ver-para-aprender-ft-moraes-neto-49

Pessoas de todas as idades têm dificuldade em fixar o conteúdo passado em sala de aula ou de desenvolver atividades simples no dia a dia por um problema simples: dificuldades em enxergar. Por isso, o Sistema Fecomércio, por meio do Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN), realiza o projeto Ver para Aprender, que, em sua 11ª edição, entregará 412 pares de óculos de grau em cinco cidades até dia 15.12. Depois de passar por Fernando Pedroza, Mossoró e Santa Cruz, o projeto irá para Caicó nesta terça-feira (13/12) entregar 69 novas lentes aos beneficiados. O último município será Macaíba, dia 15/12.

 

O Ver para Aprender consiste em realizar consultas oftalmológicas, capacitações e distribuição de óculos de grau de acordo com a necessidade de cada um dos beneficiados. Crianças, adolescentes, adultos e idosos de escolas municipais, projetos do Sesc e grupos organizados são beneficiados pelo projeto, especialmente aqueles integrados a programas educacionais. Ao proporcionar a correção oftálmica de alunos, o Ver para Aprender auxilia no aprendizado e possibilita mais qualidade de vida aos beneficiados.Além disso, o projeto realiza capacitações entre educadores e educandos, a fim de orientá-los quanto à detecção de deficiências oftálmicas entre alunos. 

 

As entregas dos óculos são marcadas por solenidades, das quais participam gestores do Sistema Fecomércio RN, autoridades locais, imprensa, beneficiados e suas famílias.

 

Sobre o projeto

 

O Ver para Aprender é um projeto promovido pelo Sesc em todo o Brasil. Realiza exames preventivos entre alunos para evitar doenças e distúrbios que atrapalham o aprendizado, além de pretender reduzir casos de cegueira em idosos. Também promove ações de capacitação entre educadores e educandos, a fim de orientá-los quanto à detecção de problemas oftálmicos entre estudantes.

 

O Sesc RN é um dos 15 regionais que executam o projeto no país. Desde que começou a atuar no estado, em 2005, o projeto já auxiliou quase quatro mil pessoas em mais de dez municípios potiguares a enxergar melhor. Em 2015, foram entregues 555 pares de óculos Natal, Mossoró, Angicos e Caicó.

clinica-dr-jodinaldo-lucena

femurn-promove-encontro-dos-novos-gestores-do-rio-grande-do-norte

A Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN – vai promover na próxima terça-feira, 13 de dezembro, o Encontro dos Novos Gestores do Rio Grande do Norte. O evento é direcionado para os prefeitos eleitos e reeleitos nas eleições municipais de 2016, e será realizado na sede da FIERN, em Natal, a partir das 8h. O encontro abordará o papel da FEMURN em prol dos municípios potiguares, demonstrando as ações da Federação para o aperfeiçoamento dos gestores e da gestão pública.

Participarão do encontro representantes da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), a Secretária de Educação do Rio Grande do Norte, Cláudia Santa Rosa, e representantes da União dos Dirigentes Municipais de Educação, do Centro de Apoio as Promotorias de Justiça da Criança e da Juventude, e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do RN. O evento contará com palestras sobre projetos de desenvolvimento municipal, contração, saúde e educação pública, servindo de aperfeiçoamento para a gestão dos futuros prefeitos.

O presidente da FEMURN e Prefeito de Assú, Ivan Lopes Júnior, destaca a importância do evento: “Aperfeiçoar a gestão pública municipal e os gestores é o dever da FEMURN, e agora saímos na frente apresentando a importância da Federação na causa municipalista e em temas fundamentais para os futuros prefeitos”, considera Ivan.

Ivan também acredita no proveito do encontro: “A capacitação dos gestores desde este primeiro momento é de fundamental importância e de grande contribuição para a gestão pública do Estado. O Encontro dos Novos Gestores será muito proveitoso para futuros prefeitos e os reeleitos”, consid e os reeleitoserou. O evento também contará com representantes da Confederação Nacional dos Municípios – CNM – que apresentará o avanço das causas municipalista na esfera nacional.

O encontro terá início às 8h, com credenciamento e café da manhã de boas-vindas aos participantes.

PALESTRAS

Durante o Encontro dos Novos Gestores do Rio Grande do Norte, o presidente da FEMURN, Ivan Júnior, apresentará as ações da FEMURN no aperfeiçoamento dos gestores e da gestão pública; A FIERN abordará projetos de desenvolvimento nos municípios potiguares; Leonardo Solha fará apresentação do Sistema Cesta de Preços: praticidade, agilidade e segurança na hora de contratar; a Secretária de Educação do Estado, Cláudia Santa Rosa, fará apresentação sobre o Programa de Transporte Escolar e sobre o Programa de Alfabetização popular.

Também haverá palestras da Promotora de Justiça coordenadora do CAOP (Centro de Apoio as Promotorias de Justiça da Criança e da Juventude), Dra. Sandra Angélica, sobre a responsabilidade dos municípios com a política da criança e do adolescente; e da Presidente do COSEMS (Conselho de Secretarias Municipais de Saúda do RN), Débora Costa Santos, sobre responsabilidade da gestão municipal da saúde.

banner-star-conect-pronto

movimentos-sociais-pedem-impeachment-de-michel-temer

Movimentos sociais, entidades sindicais e estudantis e alguns juristas protocolaram, nesta quinta-feira, 8, na Câmara dos Deputados, pedido de impeachment contra o Presidente da República, Michel Temer. As entidades estavam acompanhadas por parlamentares da oposição e não foram recebidas pelo presidente da Câmara. 

Para os autores do pedido de impeachment, Temer violou os princípios da probidade da administração pública, quando pressionou o então ministro da Cultura Marcelo Calero a liberar, por meio de uma intervenção no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), uma obra embargada de alto luxo, em Salvador, a pedido do então ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima (PMDB-BA). Eles também consideram que as condutas do presidente no caso Geddel-Calero indicam ainda a prática de outros crimes previstos na legislação penal.

“Temer praticou crime de responsabilidade e outros crimes de natureza penal. Ele não tem condição de estar na Presidência da República. Primeiro por não ter sido eleito e, segundo, por ter fortes indícios da prática de crimes. O Brasil ainda tem lei e justiça”, disse Vagner Freitas, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT).  

