falei com Palocci e ele disse que GM (que acho que é Guido Mantega) e Itália estiveram ontem com o presidente”, disse Palocci, reproduzindo conteúdo do processo.

Palocci voltou a alegar que não lembra da reunião e que não sabe quem é “Itália”.

Palocci ainda explicou que ninguém da Odebrecht nunca o chamou de “Italiano”. “Italiano pode ser eu como 40 milhões de brasileiros”, afirmou.

Relacionamento com a Odebrecht

Durante o interrogatório, Palocci falou sobre o relacionamento com a Odebrecht. “Meu relacionamento com a empresa é antigo, desde o fim da década de 90, principalmente com Emílio Odebrecht e Pedro Novis”, relatou.

O ex-ministro disse também que costumava conversar com eles. “Eram conversas sobre o Brasil. Eles tinham interesse em conhecer o PT, a relação que o PT poderia ter com o governo. Queriam conhecer experiências concretas do PT”, afirmou.

Para Palocci, quando Marcelo Odebrecht assumiu, houve uma grande mudança de estilo, na gestão da empresa, especialmente com relação ao detalhamento de suas agendas, à flexibilidade ou não das posições. “Mudou bastante. Marcelo era um guerrilheiro das causas da empresa. Era muito ativo em relação às metas”, afirmou.

Contribuição para campanha

Palocci confirmou a Moro que tratou de contribuições eleitorais para a campanha presidencial com o Grupo Odebrecht. “Acredito que a última vez que eu tratei esse assunto com o senhor Marcelo, ou com o grupo, foi na passagem de 2009 para 2010. Onde estavam começando os preparativos da campanha da presidente Dilma. Eu estive com ele por outro motivo e ele foi ativo, assim, na questão e falou: pode dizer à presidente que nós vamos ter uma participação importante na campanha dela”, contou.

No entanto, Palocci negou de ter tratado de contribuições não contabilizadas. “Eu nunca operei contribuições, até porque não era minha função”, afirmou. Ele disse, ainda, que pedia recursos para as empresas acreditando que elas iam tratar isso da melhor maneira possível.

O ex-ministro negou ter solicitado, interferido ou defendido interesses da Odebrecht ou da Sete Brasil na questão das sondas. “Absolutamente não”, garantiu Palocci.

Ele também disse que não interferiu, negociou ou administrou qualquer pagamento a fornecedores de campanhas eleitorais de 2010 no exterior. “ [A negativa] Se aplica a João Santana, a Mônica Moura ou qualquer fornecedor de qualquer campanha”.

Palocci voltou a dizer que não pediu pagamento de caixa 2 e citou o depoimento de Marcelo Odebrecht.

Sobre a questão do caixa 2, Palocci disse também que não se sente à vontade para negar a existência da prática. “Que nada existiu, tudo foi aprovado nos tribunais, não. Todo mundo sabe que teve caixa 2 em todas as campanhas”.

Planilhas da Odebrecht

Palocci afirmou que nunca pediu dinheiro a empresas como ministro. “Jamais pedi um centavo para qualquer empresa como ministro. Em 2002, eu devo ter falado com algumas, eu não era ministro. Em 2006, eu não era ministro. Já tinha deixado o ministério”.

Questionado se o “maior opositor” de Dilma na campanha presidencial de 2010 também recebeu doações da Odebrecht, Palocci disse que sim. “Tenho certeza disso. Por ler no jornal, porque eu não tenho… mas o próprio adversário não nega. Em algumas ocasiões, eu vi que com o adversário do candidato do PT a contribuição era maior. Agora, recentemente, eu soube que também a empresa financiava adversários para fazer um trabalho específico, contrário ao PT”

O ex-ministro disse desconhecer a “planilha de propinas” do setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, a qual afirmou nunca ter visto. No entanto, disse ter “tomado conhecimento” dela em uma conversa com o ex-presidente Lula, com citação de “provisão” de R$ 200 milhões de reais, além do que foi comprometido em campanha, no fim de 2010.