A falta de respeito do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e da mesa diretora da casa com as entidades e com os parlamentares foram alvo de protestos. Após mais de uma hora, nenhum deputado chegou na sala da reunião da Presidência para receber as entidades, diferentemente do que ocorreu no pedido de impeachment da então presidente Dilma Rousseff. A peça foi recebida pelo secretário-geral da Mesa, Wagner Soares Padilha.  “ Esse ato revele o desprezo pela soberania popular por parte da Câmara dos Deputados, por meio de sua mesa diretora. É mais um motivo para continuarmos nossa luta por eleições diretas e para barrar essa agenda de retrocesso”, afirmou a senadora Fátima Bezerra. 

O pedido de impeachment é embasado juridicamente nos artigos 85 e 86 da Constituição Federal, que revê o crime de responsabilidade e na Lei 1079/50, que regulamenta a forma como se dá o afastamento do presidente da República. Se recebida pelo Presidente da Câmara, deverá tramitar em Comissão Especial e, se aprovada, deve seguir para análise da Câmara dos Deputados. São necessários os votos de 2/3 dos Deputados para o pedido ser acatado e seguir para o Senado que, se receber a denúncia, faz o julgamento do impeachment. 

O documento é assinado por Alexandre Conceição (MST), Carina Vitral (UNE), Carolina Tokuyo (Fora do Eixo), Carolina Proner (jurista), Clayton (Mídia Ninja), Denildo (Comunidades Negras Rurais Quilombolas), Edson da Silva (Intersindical), Gabriel dos Santos (ANPG), Guilherme Boulos (MTST), Ivanete Oliveira (UNEGRO), Juvelino Strozacke (jurista), Leonardo Yarochevsk (jurista), Luana Pereira (Levante Popular), Lúcia Rincón (UBM), Marcelo Neves (jurista), Raimundo Bonfim (CMP), Sonia Bone (APIB), Vagner Freitas (CUT) e Wanderley Gomes (CONAM).

anuncio-kalango-dezembro

vagner-mancini-aceitou-o-convite-da-diretoria-da-chape

A Chapecoense terá Vagner Mancini como treinador para a próxima temporada. O acerto foi feito nesta sexta-feira, e a apresentação será às 16h em entrevista coletiva da diretoria catarinense. O último trabalho dele foi o Vitória, de onde foi demitido em setembro durante o Brasileirão. Vágner Mancini chegou a Chapecó na manhã desta sexta e foi para a casa de Plínio David De Nês Filho, presidente do Conselho Deliberativo do clube, se reunir com dirigentes da Chape. Levir Culpi, ex-Fluminense, era outro nome cotado. Ele mesmo chegou a se oferecer para trabalhar de graça até o fim do Campeonato Catarinense de 2017. Porém, a diretoria da Chapecoense queria alguém que assinasse ao menos um ano de contrato. Mancini terá o difícil desafio de assumir o clube após Caio Júnior, treinador que levou a equipe à final da Copa Sul-Americana e morreu no desastre aéreo do voo da LaMia. Todos os membros da comissão técnica que estavam no avião morreram no acidente. Foram, no total, 71 mortos e apenas seis sobreviventes.

O treinador começou a carreira no Paulista, de Jundiaí, time pelo qual logo teve projeção nacional, ao ser campeão da Copa do Brasil de 2005 – um ano depois de começar o trabalho.

Na temporada seguinte, foi ao Al-Nasr, dos Emirados Árabes Unidos, voltando ao Brasil em 2008, para trabalhar no Grêmio. No time gaúcho, após problemas de relacionamento com o então diretor de futebol Paulo Pelaipe, foi demitido após seis jogos. Invicto. Passou ainda por Santos, Vasco, Guarani, Ceará, Cruzeiro, Sport, Náutico, Atlético-PR e Botafogo. Tem como conquistas ainda o Baiano de 2008 e o Cearense de 2011.

Fonte: Globo Esporte

assembleia-1-foto-joao-gilbertoA vida e trajetória de um dos políticos mais influentes da história do Rio Grande do Norte está relatada em fotobiografia. Ex-prefeito de Natal, ex-deputado estadual e federal, o jornalista Djalma Maranhão teve sua trajetória contada através do livro “Djalma Maranhão 100 anos: uma fotobiografia”. A obra foi viabilizada através de convênio da Assembleia Legislativa e Ordem dos Advogados do Brasil, seccional RN, com colaboração de emenda do deputado Fernando Mineiro (PT). O lançamento ocorreu ontem (8), às 18h30, no Salão Nobre do Legislativo Potiguar.

“Em 2015 celebramos os 100 anos de nascimento de um dos mais importantes políticos do Rio Grande do Norte, e nesta quinta-feira no ano dos 101 anos vamos celebrar uma publicação que resgata em fotos a história de Djalma Maranhão”, comemora o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa. Segundo Fernando Mineiro (PT) foram impressos 1 mil exemplares para distribuição gratuita. Parte será distribuida no lançamento, depois em escolas públicas, instituições e durante a exposição fotográfica com a seleção das fotos que compõem o livro. A produção foi realizada por Adriano de Sousa e Giovanni Sérgio Rêgo.

As fotos são do acervo do sobrinho-neto de Djalma Maranhão, Haroldo Maranhão, arquiteto potiguar. O livro tem mais de 260 páginas e mais de 300 fotos. “Tem foto de Djalma Maranhão nu quando bebê, fotos da juventude, da militância política, dos encontros com políticos e autoridades da época e percorrer atos de sua gestão”, explica Mineiro.

A publicação é parte do projeto “Djalma 100″, lançado em 2015 em alusão ao centenário do político, e foi viabilizada com remanejamento de recursos através de emenda do deputado Fernando Mineiro. O projeto ainda terá a edição de um segundo livro desta vez escrito pelo advogado e militante político, Roberto Furtado.

Djalma Maranhão foi professor de educação física, ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal, ficou conhecido pela campanha “De Pé No Chão Também se Aprende a Ler” e iniciou em Natal um processo de gestão cultural, democrática e popular, levando educação como instrumento de cidadania a todos. Foi cassado e banido na Ditadura Militar, em 1964, e morreu em 1971, exilado no Uruguai.

O ex-prefeito completaria 101 anos no dia 27 de novembro de 2016 e a programação do aniversário terá, ainda, exposição em escolas e o lançamento de outras publicações.

stigma

blog-circulo-de-fogo

O prefeito do município de Marcelino Vieira, José Ferrari de Oliveira, a secretária de saúde, Francisca Samara de Aquino Oliveira, e outros dois servidores do município estão afastados do cargo por decisão da 12ª Vara da Justiça Federal. A decisão atende a pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Pau dos Ferros, feito em ação de improbidade administrativa, ajuizada em novembro. Maria Ozilene Carvalho da Costa Oliveira também já havia sido afastada do cargo de secretária de saúde em processo antecedente (0800228-12.2016.4.05.8404). O afastamento tem por objetivo garantir a instrução da ação, em razão de desvios e malversação de recursos do Fundo de Saúde pelos agentes públicos municipais. De acordo com a ação do MPF, as irregularidades permitiram o enriquecimento ilícito da Liga de Assistência Social Paróquia de Marcelino Vieira (Liga), entidade particular, de seus dirigentes e de terceiros.