“O presidente [Lula] me procurou, surpreso, estranhando e disse: “Olha, nunca tive conversa desse tipo. Não uma conversa foi direta, ela chegou a mim, e eu queria entender o que é isso, do que se trata”. Achei ele um pouco irritado com a coisa. E eu também fiquei muito surpreso com “provisão”.

Palocci contou que procurou Marcelo Odebrecht para esclarecer do que se tratava a “provisão”. “Fui ao Marcelo e falei: ‘Marcelo, aconteceu isso. Eu conheço a empresa há mais de dez anos e jamais tratamos a relação do governo com a empresa a partir de provisões (…) Eu falei: “Ficou muito ruim para mim essa situação, porque, primeiro foi falado que tinha uma provisão, segundo foi falado que eu conhecia. Aí eu disse ao Marcelo que eu gostaria que se reestabelecesse uma postura diferente em relação a isso. Fui ao presidente Lula, e disse a ele que foi um mal-entendido”.

Dois meses depois, afirmou Palocci, um banqueiro lhe procurou, novamente para falar sobre “provisões” da Odebrecht.

“(…) um banqueiro me procurou e disse: ‘Olha, eu estou aqui, mandatado por uma pessoa do governo e eu quero dizer que eu vou cuidar das coisas, do financiamento de campanha, as reservas, as provisões. Então queria saber se você pode me ajudar. Eu perguntei: ‘a presidente Dilma sabe que você tá aqui?’ Ele falou ‘não, mas estou aqui em nome de uma autoridade do primeiro escalão do governo’. Essa pessoa disse que ia cuidar desses recursos. Até aí, era muito estranho, mas eu falei: ‘Tudo bem, cuide dos recursos, se você tem essa autorização. Eu não sei como funciona isso’. Ele estranhou, achou que eu daria a ele um monte de dados e situações. Eu falei: ‘não tenho nada para lhe informar’. Aí ele entrou no assunto ‘provisões da Odebrecht’.

BNDES

O ex-ministro Antonio Palocci negou que tivesse negociado no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ampliação de linhas de crédito para a Angola que favorecesse a Odebrecht.

De acordo com Palocci, Marcelo Odebrecht provavelmente tocou nesse assunto como ele. Entretanto, o ex-ministro negou que tivesse negociado em prol da empresa. A negativa veio após Moro mencionar que Marcelo Odebrecht disse, salvo engano de interpretação do juiz, que havia negociado com Palocci a ampliação de crédito.

Palocci afirmou que discutiu créditos com o BNDES em casos de empresas de grande porte que iriam entrar em falência. “(…) cuja falência poderia significar uma fila de falências de muita repercussão”, afirmou Palocci.

O ex-assessor de Palocci, Branislav Kontic, também foi interrogado e falou por cerca de 30 minutos nesta quinta-feira. Kontic foi preso no mesmo dia que Palocci, mas deixou a cadeia em 15 de dezembro de 2016, depois de uma decisão da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que trocou a prisão preventiva por medidas cautelares alternativas.

Além dos dois, que são acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, ainda são réus neste processo ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e o ex-presidente da Odebrecht S.A. Marcelo Odebrecht.

O advogado que representa Palocci, José Roberto Batochio, não quis comentar o depoimento.

Elogios

Ao fim do depoimento, o juiz Sérgio Moro deu alguns minutos para que Antonio Palocci pudesse falar. O ex-ministro falou por aproximadamente 15 minutos e começou sua declaração elogiando o juiz federal e a atuação dele na Lava Jato.

“Eu sei que você é um juiz extremamente rígido, mas é um juiz justo e eu queria muito ter meu julgamento com bases na lei e com base em critérios absolutamente justos e eu sei que o senhor faz isso com maestria, o senhor tem dado uma contribuição ao país na medida em que acelera processos, decide com celeridade e acho que isso é digno de nota”, disse Palocci.

Suspeitas

O processo apura se Palocci recebeu propina para atuar em favor do Grupo Odebrecht, entre 2006 e o final de 2013, interferindo em decisões tomadas pelo governo federal.

A denúncia trata de pagamentos feitos para beneficiar a empresa SeteBrasil, que fechou contratos com a Petrobras para a construção de 21 sondas de perfuração no pré-sal. O caso foi delatado pelo ex-gerente de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco.