As investigações levaram à descoberta de desvios do FMS para a Liga de três formas. Havia pagamentos mensais de autorizações de internações hospitalares (AIHs) em quantidades que não representavam a realidade, por terem sido falsificadas. Também foi descoberto que a remuneração de algumas empregadas da Liga, entidade particular, era paga com recursos destinados à Estratégia Saúde da Família. Apurou-se que integrantes da administração pública municipal, com aval do prefeito, obrigavam as auxiliares de enfermagem ESF a dividirem ao meio sua remuneração de R$ 1.300,00 com algumas empregadas da Liga e, assim, ocultar a irregularidade.

Descobriu-se, ainda, que profissionais da ESF – remunerados com recursos de origem federal – eram designados para trabalhar por tempo superior ao permitido no Hospital Padre Agnelo Fernandes, da Liga, em prejuízo da atenção básica em saúde. A Política Nacional de Atenção Básica só permite a dedicação de até 8h na rede de urgência municipal. O MPF constatou que a então secretária de saúde, Maria Ozilene, simultaneamente administrava a Liga junto com seu marido Raimundo Nonato de Oliveira, conduta vedada pela legislação, viabilizando as fraudes. A petição aponta que Liga não tem sócios conhecidos, o casal havia se apropriado dela e vinha obtendo enriquecimento ilícito.

Após o dinheiro ingressar nos cofres da entidade era desviado para casal e mais dois servidores que trabalhavam na Secretaria de Saúde, um deles responsável pela transmissão das AIHs para o Datasus, que realiza as transferências. Apurou-se que, de 2012 até a presente data, Raimundo Nonato retirou indevidamente da Liga R$ 107.018,00, Maria Ozilene, R$ 73.208,09, Fabiano Pires, R$ 20.500,00 e Francisca Samara – que foi nomeada secretária após Maria Ozilene ser afastada -, R$ 19.500,00.

O prefeito, segundo apontou o MPF, para dar cobertura aos desvios de recursos do FMS, celebrou um convênio com a Liga, ao arrepio dos requisitos legais. Para o MPF, o serviço de saúde deve ser prestado diretamente pelo ente público, de modo que a participação privada no SUS se dá de forma complementar, conforme previsto na própria Constituição Federal e pela Lei Federal nº 8080/90. “Isso não foi observado pelo Município de Marcelino Vieira, uma vez que não se firmou contrato e convênio da Liga com o SUS para oferta de serviços em saúde, não sendo sequer, em razão da inexistência, objeto de apreciação dos Conselhos de Saúde. Tais instrumentos são excepcionais na execução da política de saúde”, destaca o procurador da República Marcos de Jesus.

A decisão da Justiça Federal destacou que “a análise do conjunto probatório deixa clara diversas irregularidades perpetradas pelo réu no cargo de prefeito do Município de Marcelino Vieira, sendo de rigor seu afastamento do cargo para a instrução processual”. Os envolvidos estão proibidos de ingressar nas dependências da Secretaria Municipal de Saúde, do Hospital Maternidade Padre Agnelo Fernandes e das unidades básicas, centro ou posto de saúde, sob pena de multa de R$ 5 mil para cada violação. Também não poderão manter contato com profissionais de nível médio que atuam na Estratégia de Saúde da Família, com qualquer empregado ou prestador de serviço do Hospital Maternidade Padre Agnelo Fernandes, bem como qualquer pessoa que ocupe cargo do SUS.

Tiveram decretada a indisponibilidade de seus bens móveis e imóveis, não podendo aliená-los ou transferi-los, a qualquer título, enquanto não transitar em julgado a ação: José Ferrari de Oliveira (R$ 2.303.628,36), Francisca Samara (R$ 78.000,00), Michel Alves de Freitas (R$ 163.800,00), Fabiano Pires Oliveira (R$ 1.946.878,36), Maria Ozilene (R$ 2.497.010,72), Raimundo Nonato de Oliveira Filho (R$ 2.745.774,72), Maria de Fátima de Souza Góis (R$ 1.864.878,36), a Liga de Assistência Social Paróquia Marcelino Vieira (R$ 2.342.628,36), Francisco Napoleão Fernandes de Oliveira (R$ 745.664,72) e Marcelo Viana da Costa (R$ 191.100,00).

A ação tramita na Justiça Federal sob o número 0800395-29.2016.4.05.8404.

Fonte: MPF/RN

sertao-serido

foto-acervo-haroldo-maranhaoA vida e trajetória de um dos políticos mais influentes da história do Rio Grande do Norte está relatada em fotobiografia. Ex-prefeito de Natal, ex-deputado estadual e federal, o jornalista Djalma Maranhão teve sua trajetória contada através do livro “Djalma Maranhão 100 anos: uma fotobiografia”. A obra foi viabilizada através de convênio da Assembleia Legislativa e Ordem dos Advogados do Brasil, seccional RN, com colaboração de emenda do deputado Fernando Mineiro (PT). O lançamento ocorre nesta quinta-feira (8), às 18h30, no Salão Nobre do Legislativo Potiguar.

“Em 2015 celebramos os 100 anos de nascimento de um dos mais importantes políticos do Rio Grande do Norte, e nesta quinta-feira no ano dos 101 anos vamos celebrar uma publicação que resgata em fotos a história de Djalma Maranhão”, comemora o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa. Segundo Fernando Mineiro (PT) foram impressos 1 mil exemplares para distribuição gratuita. Parte será distribuida no lançamento, depois em escolas públicas, instituições e durante a exposição fotográfica com a seleção das fotos que compõem o livro. A produção foi realizada por Adriano de Sousa e Giovanni Sérgio Rêgo.

As fotos são do acervo do sobrinho-neto de Djalma Maranhão, Haroldo Maranhão, arquiteto potiguar. O livro tem mais de 260 páginas e mais de 300 fotos. “Tem foto de Djalma Maranhão nu quando bebê, fotos da juventude, da militância política, dos encontros com políticos e autoridades da época e percorrer atos de sua gestão”, explica Mineiro.

A publicação é parte do projeto “Djalma 100″, lançado em 2015 em alusão ao centenário do político, e foi viabilizada com remanejamento de recursos através de emenda do deputado Fernando Mineiro. O projeto ainda terá a edição de um segundo livro desta vez escrito pelo advogado e militante político, Roberto Furtado.

Djalma Maranhão foi professor de educação física, ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal, ficou conhecido pela campanha “De Pé No Chão Também se Aprende a Ler” e iniciou em Natal um processo de gestão cultural, democrática e popular, levando educação como instrumento de cidadania a todos. Foi cassado e banido na Ditadura Militar, em 1964, e morreu em 1971, exilado no Uruguai.

O ex-prefeito completaria 101 anos no dia 27 de novembro de 2016 e a programação do aniversário terá, ainda, exposição em escolas e o lançamento de outras publicações.

piano-novo

Em assembleia ocorrida na manhã da última terça-feira, 6, os servidores do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran/RN) decidiram entram em greve por tempo indeterminado a partir da segunda-feira, 12, em todo o estado.

De acordo com o vistoriador da unidade do Detran em Mossoró, Ângelo Júnior, o motivo da paralisação é devido ao descumprimento da contraproposta do Governo do Estado sobre o Plano de Cargo de Carreira da categoria.

“Nós (servidores) fizemos uma proposta de uma tabela para o Governo que emitiu uma contraproposta que foi aceita pela categoria, mas houve descumprimento do Governo porque não enviou à Assembleia Legislativa o Plano de Cargo e Carreira da categoria”.

Segundo Ângelo, os serviços de habilitação e registrado na unidade do Detran no município serão prejudicados com a greve. “Vamos ficar com o mínimo legal, ou seja, os 30%. Os serviços não serão totalmente paralisados, mas serão prejudicados”, alertou.

Ao site do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do RN (Sinai/RN), o coordenador-geral do órgão, Santino Arruda espera que o plano seja encaminhado e votado ainda esse ano. “Este é o principal ponto da pauta de reivindicações da categoria este ano, mas até o momento vem sendo protelado”, declara Santino Arruda.

clinica-dr-jodinaldo-lucena

dsc_0040

Foi aprovado pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (7), o Projeto de Lei 690/2015, apresentado pelo deputado federal Beto Rosado (PP), que que garante aos estudantes do terceiro ano do ensino médio o direito ao ingresso nas universidades se forem aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A proposta agora segue para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. 

 De acordo com o Projeto, os estudantes que conseguirem a pontuação no ENEM para entrar nas universidades terão o direito de obter nas escolas o certificado de conclusão do ensino médio garantido por lei. Assim, as instituições de ensino não poderão impedí-los de ingressar no ensino superior. 

 “Ao ser aprovado na seleção do ENEM para cursar uma universidade, o estudante já mostra que adquiriu conhecimentos satisfatórios que o credencia para adiantar sua carreira acadêmica. Apresentamos esse Projeto para reconhecer o mérito e o esforço dessas pessoas. A lei evitará também as custas processuais de estudantes que ocasionalmente passam no ENEM, mas ficam com alguma pendência na escola”, frisou o deputado. 

 Relatorias

 Também foram aprovados na Comissão de Educação dois Projetos de Lei relatados por Beto Rosado. O PL 5.618/16 insere, no Programa de Aquisição de Alimentos, a distribuição de sementes para a plantação de hortas nas escolas públicas de educação básica. O PL 3.740/15 reconhece os cursos de agronomia ou engenharia agronômica, de acordo com a tradição da instituição de ensino. 

banner-star-conect-pronto

2014-763983437-2014102837632-jpg_20141028

O juiz federal Sérgio Moro ouviu, nesta quarta-feira (7), seis testemunhas de defesa arroladas pelos advogados do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em processo da Operação Lava Jato. Os depoimentos começam às 9h30, sendo primeiro a falar o ex-deputado federal João Lúcio Magalhães Bifano. Depois, é a vez do vice-governador de Minas Gerais, Antônio Eustáquio Andrade Ferreira, com audiência marcada para as 9h50.

O deputado federal Leonardo Lemos Barros Quintão (PMDB-MG) é o terceiro a ser ouvido, às 10h15. Em seguida, às 10h30, fala José Saraiva Felipe, também deputado federal pelo PMDB de Minas Gerais.

José Múcio Monteiro, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), presta depoimento às 10h40. A última testemunha a ser ouvida é Henrique Eduardo Lyra Alves, ex-ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer, às 14h.

G1

anuncio-kalango-dezembro

2015-03-27-10-08-31

A aposentaria rural foi inserida na regra geral da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo federal nesta terça-feira (6), em Brasília. Os agricultores vão contribuir de forma individual com uma alíquota sobre o limite mínimo da base de cálculo para o recebimento do benefício. “A contribuição passa a ser individual e obrigatória. Tem especificidades que vamos respeitar. A base contributiva e a alíquota do rural vão ser diferenciadas. A gente vai exigir uma contribuição baixa para esse grupo. Isso vai ser definido em lei”, disse o secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano. Com a reforma, os trabalhadores rurais terão uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria, com 25 anos de contribuição. Na regra atual, o trabalhador rural pode contribuir, mas a aposentadoria é garantida para quem não contribuiu.

Direitos adquiridos

Caetano garantiu que a proposta respeita os direitos já adquiridos, seja para aposentadoria por tempo e contribuição ou por idade. No caso da rural, 60 anos para os homens e 55 anos para as mulheres, com 15 anos de contribuição ou de atividade rural para os segurados especiais.

A regra de transição vai atingir trabalhadores rurais que tiverem 50 anos de idade ou mais, se homem, e 45 anos de idade ou mais, se mulher, que poderão aposentar-se com regras diferenciadas. Nesses casos, também deverão cumprir um período adicional de contribuição (pedágio) equivalente a 50% do tempo que faltaria para atingir o número de meses de contribuição exigido.

assembleia-premio-foto-assessoria-de-comunicacao

A TV Assembleia foi a grande vencedora, na categoria telejornalismo, da premiação do Ministério Público do Rio Grande do Norte que elegeu os melhores trabalhos da imprensa relacionados à instituição em 2016.

Com a matéria “100 anos da ponte dos ingleses”, o repórter Mateus Magalhães desnudou a história do primeiro equipamento férreo que uniu a zona norte de Natal ao resto da cidade. Atualmente, a ponte ferroviária, paralela à ponte de Igapó, se deteriora sob sol, brisa e a maresia do rio Potengi.