As investigações mostram que o valor pago pela Odebrecht a título de propina pela intermediação do negócio chegou a R$ 252.586.466,55. Esse valor foi dividido entre as pessoas que aparecem na denúncia. Em troca disso, a empresa firmou contratos que, somados, chegaram a R$ 28 bilhões.

G1 PR, Curitiba

Piano novo

assembleia cruzetaA atividade parlamentar dos deputados estaduais no Ao considerar que a falta de pavimentação e drenagem em ruas urbanas prejudica e dificulta o tráfego e o acesso dos moradores, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) requereu à secretaria da Infraestrutura, Jáder Torres que seja firmado convênio entre o município de Cruzeta, para a realização dessas obras naquela cidade da região Seridó.

“O Governo do Estado precisa levar investimentos como drenagem e pavimentação de ruas no interior, que irão contribuir para a valorização dos imóveis e para a integridade da comunidade, melhorando assim a qualidade de vida da população”, justifica o deputado Ezequiel Ferreira.

Cruzeta, que tem 8.155 habitantes, de acordo com o Instituto de Geografia e Estatística (IBGE-2016) vai ser beneficiada com outras solicitações que foram feitas pelo parlamentar ao governo do Estado.

A recuperação geral da delegacia da cidade, que está sem condições de trabalho dos policiais para o atendimento da população, foi tema de requerimento do parlamentar. “A delegacia do município está em condições precárias, apresentando rachaduras nas paredes, com as partes hidráulica e elétrica deterioradas”, justificou.

O deputado também encaminhou requerimento ao diretor presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), Marcelo Toscano solicitando a implantação de abastecimento de água na comunidade rural Manoel Lopes.
“A população do meio rural passa por dificuldade há algum tempo, com queda de rentabilidade, instabilidade do clima e, ainda com a estiagem que vem afetando o abastecimento de água nas propriedades, tanto na qualidade como na oferta”, registrou o deputado.

Completando a relação de benefícios, Ezequiel solicitou do secretário de Saúde Pública, George Antunes um veículo tipo ambulância para atender à população do município.

assembleia

Projeto Cultural “Nezinho Ferreira Cantoria, viola e poesia” acontecerá nesta quinta, 20, na Praça Tetê Salustino

A cultura popular e a valorização dos cantadores, violeiros, repentistas e declamadores de poesia popular serão destaques da primeira edição do projeto “Nezinho Ferreira: Cantoria Viola e Poesia”, que acontecerá nesta quinta-feira (20) a partir das 20h na Praça Tetê Salustino (Praça da Rodoviária), em Currais Novos. O projeto é uma realização da Prefeitura Municipal através da Fundação Cultural “José Bezerra Gomes”. Nesta primeira edição, o projeto terá como atrações os repentistas Zé Omar e Lenildo Ribeiro, e o poeta popular Sérgio Cleto.

A ideia do projeto é promover, estimular e valorizar estes artistas locais e a cultura popular, além de resgatar as manifestações culturais que fazem parte da nossa identidade cultural. O projeto homenageia o senhor Nezinho Ferreira, um dos maiores apoiadores da cantoria de viola em Currais Novos.

maré mansa

WhatsApp Image 2017-04-19 at 12.18.53

A presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), senadora Fátima Bezerra, destacou nesta quarta-feira a importância de o Brasil ampliar os investimentos em todo o setor turístico nacional.

“Em tempo de recessão, de cortes de investimentos e de desemprego, promover a cadeia do turismo é fundamental. O turismo tem um grande potencial na geração de emprego e renda no país. Portanto, precisamos ampliar os investimentos no setor, promover o turismo interno e aumentar a divulgação do nosso potencial turístico no exterior”, destacou a senadora, durante relançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo – Frentur.

Fátima e a vice-presidente da comissão, senadora Lídice da Mata, ressaltaram ainda o papel da Frente. “Precisamos construir soluções legislativas para promover o turismo, além de ampliar o diálogo com toda cadeia produtiva do setor, como gestores, entidades, especialistas, guias e turismólogos”, disse as senadoras.

O relançamento da Frentur contou com a presença de deputados, senadores, representantes do Conselho Nacional do Turismo, do presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, e do Ministro do Turismo, Marx Beltrão, este último chamou a atenção para a importância da união do setor. “Tenham em mim, no Ministério do Turismo e em nossa equipe, não um patrão, mas um servidor de vocês. Conte também com a FRETUR, deputados e senadoras, da Comissão de turismo da Câmara e do Senado, como funcionários do turismo do Brasil, para que possamos avançar em todas as pautas”, disse o ministro.

Kalanago abril

Delegada Sheyla Freitas - Secretária de Segurança Pública

O governador Robinson Faria anunciou na manhã desta quarta-feira (19) a nomeação da delegada Sheila Maria Freitas de Souza Fernandes e Melo como nova secretária de Segurança Pública e Defesa Social do RN. Ela atualmente exerce o cargo de diretora da Delegacia de Polícia da Grande Natal (DPGRAN).

Natural de Natal, Sheila Freitas tem 51 anos e ingressou no quadro da Polícia Civil do Rio Grande do Norte no ano de 2000. É bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), tem pós-graduação em Políticas e Gestão em Segurança Pública pela Estácio de Sá/FATERN, é docente da Academia de Polícia Civil do RN (Acadepol).

Passou pela Delegacia Especial de Furtos e Roubos (Defur), DP Caraúbas, Delegacia Especializada Em Proteção Ao Meio Ambiente (DEPREMA), Delegacia de Polícia de Atendimento ao Turista (DEATUR), 1º DP, 11º DP, Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR).

O governador destacou o que determinou a escolha. “Dra. Sheila é uma policial respeitada, de atuação destacada e que reúne todos os atributos para conduzir a secretaria de Segurança. Acredito no trabalho dela e estou certo que teremos, em breve, bons resultados”, declarou.

O que motivou Sheila a aceitar o convite do governador Robinson Faria foi “o amor pela minha terra. Essa é uma oportunidade de servir a população”. E ressaltou: “a solução para o problema da segurança é muito empenho, trabalho e dedicação. Vamos modificar os modelos até hoje apresentados, porque precisamos de mudança. É preciso olhar com outra ótica e aprender a fazer muito com pouco. Passamos por uma crise estrutural, financeira, mas não é por isso que vamos deixar que a bandidagem nos vença. Precisamos mobilizar e ir pra cima, para dar um basta nessa situação”.

divulgaçao

Praça Cristo Rei - Currais Novos - imagem Blog de Currais Novos

A respeito da interdição do trecho da via pública entre as Praças Tomaz Salustino e Cristo Rei, a Prefeitura Municipal de Currais Novos esclarece que:

– O Ministério Público ingressou com uma ação civil pública contra o município de Currais Novos e outros 11 comerciantes para discutir a utilização de mesas e cadeiras em calçadas e vias públicas

– O Poder Judiciário, em audiência conciliatória no dia 11 de abril presidida pelo Juiz Dr. Marcus Vinícius com a participação do Procurador do Município, Dr. Adriano Brandão; do Dr. Caio Túlio, representante dos proprietários dos estabelecimentos comerciais promovidos; do Secretário de Finanças do Município, Patrício Dantas; do subcoordenador de esportes do município, Uilames de Oliveira; do representante do SINDVAREJO, Helder Araújo; Marcelo Henrique Carvalho Cunha, técnico do Ministério Público; e do 1º Tenente da Polícia Militar, Comandante do Policiamento de Trânsito, Josean Dantas de Araújo Nascimento; decidiu-se por um acordo provisório de interdição do trecho de via pública destinada ao trânsito de veículos entre a faixa de pedestre em frente a Prefeitura Municipal à Farmácia Monalisa, de segunda à sexta-feira entre 18h30 e 6h30.

Clinica dr jodinaldo lucena

assembelaO atraso no pagamento dos salários e falta de acompanhamento dos gastos do Governo do RN, foram os principais pontos abordados pelo Fórum de Servidores do Estado, que foram recebidos nesta quarta-feira (19) pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB). Os servidores pediram a intermediação da Casa, no diálogo com o Executivo para encontrar uma solução para as pautas das categorias.