::: CONFIRA AQUI A REPORTAGEM:::

“Não esperava arrematar o primeiro lugar. Acreditava no potencial de ser finalista. Eu assisti a matéria, sabia que estava boa, por uma soma de esforço, do motorista da equipe à edição. Mas como o foco da matéria não era a atuação do Ministério Público, eu não acreditava que a gente iria ganhar. Foi uma grata surpresa”, comemorou o repórter Mateus Magalhães. São ainda coautores da reportagem João Gonçalves da Silva, Edson Alves Bezerra e Sérgio Murilo de Faria.

Além de contar a história da obra, situando o contexto econômico que a demandou – escoação da cana-de-açúcar e do sal – a reportagem recorre a elementos populares como as lendas que surgiram no entorno da obra e situa o equipamento no tempo atual destacando o descaso do poder público, a quem o Ministério Público do Rio Grande do Norte recomendou a restauração pelo inegável valor histórico.

Não é a primeira vez que a TV Assembleia arremata o prêmio do Ministério Público.
Em 2011, Aa jornalista Larisse de Souza, venceu na categoria telejornalismo, com uma edição do programa Cidadão do Futuro, abordando a temática das drogas na infância e adolescência.

Veja a lista com os premiados em todas as categorias:

VENCEDORES

MENÇÃO HONROSA

Menção honrosa a Marco Escobar, da Uern TV, com a matéria Educação Infantil.

Menção honrosa ao Novo Jornal pelo projeto Master Foca.

ESTUDANTE

Categoria Estudante: 1º lugar: Danielly Costa (Novo Jornal) com a matéria “Adoção, amor além da escolha”.

Matéria teve como coautores Alessandra Imperial, Jaqueline Barbosa, Sillas D’Nóbrega, Nathália Gomes.

Categoria Estudante: 2º lugar: Wallace Maxsuel de Azevedo (Novo Jornal) com a matéria “Transparência opaca”.

Categoria Estudante: 3º lugar: Iago Matheus C. X. Cruz (Novo Jornal) com a matéria “Consórcio como solução pode acabar com lixões”.

Coautores foram Ana Paula de Freitas G. Mafra, Andréa Ferreira da C. Figueiró, Daltro R. Emerenciano e Débora Anne L. do Nascimento.

WEBJORNALISMO

Webjornalismo: 1º lugar: Francisco Ricardo S. de Araújo (Tribuna do Norte). “Canto das Marias – História de violência contra mulher”.

Webjornalismo: 2º lugar: Frederico Augusto da S. Carvalho (G1). “Desvio no Idema chegam a R$ 35 milhões, aponta relatório do TCE/RN”.

Webjornalismo: 3º lugar: Anderson da Silva Simões Barbosa (G1). “Operação combate facção que age dentro dos presídios do RN”.

RADIOJORNALISMO

Radiojornalismo: 1º lugar: Mallyk Nagib Gonçalves de Sousa (CBN). “UBER x Táxi em Natal”

Radiojornalismo: 2º lugar: Ciro Pereira Revoredo Marques (96 FM). “Trânsito de carroças em Natal”

Radiojornalismo: 3º lugar: Roberta Caroça Seixas (CBN). “Transformando Destinos e as estratégias de enfrentamento às drogas”

JORNALISMO IMPRESSO

Jornalismo impresso: 1º lugar: Norton Rafael Neves de Amorim (Novo Jornal). “S.F.S, 15 anos, estuprada pelo padrasto até engravidar”

Jornalismo impresso: 2º lugar: Cledivânia Pereira Alves/Aura Mazda (Tribuna do Norte). “AL triplicou vagas de comissionados em 5 anos”

Jornalismo impresso: 3º lugar: Arthur Barbalho Braz (Tribuna do Norte). “Fraudes em Parnamirim ocorreram entre 2009/15”.

TELEJORNALISMO

Telejornalismo: 1º lugar: Matheus Azevedo Magalhães (TV Assembleia). “100 anos da ponte dos ingleses”.

#MPRN A matéria que ficou na 1ª colocação teve como coautores João Gonçalves da Silva, Edson Alves Bezerra e Sérgio Murilo de Faria.

Telejornalismo: 2º lugar: Roberta Caroça Seixas (TV Tropical). “MP no combate à violência contra a mulher”

Telejornalismo 3º lugar Victor Ferreira de Lima (TV Ponta Negra). Mulheres buscam apoio para romper com o ciclo da violência doméstica

#MPRN A matéria que ficou na 3ª colocação teve como coautor Francisco Ricardo Silva de Araújo.

FOTOJORNALISMO

Fotojornalismo: 1º lugar: Magnus Teixeira do Nascimento (Tribuna do Norte). “Por medo, hospitais fecham prontos-socorros ao público.

stigma

Estão abertas as inscrições para os municípios interessados em participar da edição 2017 do programa de extensão Trilhas Potiguares, promovido pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). As cidades devem ter população de até 15 mil habitantes e assumir os compromissos descritos no edital, que pode ser acessado no endereço www.trilhaspotiguares.ufrn.br. Maior programa de extensão da UFRN, o Trilhas Potiguares proporciona interação entre universidade e comunidade, buscando a construção solidária do saber voltado para o desenvolvimento sustentável.

A inscrição dos municípios é realizada até 24 de fevereiro de 2017 mediante preenchimento de ficha anexa ao edital, que pode ser encaminhada por e-mail, entregue na Coordenadoria de Programas e Projetos da Proex ou por via postal. Os municípios selecionados serão divulgados no site da Proex até 17 de março de 2017.

Marina Gadelha – ASCOM – Reitoria/UFRN

sertao-serido

assembleia-1-foto-joao-gilbertoProfissionais da área médica com atuação no Estado foram homenageados nesta terça-feira (6) pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. A solenidade, alusiva ao Dia do Médico, foi proposta pelo presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), e reuniu parlamentares, familiares e amigos dos médicos homenageados.

“Celebra-se, em 18 de outubro no Brasil, o Dia do Médico, ensejando merecida homenagem a esses profissionais encarregados da difícil e nobre missão de zelar pela saúde humana. Esta sessão solene é a oportunidade de cumprir o dever de justiça, agradecendo a contribuição à sociedade desses homens e mulheres, concedendo-lhes um justo reconhecimento. São pessoas cujos nomes são sinônimos de dedicação”, disse Ezequiel.

Ao todo, dez profissionais foram homenageados pelo Legislativo Estadual com a entrega de placa comemorativa em alusão ao Dia do Médico, são eles: o presidente da Sociedade de Cirurgia, Cabeça e Pescoço do RN, Fernando José de Paiva; a ginecologista Ivete Matias Xavier; o ultrassonografista Kelvin Jácome Silvestre; o cirurgião geral Kerginaldo Jácome da Costa Filho; a diretora geral do Hospital Walfredo Gurgel, Maria de Fátima Pereira Pinheiro; o oncologista Ricardo José Curioso da Silva; o ortopedista Tiago de Medeiros Almeida; a cirurgiã pediátrica Zita de Souza Rocha; o otorrino Pedro Cavalcanti; e o oftalmologista Luíz Gonzaga Monte (in memoriam).

assembleia-2-foto-joao-gilberto

Falando em nome dos homenageados, o médico Fernando Pinto de Paiva agradeceu a deferência da Casa Legislativa. “Em nome de todos os profissionais que recebem hoje essa distinção, agradeço ao presidente Ezequiel Ferreira pela proposição dessa homenagem que muito nos honra. Gratidão é o sentimento que externamos e que, de forma especial, estendemos aos nossos familiares que nos apoiam em nossos desafios diários nos cuidados à vida humana”, falou Fernando Paiva, reforçando ainda a necessidade de investimentos na Saúde Pública do país.

“As políticas públicas fundamentais, como o acesso à saúde por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), devem ser tratadas com prioridade pelo Estado. E é isso que se espera dos gestores, afinal, saúde é um direito de todos”, concluiu o homenageado.

A solenidade contou também com as presenças dos deputados Vivaldo Costa (PROS) e Albert Dickson (PROS), que também são médicos, além de George Soares (PR) e profissionais da área da saúde.

piano-novo

adriana-ancelmo1-imagem-g1-globo-com

 

Acusada de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa pela força-tarefa da Lava-Jato no Rio, a ex-primeira-dama do Rio de Janeiro Adriana Ancelmo é alvo nesta terça-feira (6) de um mandado de prisão expedido pela Justiça Federal.

A prisão de Adriana acontece 19 dias após a do marido Sérgio Cabral, apontado como líder do grupo que desviou ao menos R$ 224 milhões em obras com diversas empreiteiras como a reforma do Maracanã e o Arco Metropoliltano, em troca de aditivos em contratos públicos e incentivos fiscais.

A ex-primeira-dama do Rio de Janeiro Adriana Ancelmo é investigada pela Operação Lava-Jato por suspeita de usar seu escritório de advocacia para receber propina.

Somente sete dos dez maiores contratos do escritório de Adriana Ancelmo somam 27 milhões de reais.

O esquema com empreiteiras bancou uma vida de luxo para Cabral, Adriana e outros envolvidos.

O dinheiro de propina pagou viagens internacionais, idas a restaurantes sofisticados, uso de lanchas e helicópteros e compras de joias.

Fonte: O Globo

divulgacao

renan-calheiros-imagem-verdade-sem-medo

Mesa Diretora do Senado decidiu nesta terça-feira (6) que irá aguardar a deliberação do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) para cumprir a decisão liminar do ministro Marco Aurélio Mello de afastar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do comando da Casa.

A decisão foi tomada durante uma reunião entre os integrantes da Mesa com Renan. Senadores que participaram do encontro disseram que o peemedebista acredita que tem respaldo jurídico para não assinar a notificação sobre a decisão de Marco Aurélio Mello, que ordenou o afastamento do senador do PMDB do comando do Senado.

Dez minutos depois de divulgar o documento, a Mesa Diretora divulgou um segundo documento, com uma alteração na decisão. O segundo texto é assinado por todos os integrantes da cúpula do Senado, inclusive pelo senador Jorge Vianna (PT-AC), primeiro-vice-presidente da Casa, e que assumirá o comando do Senado caso Renan venha a ser afastado definitivamente da presidência.

Enquanto no primeiro texto, o artigo 1º dizia: “Art. 1º: Aguardar a deliberação final do Pleno do Supremo Tribunal Federal, anteriormente a tomada de qualquer providência relativa ao cumprimento da decisão monocrática em referência”, o segundo documento diz apenas: “Art. 1º: Aguardar a deliberação final do Pleno do Supremo Tribunal Federal”.

Estratégia
A decisão de não cumprir a liminar faria parte de uma estratégia do peemedebista para se manter na presidência do Senado até o STF julgar seu recurso contra a decisão de Marco Aurélio, o que está previsto para acontecer nesta quarta-feira (7).

Senadores que participaram do encontro com o peemedebista afirmaram que o aconselharam a cancelar a sessão de votações desta terça-feira e aguardar a decisão do Supremo sobre o recurso para retomar as votações.

A sessão do Senado já foi cancelada, bem como a sessão conjunta do Congresso Nacional e um tradicional jantar de confraternização natalina da Casa que estava marcado para esta noite na residência oficial do peemedebista.

Desde 9h desta terça, um oficial de Justiça aguardava em uma antessala da Presidência do Senado para entregar a notificação ao peemedebista. Ele deixou o Senado seis horas depois, por volta das 15h, sem entregar o documento ao senador. Nesta segunda-feira (5), à noite, Renan também não recebeu o oficial para assinar o documento.

Além da decisão de não cumprir a liminar, a Mesa Diretora também decidiu conceder prazo para que Renan apresente defesa, a fim de viabilizar a deliberação da Mesa sobre as providências necessárias ao cumprimento da decisão monocrática em referência.

O Senado entrou nesta terça com um recurso contra a decisão de Marco Aurélio Mello e com ação para pedir a suspensão da liminar.

Plenário do STF

Após decidir afastar Renan Calheiros da presidência do Senado, o ministro Marco Aurélio Mello decidiu submeter a decisão ao plenário do STF.

O caso agora deve ser pautado para a sessão do Supremo desta quarta-feira (7), uma vez que a presidente do STF, Cármen Lúcia, afirmou que, assim que fosse liberado para julgamento, ela pautaria o tema “com urgência”.

Fonte: G1 – Brasília

clinica-dr-jodinaldo-lucena

giselda

Na tarde de ontem (05), o Hospital Giselda Trigueiro emitiu uma nota informando a suspensão dos atendimentos aos pacientes externos e internações.