“Esta Casa Legislativa tem acompanhado o clamor dos servidores e tudo o que for possível fazer para se buscar alternativas nós faremos, contando com o apoio dos 24 deputados. Estamos prontos para pensar, dialogar e até sugerir soluções, mas não podemos interferir em outro Poder”, afirmou o deputado Ezequiel Ferreira garantido que o legislativo fará o papel de mediador entre o governo do RN e o Fórum dos Servidores buscando a definição das demandas.

Os servidores disseram que há 16 meses estão recebendo os salários com atraso. O do mês de março, por exemplo, só terá o pagamento  complementado  em maio. “Ninguém aguenta mais essa situação. Não sabemos se o Governo prioriza o fluxo de caixa para o pagamento do pessoal. Por isso queremos democratizar essa discussão”, destacaram os representantes do Fórum.

O presidente da Comissão de Finanças e Fiscalização, deputado George Soares (PR) vai marcar uma audiência pública para o próximo dia 4 de maio, com a presença dos secretários de Planejamento e Finanças; de Tributação e da Controladoria Geral do Estado, para a discussão do problema.

“A Comissão de Finanças e Fiscalização vai coordenar essa reunião com a participação do Fórum dos Servidores e com todas as entidades interessadas no assunto. Precisamos acompanhar a execução orçamentária pelo Executivo, que é uma função desta Comissão”, afirmou o deputado.

Participaram da reunião os deputados Alberto Dickson (PROS), Larissa Rosado (PSB), Getúlio Rêgo (DEM), George Soares, Carlos Augusto (PSD), Fernando Mineiro (PT) e Dison Lisboa (PSD). Todos eles manifestaram apoio ao Fórum dos Servidores na busca para a solução dos temas discutidos.

O Fórum dos Servidores estava representado por Fernando Freitas Presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais (Sindifern);  Janeayres Souto, presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Direta (SINSP); delegada Paola Maués da ADEPOL; Coronel Eliabe, da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares; Vilma Batias, do Sindicato dos Agentes Penitenciários; Nivaldo Brum da Associação dos Procuradores do Estado.

assembleia

pf1

Fachada da Superintendência da Polícia Federal, em Brasília (Foto: Gabriel Luiz/G1)

A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira (19) uma operação para apurar se houve fraude na aquisição de ações do Banco Panamericano pela Caixa. Segundo a corporação, a transação tem “potencialmente causado expressivos prejuízos ao erário federal”. O inquérito investiga se houve gestão fraudulenta e prejuízo a correntistas e clientes.

Ao todo, são cumpridos 46 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 10ª Vara Federal de Brasília. As ações ocorrem de forma simultânea em São Paulo, no Rio de Janeiro, no Paraná, em Pernambuco, Minas Gerais e no Distrito Federal. Na capital federal, há buscas na sede da Caixa e no Banco Central.

A Justiça também determinou a indisponibilidade e bloqueio de valores de contas bancárias dos alvos. Ao todo, o montante congelado chega a R$ 1,5 bilhão. O G1 aguarda posicionamento da Caixa e do Banco Panamericano.

De acordo com a PF, foram identificados três núcleos criminosos:

  • o de agentes públicos: “responsáveis diretos pela assinatura dos pareceres, contratos e demais documentos que culminaram com a compra e venda de ações do Banco Panamericano pela Caixa e com a posterior compra e venda de ações significativas do Banco Panamericano pelo Banco BTG Pactual S/A”;
  • o de consultorias: “contratadas para emitir pareceres a legitimar os negócios realizados”;
  • o de empresários: “conhecedores das situações de suas empresas e da necessidade de dar aparência de legitimidade aos negócios, contribuíram para os crimes em apuração”.

Ainda segundo a corporação, os investigados devem responder por gestão temerária ou fraudulenta. As penas para esses crimes podem chegar a 12 anos de reclusão.

Batizada de “Conclave”, a operação remete ao ritual que ocorre a portas fechadas para escolher o Papa, maior representante da Igreja Católica. Segundo a PF, neste caso investigado, as negociações entre o Banco Panamericano e a Caixa também ocorreram de forma sigilosa.