Confira a nota na íntegra:

Informamos à população que, a partir das 12h do dia 05/12/2016, estão suspensos os atendimentos aos pacientes externos e internações no Hospital Giselda Trigueiro (HGT). Essa decisão foi tomada na reunião do Colegiado Gestor Ampliado da presente data e foi baseada principalmente na higienização inadequada que o hospital enfrenta há alguns meses, com agravamento nos últimos dias. O setor de Higienização do hospital era 100% dependente de uma única empresa terceirizada que tinha contrato com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (SESAP) para prestação de serviço no HGT. Esse contrato se encerrou há alguns meses e, desde então, a limpeza do hospital tem sido bastante precária, motivo pelo qual desativamos 26 leitos. Quando o contrato estava vigente, 19 servidores higienizavam o hospital diariamente.

Nos últimos meses, apenas 3, 4 ou 5 higienistas passaram a fazer todo o serviço, gerando limpeza inadequada nos diversos setores assistenciais da instituição. Com isso, o acúmulo de lixo e o descarte inapropriado de resíduos sólidos hospitalares tornaram-se comuns. Esse fato acarreta não apenas em má higiene das dependências hospitalares, mas também na impossibilidade de se admitir novos pacientes para internação, já que os leitos não poderão ser higienizados. É importante ressaltarmos que essa situação é específica do HGT, pois há outros contratos para Higienização dos demais hospitais.

Informamos ainda que os servidores se reunirão amanhã (06/12/2016) em frente ao hospital para um ato em defesa da instituição. Convidamos os usuários do hospital e toda a população do Rio Grande do Norte para se fazerem presentes, a fim de evitarmos que essa importante instituição se acabe com a crise instalada. Os pacientes internados, ainda que a duras penas, continuarão sendo atendidos e faremos todos os esforços possíveis para dar um mínimo de dignidade a esses enfermos.

Essa situação crítica é de conhecimento da SESAP, alertada há vários meses, porém ainda não houve efetividade nas medidas propostas para resolver o problema. Quando recebermos Higienização adequada, voltaremos a atender ao público externo.

banner-star-conect-pronto

gilberto-jales-08-01-imagem-blog-do-bg

O conselheiro Gilberto Jales foi eleito nesta terça-feira (6), em votação realizada durante a sessão do Pleno, para presidir o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) no biênio 2017/2018. A escolha se deu à unanimidade de votos pelos sete conselheiros presentes. O conselheiro Tarcísio Costa foi eleito vice-presidente, também por votação unânime.

Após a votação, Jales agradeceu a confiança dos colegas e disse que conta com a colaboração dos demais conselheiros e dos servidores da Corte, assim como toda a sociedade, para dar mais um passo na evolução do Tribunal de Contas e na luta pela cidadania. Ele também destacou os avanços alcançados nas gestões precedentes.

Atual presidente, Carlos Thompson Costa Fernandes afirmou confiar que o seu sucessor dará continuidade ao processo de aprimoramento da instituição e contribuir para o fortalecimento do controle externo.

Durante o processo eleitoral, cujos votos foram depositados em urna e escrutinados pelo procurador de Contas, Thiago Guterres, também foram escolhidos os membros das duas Câmaras de Contas, e seus respectivos presidentes, além do diretor da Escola de Contas, o corregedor e o ouvidor de contas.

A 1ª Câmara de Contas será composta pelos conselheiros Adélia Sales (presidente), Tarcísio Costa e Carlos Thompson Costa Fernandes. Já a 2ª Câmara será composta pelos conselheiros Francisco Potiguar Cavalcanti Júnior (presidente), Renato Dias e Paulo Roberto Alves.

Para a Corregedoria, foi eleito Carlos Thompson. O diretor da Escola de Contas será Paulo Roberto Alves. E a Ouvidoria de Contas será dirigida pelo conselheiro Renato Dias. Houve também o sorteio para composição dos auditores (substitutos de conselheiros) nas Câmaras: Marco Montenegro na 1ª Câmara; Antônio Ed Santana e Ana Paula de Oliveira Gomes na 2ª.

Perfil

Antônio Gilberto de Oliveira Jales tomou posse como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado no dia 8 de maio de 2013. Indicado pela então Governadora Rosalba Ciarlini, assumiu a vaga deixada pelo Conselheiro aposentado Alcimar Torquato.

Natural do município de Messias Targino, Jales é geólogo com especialização em Educação Ambiental e Gestão de Recursos Hídricos, e tem mestrado em Irrigação e Drenagem.

Na gestão pública, ocupou os cargos de Secretário de Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos e de Diretor Executivo da Gerência de Gestão Ambiental, ambos da prefeitura de Mossoró, período em que o Município foi agraciado por duas vezes com o Prêmio “Gestão Pública e cidadania” pela Fundação Getúlio Vargas, BNDES e Fundação Ford, com os Projetos AGUA VIVA LUZ DO SOL e PROCAP.  Ocupou, ainda, as secretarias estaduais de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e de Assuntos Fundiários e Reforma Agrária.

Na docência do ensino superior como professor a Universidade Potiguar – Campus Mossoró e Natal, ministrou disciplinas nos cursos de Gestão Pública, Gestão Ambiental, Petróleo e Gás, Administração, Engenharia Civil, Engenharia Sanitária e Ambiental. Foi ainda Diretor do Curso de Gestão Ambiental e Gestão Pública da UNP-Mossoró.

Atualmente preside a 1ª Câmara de Contas do TCE/RN, e compõe o quadro de diretores da Associação de Membros dos Tribunais de Contas (Atricon) como titular da Diretoria de Corregedorias e Ouvidorias. Representou o TCE/RN no treinamento das comissões técnicas encarregadas de visitar os 33 Tribunais de Contas do Brasil que aderiram ao projeto MMD-TC (Marco de Medição e Desempenho dos Tribunais de Contas)

anuncio-kalango-dezembro

6jul2016-o-presidente-do-senado-renan-calheiros-pmdb-al-comanda-sessao-1467943011815_615x300

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello decidiu afastar nesta segunda-feira (5) o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado. A decisão mantém o mandato do senador.

A decisão do ministro Marco Aurélio atende a ação movida pelo partido Rede Sustentabilidade.

O argumento é o de que Renan não poderia permanecer na linha de substituição do presidente da República sendo réu em processo criminal.

“Defiro a liminar pleiteada. Faço-o para afastar não do exercício do mandato de senador, outorgado pelo povo alagoano, mas do cargo de presidente do Senado o senador Renan Calheiros. Com a urgência que o caso requer, deem cumprimento, por mandado, sob as penas da lei, a esta decisão. Publiquem”, diz decisão do ministro.

Na semana passada, o STF decidiu abrir processo e transformar Renan em réu pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público).

A decisão pelo afastamento é liminar, ou seja, foi concedida numa primeira análise do processo pelo ministro mas ainda precisa ser confirmada em julgamento pelos 11 ministros do Supremo. Ainda não há previsão de quando o processo será julgado em definitivo.

O mandato de Renan à frente da presidência terminaria em fevereiro mas, na prática, ele exerceria o comando do Senado apenas até o final deste mês, quando o Congresso deve entrar em recesso.

O afastamento do senador pode causar instabilidade política para a aprovação de projetos importantes para o governo do presidente Michel Temer (PMDB).

Na terça-feira (13) da próxima semana está na pauta do Senado a votação em segundo turno da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Teto de Gastos Públicos, apresentada como a principal medida do governo Temer para combater a crise na economia.

Com o afastamento de Renan, deve assumir a condução do Senado o 1º vice-presidente, o senador Jorge Viana (PT-AC), de partido de oposição ao governo Temer.

A reportagem do UOL entrou em contato por telefone com a assessoria de Renan Calheiros, que informou não ter, até o momento, nenhum posicionamento dele em relação à decisão do STF.

 manifest_rj-imagem-sto-e

 Renan foi alvo de protestos no domingo

O presidente do Senado e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foram os principais alvos de críticas nos protestos pelo país neste domingo (4). Ambos afirmaram, em nota, que as manifestações são “legítimas”.

“O presidente do Senado, Renan Calheiros, entende que as manifestações são legítimas e, dentro da ordem, devem ser respeitadas”, diz o texto divulgado pelo senador. O peemedebista disse, ainda, que o Senado está “sensível às demandas sociais”.

Os protestos contra a corrupção e em apoio à Operação Lava Jato foram convocados pela internet, por grupos como Vem Pra Rua e MBL (Movimento Brasil Livre), que encabeçaram as manifestações a favor do impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Sem uma pauta única, os organizadores pedem, entre outras medidas, a rejeição às mudanças no pacote de medidas anticorrupçãoaprovadas pela Câmara dos Deputados, e o fim do foro privilegiado.

“Fora, Renan! e “Fora, Maia!” foram gritos ouvidos em diferentes cidades do Brasil.

Pacote anticorrupção

O pacote anticorrupção foi apresentado originalmente à Câmara pelo MPF (Ministério Público Federal) como projeto de iniciativa popular, que contou com o apoio de mais de 2 milhões de assinaturas, e chegou batizado de “10 medidas contra a corrupção”.

Na madrugada de quarta-feira (30), o texto-base do projeto de lei recebeu diversas alterações em sessão extraordinária. Dos dez tópicos originais, apenas quatro foram mantidos –outros três pontos foram adicionados pelos deputados.

Após a aprovação do pacote anticorrupção na Câmara, Renan Calheiros colocou em votação no plenário do Senado um requerimento de urgência para a votação do projeto ainda na quarta-feira (30). O requerimento, porém, foi rejeitado por 44 votos a 14.

Na quinta-feira (1º), o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu abrir ação penal e transformar em réu o presidente do Senado pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público). É a primeira vez que Renan se torna réu em uma ação penal.

A denúncia da Procuradoria-Geral da República acusa o senador de ter desviado parte de sua verba parlamentar, à que todo senador tem direito para pagar por atividades do mandato, para pagar a pensão alimentícia de uma filha.

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

636962-970x600-1-imagem-uol

O governo respirou aliviado com o saldo das manifestações em todo o País: foco no Congresso, em geral, e em Renan Calheiros, em particular, apoio à Lava Jato e nada de coro de “fora, Temer”. Mas não há otimismo no Executivo com o que está por vir na política e na economia.

A expectativa é de que a delação de mais de 70 pessoas ligadas à Odebrecht implique ao menos sete ministros de Michel Temer. Sabe-se, ainda, que o próprio presidente será citado nas delações de Marcelo Odebrecht e de mais ao menos dois executivos da empreiteira, por doações eleitorais negociadas diretamente por ele.

No front econômico, a fritura de Henrique Meirelles, na qual Temer tentou jogar água no fim de semana, não deve cessar. Chamada de “devaneio irresponsável” por um auxiliar do presidente, ela parte do PSDB e de setores do PMDB que veem na demora de melhora dos indicadores econômicos risco real para Temer concluir o mandato-tampão.

O expectativa é de que o envio (finalmente) da reforma da Previdência reforce Meirelles, que, diante de um Eliseu Padilha (Casa Civil) acuado, vai protagonizar sozinho os debates e as explicações sobre a proposta.

Temer já conhece os nomes que devem aparecer na “delação das delações”. Há quem aconselhe uma ação profilática, com o afastamento de ministros antes da homologação dos acordos. Mas a tendência do presidente é agir como tem feito em casos semelhantes: aguardar o auxiliar se enforcar, para só então descartá-lo. O problema é que, a depender do estrago no coração do governo, não haverá biombo do Congresso que impeça que as ruas se voltem na sua direção.

Janot se manifesta contra devolução de maletas. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu parecer contrário ao pedido do Senado para que sejam devolvidas as maletas antigrampo apreendidas na Operação Métis, que está suspensa pelo STF. Para Janot, elas devem ficar retidas até o julgamento do mérito. O Senado alega “grave risco de prejuízo à segurança pública e institucional” caso vaze o conteúdo das maletas.

Após derrota, Renan reclamou de Jucá. Um irritado Renan Calheiros (PMDB-AL) compareceu ao jantar de fim de ano na casa do líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), na quarta-feira, logo após a fragorosa derrota que sofreu na tentativa de votar às pressas o pacote anticorrupção desfigurado pela Câmara. Ele criticava o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), que deixou o plenário e não votou a favor da urgência.

Movimento por eleições em 2017 ganha corpo. Antes restrito aos apoiadores de Dilma Rousseff, que usavam a ideia como uma tentativa de tentar evitar o impeachment da ex-presidente, o movimento para que seja votada uma Proposta de Emenda à Constituição estabelecendo eleições diretas em 2017 ganha adesões até na base aliada de Temer. Senadores começam a ver sinais de que o peemedebista não conseguirá concluir o mandato e avaliam que, nesse caso, a sociedade não aceitará eleições indiretas, como prevê a Constituição.

Defensores da proposta se reúnem nesta semana. Um “bate-papo amplo” sobre a matéria deverá reunir senadores de vários partidos ainda nesta semana, diz um dos articuladores do movimento, que tem simpatizantes até mesmo no PSDB e no PMDB de Temer. Há várias propostas de PEC apresentadas, mas a ideia é unificar a ação em torno de apenas uma caso se confirme o desgaste do presidente.

Vera Magalhães

stigma

www.scriptsell.net