Veja onde acontece a operação

  • 30 mandados em São Paulo
  • 6 no Rio de Janeiro
  • 6 em Brasília
  • 1 em Belo Horizonte
  • 1 em Recife
  • 2 em Londrina

Relembre

Em novembro de 2009, o banco Panamericano recebeu um aporte de R$ 2,5 bilhões, com recursos obtidos junto ao Fundo Garantidor de Créditos (FGC), tendo os bens do grupo Silvio Santos como garantia, depois que o Banco Central identificou um rombo nas contas da instituição. O objetivo era reforçar o balanço do Panamericano e evitar uma corrida aos saques.

De acordo com a autoridade monetária, o Panamericano mantinha em seu balanço, como ativos, carteiras de crédito que já haviam sido vendidas a outros bancos. Também houve duplicação de registros de venda de carteiras. Com isso, o resultado do banco era inflado.

venda do Panamericano ocorreu em 2011. Venda foi acertada com o BTG Pactual, por R$ 450 milhões. Com o acordo, a instituição passou a deter 34,64% do Panamericano, com 51% das ações ordinárias – o que garante o controle do banco – e 21,97% das preferenciais. Por outro lado, a Caixa manteve a participação de 36,56% no capital social total do banco.

Especializado nos segmentos de leasing e financiamento de automóveis, o Panamericano teve 49% do capital votante e 35% do capital total vendido para o banco estatal Caixa Econômica Federal em dezembro de 2009, por R$ 739,2 milhões.

Gabriel Luiz, Camila Bomfim e Ana Paula Andreolla, G1 DF e TV

ayane

policiais-atiram-pedras-contra-vidraca-do-congreso- nacional - foto André Dusek - Estadão

Policiais civis, rodoviários e federais de vários estados e do Distrito Federal protestaram na tarde desta terça-feira (18), em Brasília, contra a proposta de reforma da Previdência. Durante o ato, um grupo de policiais tentou invadir a chapelaria do Congresso Nacional. Houve tumulto, e vidraças do prédio foram quebradas (veja vídeos ao longo desta reportagem).

A manifestação foi convocada pela União Policiais do Brasil (UPB). Imagens feitas pelo G1 no local mostram que a Polícia Legislativa usou spray de pimenta e bombas para dispersar o conflito. Até as 16h, não havia registro de feridos.

Segundo a Polícia Militar do DF, havia cerca de 1 mil policiais no gramado em frente à sede do Legislativo, no momento da confusão. A União de Policiais do Brasil estima que um grupo de 100 a 150 policiais chegou a entrar na área privativa do Congresso.

O tumulto começou quando esse grupo de manifestantes desceu até a chapelaria – rota de acesso de visitantes e parlamentares. A Polícia Legislativa tentou bloquear a entrada, mas o grupo quebrou os vidros e invadiu pelos espaços abertos.

De acordo com a UPB, cinco policiais que participavam do protesto chegaram a ser detidos pela Polícia Legislativa, mas foram liberados em seguida. Não houve necessidade de atendimento médico, mas policiais atingidos pelo spray de pimenta reclamavam de ardência nos olhos.

Ainda segundo a entidade, o grupo tentava entregar uma carta pedindo o afastamento do relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA). O parlamentar divulgou um esboço do parecer sobre as mudanças nesta terça, mas só deve apresentar a proposta final na manhã desta quarta (19).

MAIS: Mudanças devem comprometer menos de 30% da reforma da Previdência, diz Meirelles

Procurada, a Polícia Civil do DF não quis se manifestar. O presidente da Câmara, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse lamentar que o tumulto tenha acontecido.

“Eu lamento que a Polícia Militar não esteja aqui para evitar qualquer tipo de confronto. As polícias do Senado e da Câmara que tiveram que, lamentavelmente, fazer algum tipo de reação. Podia ter sido evitado, inclusive, esse confronto aqui dentro da Casa, que é a casa da democracia. Não é esse tipo de democracia que queremos para o Brasil”, declarou.

Ato na Esplanada

O ato em oposição à reforma da Previdência foi convocado pela União dos Policiais do Brasil (UPB), entidade que reúne mais de 30 associações e sindicatos de segurança pública do país. Segundo a organização do protesto, comboios das cinco regiões do país vieram a Brasília para as atividades.

Em nota divulgada à imprensa, o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) afirma que a proposta em tramitação no Congresso é “uma ameaça à sociedade e resultará em uma polícia cada vez mais envelhecida nas ruas”.

Policiais Civis invadem o Congresso Nacional

Também em nota, a UPB afirma que o objetivo do protesto era pedir a retirada de um dos trechos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 – justamente o que retira a classificação de “atividade de risco” das categorias.

A entidade aponta que, na prática, essa mudança elevaria o tempo mínimo de contribuição para a previdência desses profissionais, “que, comprovadamente, têm uma expectativa de vida inferior ao restante do funcionalismo público”.

G1 DF

STIGMA

cd4840cf-c2f5-4390-80c0-efe717228c45O presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) recebeu a visita do arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, na manhã desta terça-feira (18). Em pauta as comemorações alusivas aos mártires de Cunhaú e Uruaçu, que serão declarados santos pelo Vaticano, e também a continuidade das obras de transposição do São Francisco, no eixo norte. O deputado José Dias (PSDB) também participou da audiência na qual o arcebispo estava acompanhado do secretário arquidiocesano, padre Francisco Fernandes.

“Para nós é uma grande satisfação receber Dom Jaime para tratar das comemorações legítimas alusivas aos mártires e também contar com o apoio da igreja nesta luta pela continuidade da transposição do São Francisco. Precisamos somar esforços para a conclusão do trecho que fará chegar a transposição para os municípios potiguares”, afirmou o presidente do Legislativo do RN, que preside o Comitê de Ações de Combate à Seca.

Dom Jaime explicou que o Papa Francisco deverá fazer o anúncio da santificação dos mártires em breve.  De acordo com a Arquidiocese, a autorização para o ato de santificação dos mártires do RN foi confirmada este ano, em audiência realizada no Vaticano.

Com relação à continuidade das obras de transposição do São Francisco no eixo norte, Dom Jaime afirmou que a igreja está engajada nesta causa e vem participando de audiências no Ministério da Integração. Sugeriu um monitoramento para que o cronograma seja acompanhado.

Ezequiel Ferreira, que preside o Comitê de Ações de Combate à Seca, no Legislativo, afirmou que esta é uma preocupação dos 24 parlamentares, porque está afetando a realidade do setor econômico e primário, com perda dos ativos produtivos. “São seis anos consecutivos de seca. O homem do campo planta e espera pelas chuvas que não vem. Com o apoio da igreja, iremos pressionar cada vez mais o Governo Federal”, afirmou o presidente.

starconect

Odon visita às Secretarias 01

O Prefeito de Currais Novos, Odon Jr, visitou nesta segunda (17) e terça-feira (18) algumas secretarias municipais para discutir melhorias e ações que beneficiem a população curraisnovense. Na Educação, o Prefeito Odon Jr conversou com o secretário Jorian Santos e com o coordenador Luiz Antônio sobre algumas demandas. “A Secretaria de Educação pretende durante este ano implantar o software do SIGEDUC na rede municipal, que irá melhorar a gestão escolar e a interação virtual dos alunos com os professores, além de fornecer um banco de dados importantes com todas as informações sobre a educação”, disse o Prefeito.

Na SEMTHAS, o Prefeito Odon Jr agradeceu o empenho do secretário Luciano Oséas e dos servidores e destacou algumas ações importantes da secretaria, como a entrega de 400 microcréditos, o cadastramento de 100 casais para o Casamento Comunitário que será realizado em parceria com o TJRN, e o avanço na condicionante da saúde do programa Bolsa Família de 12% para 66%. Na Policlínica Municipal, o Prefeito Odon Jr e a secretária Rosário Bezerra conversaram com alguns servidores e coordenação sobre algumas melhorias para o espaço, que atende uma média de 80 à 100 pessoas por dia. “Muito importante esta visita às secretarias para discutirmos melhorias importantes que tragam benefícios para nossa população”, disse o Prefeito Odon Jr.

ENTREVISTA

No início da manhã desta terça-feira (18), o Prefeito Odon Jr participou de uma entrevista na Rádio Ouro Branco onde destacou as principais ações dos primeiros 100 dias de gestão. “Nosso desejo é avançar ainda mais nas ações e colocar Currais Novos em outro patamar, melhorar o que deu certo e construirmos uma nova forma de gestão, sempre buscando o melhor para nossa cidade”, comentou o Prefeito.

Radio Nova Era

g_p1ajaqfqh52ls1gpj81l12f08g54 - Jornal do Dia

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve início nesta segunda-feira (17) e se estenderá até o dia 26 de maio em 8 Unidades Básicas de Saúde de Currais Novos: UBS Santa Maria Gorete, UBS Maria das Dores, UBS Silvio Bezerra de Melo, UBS Dr.Ferreirinha e José Dantas, UBS JK I e JK II, UBS Joaninha Parteira, UBS José Vilani e UBS Radir Pereira.

A vacinação tem como público alvo os professores das redes pública e privada, idosos (60 anos ou mais), crianças de 6 meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), indígenas, população privada de liberdade, adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e funcionários do sistema prisional, além de portadores de doenças crônicas como diabetes e hipertensão (levar a prescrição médica). O “Dia D” de vacinação acontecerá no dia 13 de maio das 8h às 17h em todas as UBS já citadas, com acréscimo dos postos volantes dos bairros Centro e Manoel Salustino.

A vacina ofertada pelo SUS protege esse público alvo contra três tipos de vírus da gripe: vírus A (H1N1), A (H3N2), e gripe B. A proteção dura um ano e a expectativa é imunizar 90% deste público. A vacina é contra indicada para quem já teve reações anafiláticas em aplicações anteriores, assim como pessoas que tem reações alérgicas à ovo.

Radio Nova Era

A Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e apoio do Comitê UFRN com Diversidade, realiza no próximo dia 24 o Seminário “Educação em Direitos Humanos: compromisso e desafio das universidades”. O evento acontece a partir das 8h no auditório da Reitoria da UFRN, na perspectiva de a instituição fortalecer uma cultura de paz.

Para tanto, reitores da UFRN, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e um representante do Ministério da Educação (MEC) estarão discutindo com a comunidade universitária, ações que promovam o respeito à diversidade e aos direitos humanos. Na ocasião, as três Instituições de Ensino Superior (IES) irão apresentar seus planos para cumprimento do Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos, iniciativa do MEC e do Ministério da Justiça e Cidadania.

Na atualidade, estatísticas oficiais mostram o Brasil como um dos países mais violentos do mundo. São 60 mil mortes/ano, fruto de violência, e só no Nordeste, região onde estão a UFRN, o IFRN e a UFPB, ocorrem 41 homicídios por cada 100 mil habitantes. Tal índice está bem acima da taxa anual dos Estados Unidos, onde a quantidade de homicídios varia entre 27 a 30 casos.

Situação crítica

“A situação é crítica e caracteriza um fenômeno social de muita relevância”, conforme o pesquisador Sérgio Adorno, da Universidade de São Paulo (USP), em sua passagem na última segunda-feira, 17, pela UFRN, quando falou sobre a violência no Brasil e as dificuldades que esse fenômeno social impõe à democracia no país. Por meio do Pacto Universitário, busca-se promover a educação em direitos humanos nas IES brasileiras a fim de superar a violência, o preconceito e a discriminação no País.

“A ideia é incluir a educação em direitos humanos como conteúdo transversal e interdisciplinar tanto nos projetos pedagógicos como nos eixos da pesquisa, extensão, gestão, convivência universitária e comunitária”, explica a pró-reitora de Extensão Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, também presidente do comitê UFRN com Diversidade e do Pacto Universitário na instituição.

O seminário Educação em Direitos Humanos acontecerá pela manhã e tarde, com programação aberta ao público. Os alunos interessados em receber certificados devem fazer a inscrição pelo SIGAA.

(Sirleide Pereira/Marina Gadelha – Ascom – Reitoria/UFRN)

Piano novo

www.scriptsell.net